Petrobras (PETR) 3T20: Prejuízo de R$ 1,5 bilhão; lucro líquido de R$ 3,2 bilhões excluindo itens não recorrentes

LinkedIn

Petrobras registrou o terceiro resultado negativo seguido, com prejuízo de R$ 1,55 bilhão no terceiro trimestre deste ano, revertendo lucro de R$ 9,09 bilhões apurado no mesmo intervalo do ano anterior. Excluindo itens não recorrentes, a empresa garantiu que poderia ter registrado lucro líquido de R$ 3,2 bilhões.

A empresa destacou que a aprovação da adesão aos programas de anistia tributária e o prêmio pago na recompra de títulos afetaram negativamente os resultados.

Os resultados da Petrobras (BOV:PETR3) (BOV:PETR4) referente a suas operações do segundo trimestre de 2020, foram divulgados no dia 28/10/2020.

Ebtida ajustado  – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – teve aumento de 2,6% no trimestre, para R$ 33,44 bilhões, ante os R$ 32,58 bilhões do período de julho a setembro do ano anterior.

“No 3T20 diversos itens não recorrentes impactaram negativamente os resultados. Destacamos a aprovação da adesão aos programas de anistia tributária afetando tanto o lucro líquido quanto o Ebitda ajustado e o prêmio pago na recompra de títulos, que afetou apenas o lucro líquido”, informou a companhia, em seu comunicado de resultados.

→ A Petrobras atua na exploração, produção e comercialização de petróleo. Fundado em 1953, deixou seu monopólio em 1997 mas continua sendo uma das mais importantes empresas do setor de energia do mundo. União possui 50% das ações da empresa. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

A receita de vendas, por sua vez, ficou em R$ 70,730 bilhões no período, uma queda de 8,2% ante os R$ 77,051 bilhões registrados no mesmo período de 2019.

A empresa foi ajudada pelo crescimento de 48% nos preços do petróleo tipo Brent em reais, que resultaram em 39% de aumento da receita líquida em relação aos três meses anteriores.

A Petrobras apresentou recuperação das vendas de diesel e gasolina -cuja demanda foi bastante afetada com pandemia no segundo trimestre. No caso do diesel, o período de safra de grãos no Brasil contribuiu para o bom desempenho do trimestre.

As receitas de exportação também aumentaram substancialmente, acompanhando os preços do Brent. Segundo a estatal, as fortes receitas de vendas foram possibilitadas por maior produção de petróleo, maior fator de utilização das refinarias e utilização do estoque de petróleo.

Em termos de composição da receita no mercado interno, o diesel e a gasolina continuaram sendo os principais produtos da empresa – respondendo, em conjunto, por 69% da receita nacional de vendas de derivados de petróleo.

“Apesar do aumento de 39% nas receitas de venda trimestrais, o custo dos produtos vendidos cresceu apenas 13%, principalmente devido a custos unitários estáveis e ao maior volume de nosso petróleo bruto no mix de vendas”, explicou a companhia.

As exportações de petróleo bruto para a China voltaram aos níveis pré-covid, com o aquecimento da demanda nos demais mercados, segundo a estatal.

Os investimentos da Petrobras de julho a setembro somaram US$ 1,6 bilhão, um recuo de 37,3% ante os R$ 2,6 bilhões de igual período do ano passado. O foco continua sendo em exploração e produção, que recebeu US$ 1,3 bilhão, ou 81% do total investido no trimestre.

A estatal encerrou o terceiro trimestre de 2020 com resultado financeiro líquido negativo em R$ 22,9 bilhões, 86,1% acima do segundo trimestre e 110,7% superior ao número de R$ 10,87 bilhões no terceiro trimestre de 2019.

A receita financeira alcançou R$ 667 milhões, uma aumento de 15,2% na comparação com o período de abril a junho, e recuo de 50,4% ante o terceiro trimestre de 2019.

Já a despesa financeira subiu 60,3% na comparação trimestral e avançou 1,6% na anual, para R$ 9,78 bilhões.

Segundo a companhia, o resultado financeiro líquido foi afetado pela ausência do efeito positivo relacionado à atualização monetária de R$ 9,3 bilhões sobre a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins ocorrida no segundo trimestre.

Forte Caixa

O caixa ajustado da estatal ficou em US$ 13,4 bilhões no terceiro trimestre. Futuras reduções teriam como base a disponibilidade de cerca de US$ 8 bilhões em linhas de crédito compromissadas desde março, com o objetivo de reforçar a liquidez da companhia em meio à crise causada pela pandemia, além de melhorias na eficiência da alocação de capital.

O fluxo de caixa livre da companhia atingiu US$ 16,4 bilhões entre janeiro e setembro, enquanto o fluxo de caixa livre para os acionistas ficou em US$ 6,8 bilhões.

Mais cedo nesta quarta-feira, a Petrobras informou que seu conselho de administração aprovou uma revisão da política de remuneração aos acionistas com o objetivo de permitir que a administração da estatal proponha pagamento de dividendos mesmo em exercícios em que não for apurado lucro contábil.

