Pré-Market: EUA passa de 400 mil casos da COVID-19; Bolsas europeias abrem em queda após impasse na reunião do Eurogrupo e Ata do FOMC são os destaques do dia

LinkedIn

O feriado na sexta-feira em boa parte do mundo se aproxima e as preocupações em relação ao combate ao coronavírus aumentam. Com isso, os ativos de risco não exibem uma direção única lá fora, o que pode interromper a euforia nos negócios locais.

O mercado asiático teve uma sessão mista com os países do pacífico adotando medidas contra pandemia. As bolsas europeias abriram em queda nesta quarta-feira, com o impasse na reunião em Bruxelas. Segundo a CNBC, o Eurogrupo não chegou a um acordo porque os ministros de finanças da Holanda e da Alemanha são contrários a emissões gigantescas de bônus da dívida pelo Banco Central Europeu (BCE) para que a economia volte a crescer após a pandemia.

O Eurogrupo se reunirá novamente amanhã e sobre a mesa está um pacote de 1,5 trilhão de euros que serão gastos em três anos, informa o jornal britânico Financial Times.
França, Itália e Espanha defendem um gasto especial para os países mais atingidos pela pandemia, apelidado de “coronabônus”. “Precisamos de um novo Plano Marshall, uma estratégia conjunta de investimentos com a emissão de bônus de 15 e 20 anos”, afirmou o ministro de finanças da França, Bruno Le Maire, citado pelo jornal italiano Corriere della Sera.

Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 3,00%, cotados a 584,000 iuanes, equivalentes a US$ 82,63 (nas últimas 24 horas).
Os preços do futuro do petróleo sobem na manhã desta quarta-feira, com o petróleo referência internacional (Brent) praticamente estável em 0,2%, sendo cotado a US$ 31,91 o barril. O petróleo WTI se recupera da forte queda de 9,34% de ontem sendo cotado nesta manhã a US$ 24,33 o barril, com alta de 3,0%.
Os futuros americanos também oscilam entre o terreno positivo e negativo nesta manhã, com pesados ataques contra a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançados pelo presidente dos EUA, Donald Trump. O presidente ameaçou cortar pela metade a contribuição americana à OMS, após acusar a entidade de errar nos prognósticos e conselhos sobre o avanço da Covid-19 no seu país.
Nos Estados Unidos, a epidemia do coronavírus avança e o país ultrapassou na manhã de hoje a marca das 400 mil e o presidente ressaltou que precisa da aprovação do Congresso americano para tomar tais medidas contra a OMS.

Ata do Fed em destaque

 A ata da reunião emergencial realizada pelo Federal Reserve no dia 15 de março, um domingo, antecipando-se ao encontro que estava previsto para aquela mesma semana (dias 17 e 18), é o grande destaque da agenda econômica do dia. O documento será publicado às 15h.

 Nele, o Fed pode esclarecer os motivos que levaram a mais um corte na taxa de juros norte-americana – o segundo em duas semanas, situando-a próxima a zero. Ainda nos EUA, saem os estoques semanais de petróleo bruto e derivados (11h30). No Brasil, será conhecido mais um indicador de atividade, desta vez, sobre o setor de serviços (9h).

 A agenda doméstica do dia traz também dados regionais sobre a inflação ao consumidor (IPC) e a produção industrial, pela manhã, além da primeira prévia deste mês do IGP-M (8h) e dos dados semanais do Banco Central sobre o fluxo cambial, com a entrada e a saída de dólares do país (14h30).

 Aliás, chama a atenção o fato de que, apesar de o Ibovespa ter subido mais de 20% em relação à mínima do ano, o dólar não devolveu nada do rali. Ao contrário, a moeda norte-americana é cotada acima de R$ 5 há mais de 15 sessões, acumulando valorização por sete semanas seguidas, apesar das intervenções do Banco Central.

 O movimento reflete tanto a retirada de recursos externos do Brasil, principalmente pela via financeira, quanto a estratégia dos investidores locais de buscar proteção (hedge) em dólar, enquanto continuam comprando risco no mercado de ações. Já os “gringos” sacaram mais de R$ 65 bilhões da Bolsa brasileira só neste início de ano – um recorde.

Reação do Mercado

Índice VIX sobe 0,51% com leve retorno da aversão ao risco.
Índice Dólar DXY opera em alta de 0,20%.
ETF EWZ sobe 0,16% à espera de novidades sobre o combate ao Coronavírus.
Rendimento dos Treasures americanos de dez anos cai 1 BP para 0,725% com retorno da cautela por velocidade de contágio nos EUA e Europa.

Aviso ao investidor

Pagamento de Proventos hoje

Banco Inter – Pagamento de juros sobre capital de R$ 0,0231 por ação (BIDI3), R$ 0,0234 por ação (BIDI4) e R$ 0,695 por ação (BIDI11) para investidores com ações em custódia no dia 31/03/2020.

Ações negociadas como ” Ex ” (dividendos, JCP, desdobramentos)

Nenhuma empresa fez desdobramento ou será negociada como ” Ex “no dia de hoje.

