ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for tools Aumente o nível de sua negociação com nossas ferramentas poderosas e insights em tempo real, tudo em um só lugar.

Reforma da Previdência continua puxando Bovespa para baixo

LinkedIn

As incertezas sobre a Reforma da Previdência continuam influenciando negativamente o Ibovepa, que fechou o dia em queda novamente.

Histórico

O indicador fechou com queda de 1,05%, com 72.165,64 pontos. As ações da Rumo (RAIL3) despencaram 6,2%, as da BRF (BRFS3) desvalorizaram 4,6% e as da Ultrapar (UGPA3) caíram 5,4%.

Após sete pregões em novembro, o índice desvalorizou 2,88%. Já se foram quatro fechamentos negativos contra três positivos. O mês de outubro encerrou com 74.308,49 pontos.

Já no comparativo de 2017, após 211 pregões, o Ibovespa subiu 19,82%. Já foram 104 fechamentos positivos contra 107 negativos. Em 2016, o índice fechou com 60.227,29 pontos.

Influências

Apesar da possibilidade da votação sobre a Reforma da Previdência acontecer ainda este ano, ainda há dúvidas sobre a capacidade do governo conseguir reconstruir e fortalecer a base aliada para a aprovação da medida.

“A reforma da Previdência agora pode ser votada ainda em 2017, mas não se tem muita ideia do que pode ser discutido e aprovado”, disse o economista-chefe da corretora Modalmais, Alvaro Bandeira, em nota a clientes.

Para complicar, o PSDB, bancada participante da base de apoio, está passando por divergências internas, protagonizadas pelos senadores Aécio Neves e Tasso Jereissati. Ontem, o primeiro destituiu o segundo da liderança interina do partido, aumentando ainda mais a ruptura dentro do partido. O grupo de Tasso é favorável à saída do PSDB da base aliada, enquanto os apoiadores de Aécio preferem permanecer apoiando o governo.

Deixe um comentário