Dívida Líquida

O endividamento líquido da Petrobras chegou a R$ 373,5 bilhões no fim de setembro, o que representa uma queda de 4,2% ante o endividamento do fim de junho, de R$ 390 bilhões. Em setembro de 2019, a cifra tinha chegado a R$ 314 bilhões.

Em dólares, a dívida líquida da estatal caiu 7%, atingindo US$ 66,2 bilhões, ante US$ 71,2 bilhões, no fim de setembro de 2019. A alavancagem financeira em dólar, medida pela relação entre dívida líquida e resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), ficou praticamente estável, passando de 2,34 vezes a 2,33 vezes.

A dívida financeira da companhia caiu 16,9%, para US$ 57,5 bilhões, puxada pela redução da dívida no mercado bancário e no mercado de capitais. Especificamente com arrendamentos, a dívida teve crescimento de 0,5%, passando de US$ 21,9 bilhões para US$ 22 bilhões.

Enxugar

A Petrobras também apresentou um panorama do que já foi vendido pela empresa neste ano. No primeiro trimestre, a estatal conclui a venda da PO&G BV, na África, e assinou a venda do Polo Tucano Sul (campos terrestres na Bahia).

No trimestre seguinte, a companhia conclui a venda do Polo Macau (campos terrestres no Rio Grande do Norte). Já no terceiro trimestre a empresa conclui a venda da participação remanescente de 10% na TAG, do Polos Pampo e Enchova (campos de águas rasas no Rio de Janeiro), do Polo Ponta do Mel e Redonda (campos terrestres no Rio Grande do Norte), do Polo Lagoa Parda (campos terrestres no Espírito Santo).

A Petrobras ainda assinou no período um contrato para a venda do Polo Pescada (campos de águas rasas no Rio Grande do Norte), do Polo Cricaré (campos terrestres no Espírito Santo), do Polo Rio Ventura (campos terrestres na Bahia) e do Polo Fazenda Belém (campos terrestres na Bahia).

A empresa lembra que, no quarto trimestre, até o dia 25 de outubro, havia assinado o contrato para a venda da PUDSA (ativos no Uruguai). As transações resultaram em uma entrada de caixa de US$ 1,036 bilhão em 2020, ainda conforme a estatal.

Teleconferência

A Petrobras e parceiros que incluem a anglo-holandesa Shell poderão fazer uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de uma empresa criada para operar infraestruturas de escoamento e processamento de gás, disse nesta quinta-feira o presidente da estatal brasileira, Roberto Castello Branco.

A companhia anunciou no final de setembro a assinatura de contratos para compartilhamento de ativos de escoamento de gás do pré-sal junto à Shell Brasil, Petrogal Brasil e Repsol Sinopec Brasil.

Os acordos preveem interligação física e compartilhamento de capacidades das chamadas rotas 1, 2 e 3 de gasodutos para escoamento da produção do pré-sal, essa última a cargo da Petrobras e em fase de construção.

“É uma oportunidade de criação de uma empresa de ‘midstream’, fazer um ‘spin-off’ (cisão) e a criação de uma empresa de ‘midstream’ cujas ações poderão ser lançadas no mercado, pode ser alvo de um IPO”, disse Castello Branco, durante teleconferência com analistas sobre resultados do terceiro trimestre.

“(A empresa) se transformaria em um veículo de ‘midstream’ para construção de novos gasodutos no Brasil com recursos da iniciativa privada, dispensando recursos públicos para isso”, acrescentou o executivo.

Ele não comentou quando o IPO poderia ocorrer e nem quanto as empresas poderiam buscar levantar com a operação.

Uma empresa de gasodutos poderia colaborar para viabilizar investimentos em infraestrutura para garantir o desenvolvimento de um plano do governo para reduzir o preço do gás e consequentemente da energia elétrica.

O presidente da Petrobras também negou que a companhia tenha sofrido qualquer tipo de pressão do governo para pagamento de dividendos, após a estatal ter anunciado na véspera uma revisão de sua política de remuneração aos acionistas para poder distribuir proventos mesmo em anos de prejuízo contábil.

Castello Branco disse que essa decisão foi tomada porque o fluxo de caixa tem maior peso para a companhia do que os resultados contábeis.

“Há uma especulação maldosa sobre a decisão da companhia”, afirmou ele, durante a teleconferência.

“Alguns levantaram a suspeita de que a Petrobras está mudando as regras, e não está mudando regra nenhuma, para beneficiar a União, porque a União precisa de recursos para cobrir seu déficit… seria muito pouco inteligente tentar fazer isso”, apontou.

O executivo disse que o governo federal recebe cerca de 360 mil reais a cada 1 milhão distribuído em dividendos pela companhia, devido à sua participação acionária no capital da petroleira.

“Em nenhum momento se interferiu na gestão da Petrobras”, acrescentou o CEO.

VENDAS DE ATIVOS

Castello Branco disse ainda que a Petrobras espera realizar em dezembro um processo para recebimento de ofertas vinculantes por sua refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná.

“Está tudo prosseguindo como esperado, exceto pelo fato, como mencionei, de um atraso devido à Covid-19”, afirmou ele, ao ser questionado sobre as negociações para venda do ativo durante a teleconferência.