Ações que estão no último dia para ter direito a proventos

Monteiro Aranha (MOAR3) – R$ 1,42842905 por ação

Eventos/Apresentação e divulgação de resultados

Fras-le (FRAS3) – AGO às 15h: Examinar, discutir e votar o relatório anual dos administradores, as demonstrações financeiras, os pareceres da auditoria independente e do conselho fiscal, referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2019; deliberar sobre a proposta de destinação do lucro líquido do exercício findo em 31 de dezembro de 2019 e ratificar a distribuição de juros sobre o capital próprio imputados aos dividendos; deliberar sobre o número de membros para compor o conselho de administração; eleger os membros do conselho de administração; eleger, se for o caso, os membros do conselho fiscal; e, fixar a remuneração dos administradores e, se eleitos, dos conselheiros fiscais.

Confira as notícias das empresas que são destaques do dia:

Banco do Brasil (BBAS3): O Banco do Brasil informou que, conforme determinação do Conselho Monetário Nacional (CMN), o dividendo fica limitado ao mínimo obrigatório definido no estatuto social, no caso a 25% do lucro líquido ajustado.

Eletrobras (ELET3, ELET5 e ELET6) – A agência de classificação de risco Standard & Poor’s reafirmou os ratings da Eletrobras e alterou a perspectiva do rating em sua escala global ( “bb-“) de “positiva” para “estável “em decorrência de seu alinhamento com o rating soberano brasileiro.

Comgás (CGAS5) – Comgás optou por suspender as projeções financeiras para 2020 (guidance), divulgadas em fato relevante em 11 de fevereiro de 2020. O motivo foi o impacto gerado pela pandemia do novo coronavírus e o atual contexto de incertezas, “em que os cenários mudam rapidamente a cada dia”, explicou a empresa.

Magazine Luiza (MGLU3) –  Magalu reduziu salários, renegociou com fornecedores, aprovou captação de R$ 800 milhões e na terça-feira lançou um projeto para pequenas empresas, influenciando a entrada de novos vendedores em seu “marketplace” da Magalu.

Petrobras (PETR4/PETR3) – A Petrobras fez três comunicados: divulgou a nota de crédito global da agência de risco S&P, as datas do relatório de produção, vendas, desempenho financeiro e o cancelamento da AGO convocada para o próximo dia 27.

Enauta (ENAT3) – A empresa Enauta informou que a produção de petróleo no primeiro trimestre foi de 1.552 mil barris de óleo equivalente (boe) com média diária de 17,1 mil boe. A empresa também informou na noite desta terça-feira que a AGOE foi postergada e algumas medidas que estão sendo tomadas visando reforçar o caixa devido à pandemia de COVID-19 e queda do Brent.

Cosan (CSAN3) – Cosan suspendeu as projeções financeiras para 2020 (guidance), divulgadas em fato relevante no dia 14 de fevereiro de 2020, tendo em vista a evolução e os impactos gerados pela pandemia em seus negócios e nos negócios das empresas do grupo e o atual contexto de incertezas.

CCR (CCRO3) – A empresa CCR aprovou a terceira emissão de notas promissórias no valor de R$ 400 milhões em dez séries com vencimentos de até 365 dias a partir da data de emissão.

Recomendação de ativos:

Iguatemi (IGTA3) – Itaú BBA rebaixa Iguatemi para Market Perform com preço-alvo de R$ 36,00

Cyrela (CYRE3) – Itaú BBA rebaixa Cyrela para Market Perform com preço-alvo de R$ 17,50

Klabin (KLBN11) – Itaú BBA eleva Klabin para Outperform com preço-alvo de R$ 21,00

Anima (ANIM3) – Morgan Stanley rebaixa Ânima Educação para Under Weight com preço-alvo de R$22,50

Dimed (PNVL3) – BTG Pactual inicia cobertura da Dimed com preço-alvo de R$ 34,00

XP Inc (XP) – BTG Pactual faz mantém recomendação neutra da XP com preço-alvo de US$ 37,00

Participação acionária:

Iochpe-Maxion (MYPK3) – Família Ioschpe reduziram participação na companhia para 14,65% (22.521.991 ações)

Empresas que comunicaram adiamento ou cancelamento de AGO/AGE por causa do coronavírus:

Braskem (BRKM5)

Terra Santa Agro (TESA3)

SCHULZ (SHUL4)

Iguatemi (IGTA3)

Ouro Fino (OFSA3)

Enauta (ENAT3)

Esclarecimentos de notícias:

Azul (AZUL4): “Aéreas e BNDES divergem sobre debêntures” – não tem condições de prestar maiores esclarecimentos sobre o tema, já que, no presente momento, não recebeu qualquer proposta firme sobre a estrutura da transação que será utilizada para viabilizar o mencionado apoio financeiro por parte do BNDES.

Outras noticiais:

Eletrobrás (ELET3/ELET5/ELET6) – Diretora Lucia Maria Martins Casasanta continua no cargo após 30 de abril até a empresa contratar um diretor substituto.

 

Deixe um comentário