Semanário Bovespa: índice valoriza 0,71% de olho no mercado internacional

LinkedIn

Ibovespa valorizou 0,71% ao longo desta semana, com os investidores atentos às movimentações do mercado internacional. O presidente dos Estado Unidos, Donald Trump, anunciou uma nova política nacional de importação de aço e alumínio, a qual sobretaxa as mercadorias vindas de outras países, com excessão de México e Canadá. A medida levou à renúncia do assessor econômico da Casa Branca, Gary Cohn, contrário a esse protecionismo que pode desencadear uma guerra comercial. O Ministério de Relações Exteriores e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Brasil reagiu afirmando que irá recorrer  “a todas as ações necessárias, nos âmbitos bilateral e multilateral, para preservar seus direitos e interesses”. Cerca de 80% das exportações brasileiras de aço tem como destino os Estados Unidos. Na sexta-feira (09), os dados de fevereiro do mercado de trabalho americano apresentaram o maior crescimento em um mês em mais de um ano e meio. Isso aumentou as expectativas que a inflação suba ao longo do ano, junto com os juros do país.

Ontem, o indicador subiu 1,63%, cotado a 86.371,41 pontos.

Após 7 pregões em março, o índice avançou 1,92%. Já se foram 4 fechamentos positivos contra 3 negativos. Em fevereiro, o indicador fechou com  85.353,59 pontos.

Já no comparativo com 2017, após 46 pregões, o Ibovespa subiu 13,05%. Já foram 29 fechamentos positivos contra 17 negativos. Ano passado, o índice fechou com 76.402,08 pontos.

Resumo da Semana

Na segunda-feira (05), o Ibovespa subiu 0,30%, cotado a 86.022,83 pontos. No dia seguinte, ele recuou 043%, cotado a 85.653,02 pontos.

No meio da semana, o indicador recuou 0,20%, cotado a 85.483,55 pontos. Na quinta-feira (08), ele recuou 0,58%, cotado a 84.984,61 pontos.

Ontem, o Ibovespa subiu 1,63%, cotado a 86.371,41 pontos.

Deixe um comentário