A Petrobras já recebeu propostas iniciais pela Repar, mas sinalizou no final de setembro que abriria uma nova rodada para os interessados na unidade, após ter recebido dois lances com valores próximos. A empresa também considerou os valores oferecidos baixos, disseram fontes à Reuters.

O CEO também afirmou que a Petrobras espera obter em novembro aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para a venda de sua unidade de gás liquefeito de petróleo, a Liquigás.

Por outro lado, tentativas de desinvestimento de fatia da companhia na Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG) estão “travadas” por questões regulatórias, acrescentou Castello Branco.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual 

Segundo os analistas Thiago Duarte, Pedro Soares e Daniel Guardiola do BTG Pactual, os resultados deram suporte à visão otimista sobre as ações. O Ebitda veio em linha com o esperado, e poderia ter sido registrado um lucro líquido de R$ 3 bilhões se ajustado por itens não recorrentes.

De acordo com o BTG, as ações da Petrobras tiveram um desempenho inferior ao barril de petróleo Brent em praticamente todos os momentos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Com base na faixa de preço do Brent, de US$ 41, os analistas entendem que o preço das ações atualmente negociam com um rendimento de 24% sobre o fluxo de caixa para o acionista (FCFE).

Os analistas do BTG, no entanto, entendem que os investidores não estão dispostos a pagar por esse fluxo de caixa antes que haja maior visibilidade sobre a distribuição de proventos pega companhia — o que, segundo eles, pode acontecer antes do que o esperado.

Credit Suisse

O Credit Suisse ressaltou que as expectativas para o resultado da companhia não eram baixas mas, mesmo assim, o balanço foi surpreendentemente bom.

“Os mercados estão afetados pelo medo de novos lockdowns, especialmente na Europa, mas se as condições macro permitirem, haverá uma forte reação positiva ao resultado”, apontam os analistas, que ressaltam uma surpresa positiva com o fluxo de caixa livre.

Eleven Financial

A Petrobras divulgou bom resultado operacional, fruto da recuperação da demanda de derivados de petróleo no Brasil. Aproveitou para alterar sua política de dividendos, continuar com seu processo de desinvestimento e mostrar ao mercado que está no caminho para formar um portfólio compacto e eficiente.

A mudança é muito positiva para a companhia, uma vez que permite que dividendos sejam distribuídos com base na geração de caixa e não no lucro reportado, considerando a forte influência de resultados não recorrentes, muitos inclusive sem efeito no caixa.

A estratégia é bem estruturada e objetiva, enquanto o panorama global para os próximos trimestres é mais positivo em nossa visão.

Dessa forma, a Eleven mantém recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 29,00 para PETR4 e R$ 30,00 para PETR3.

Guide Investimentos

Para Luis Sales, analista de empresas, o Impacto é Positivo. Diante de um cenário extremamente adverso para o setor, com quedas consecutivas nos preços do Petróleo, a Petrobras conseguiu ter forte desempenho, comprovando a sua resiliência. Vale destacar que o 3T20 foi marcado pela recuperação da demanda de derivados de petróleo no Brasil (crescimento de 18% no trimestre no volume de vendas), que, juntamente com o aumento de sua participação de mercado, a manutenção do patamar elevado das exportações e o crescimento de 48% nos preços do Brent em reais, resultaram em 39% de aumento da receita líquida em relação ao 2T20. Ainda, a companhia mostrou um grande direcionamento para a manutenção da área de sustentabilidade dentro da empresa, para assim, entrar nos padrões ESG cada vez mais considerados importantes pelo mercado.

Morgan Stanley

Morgan Stanley reforçou a avaliação da ação companhia como top pick do setor. “A companhia está sob pressão devido ao ceticismo dos investidores em relação ao mercado de petróleo em geral. Fundamentos sólidos, sólido fluxo de caixa livre e um caminho mais claro para o pagamento de dividendos estão sendo ignorados. (…) A Petrobras é a nossa principal escolha, com valuation atrativo e boa relação risco-recompensa”, apontam.

XP Investimentos

Na avaliação da XP Investimentos, os números foram fortes. “Em um trimestre em que preços de petróleo Brent foram em média de US$ 43 o barril, a companhia conseguiu registrar uma geração de caixa em patamares que consideramos extraordinários, demonstrando a maior resiliência da companhia a menores preços de petróleo”, apontam os analistas Gabriel Francisco e Maira Maldonado. Eles reiteraram a recomendação de compra das ações, com preços-alvo de R$ 30 por ação PETR4 e R$ 29 por ação PETR3.

Eles também destacaram que existem outros fatores positivos da tese de investimentos da Petrobras para se manter no radar no curto e médio prazo, com destaque para a execução do plano de venda de ativos da companhia. Ao todo, estimaram que tal plano possa gerar recursos entre R$89 e R$115 bilhões, com destaque para ativos de refino e gás natural.

VISÃO TÉCNICA. Um oferecimento de YouTrade. Acesse: www.youtrade.pro.br


Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

Peça uma análise do seu portfolio de investimentos e ações. Clique e fale com o especialista.FaleComEspecialista

Deixe um comentário