Eleições americanas: O presidente eleito Joe Biden reivindica mandato nacional

LinkedIn

São Paulo (07/11, 14:07) – Joe Biden é agora o presidente eleito dos Estados Unidos após sua vitória projetada na Pensilvânia, de acordo com a NBC News. Ele ganhou 273 votos eleitorais, ultrapassando o limite de 270 necessários para vencer.

O presidente eleito Joe Biden fará um discurso à nação no sábado de Wilmington, Delaware, disse a campanha de Biden, depois que a NBC News projetou que ele venceria a eleição presidencial.

Ele terá a companhia de sua esposa, Dra. Jill Biden, da vice-presidente eleita Kamala Harris, e do marido de Harris, Doug Emhoff, acrescentou a campanha.

_____________________________________________________________

São Paulo (07/11, 12:45) – Joe Biden terá que agarrar-se a uma liderança tênue se quiser se tornar o primeiro candidato democrata a vencer uma eleição presidencial na Geórgia desde 1992.

O estado está muito perto de ser convocado com quase todas as cédulas contadas, de acordo com a NBC News. Biden está à frente do presidente Donald Trump por cerca de 7.200 votos, uma margem que configura uma provável recontagem. A partir das 15h (horário do leste) de sexta-feira, o secretário de estado da Geórgia disse que 22.600 cédulas provisórias, militares e estrangeiras estavam pendentes, embora não esteja claro quantas dessas cédulas o estado já contabilizou.

Se Biden ganhar os 16 votos eleitorais da Geórgia, isso colocará o democrata a um voto a menos dos 270 necessários para vencer. Isso praticamente bloquearia o caminho de Trump para um segundo mandato. A estreita margem no estado também tem implicações enormes para o controle do Senado.

O conselho editorial do Wall Street Journal escreveu na noite de sexta-feira que o perdedor da eleição deve conceder para permitir que o novo presidente governe o país.

Embora o presidente Trump tenha o direito de lutar no tribunal, ele deve ter evidências para provar a fraude eleitoral, escreveu o jornal.

A campanha de Trump abriu uma série de ações judiciais em estados de batalha, nenhuma das quais parece estar ganhando força nos tribunais, uma vez que o presidente não tem evidências de fraude. Joe Biden atualmente lidera em estados suficientes para vencer a eleição se os votos sobreviverem às recontagens e às contestações legais pelo governo Trump, de acordo com o Journal.

  • Pensilvânia  (20 votos eleitorais):  Biden  lidera por  28.833  votos com 96% dos votos apurados
  • Geórgia  (16 votos eleitorais):  Biden  lidera por  7.248  votos com 99% dos votos apurados
  • Arizona  (11 votos eleitorais):  Biden  lidera por  29.861  votos com 97% dos votos apurados
  • Nevada  (6 votos eleitorais):  Biden  lidera por  22.657  votos com 93% dos votos apurados
  • Carolina do Norte  (15 votos eleitorais):  Trump  lidera por  76.515  votos com 98% dos votos apurados
  • Alasca  (3 votos eleitorais):  Trump  lidera por  51.382  votos com 56% dos votos apurados

_______________________________________________________________

São Paulo (06/11, 17:55) – Em 2020, 66,9% da população eleitoral elegível votou nas eleições de 2020. Essa é a maior porcentagem desde a eleição presidencial de 1900, que teve uma taxa de participação eleitoral de 73,7%.

Até então, 73.979.608 americanos votaram no democrata Joe Biden, 69.876.618 americanos votaram no presidente Donald Trump e 2.562.258 americanos votaram em outros candidatos. Espera-se que mais 13.143.516 votos ainda precisem ser contados.

O candidato democrata à presidência Joe Biden e sua companheira de chapa Kamala Harris devem falar esta noite durante o horário nobre.

Nenhum vencedor foi convocado para a corrida presidencial ainda. Biden garantiu 253 votos eleitorais, em comparação com os 214 de Trump na disputa para 270, de acordo com as projeções do NBC News. O ex-vice-presidente atualmente lidera em quatro dos seis estados não convocados restantes.

Um dos principais advogados do presidente George W. Bush durante sua cansativa e extremamente competitiva campanha eleitoral de 2000 disse que os processos do presidente Donald Trump em 2020 são “totalmente sem mérito”.

Questionado sobre as  muitas reivindicações legais de Trump sobre ausências ilegais e cédulas pelo correio, o ex-advogado de Bush, Barry Richard, disse que nenhum dos processos atuais da campanha parece apoiado por evidências.

“Acho que os processos movidos até agora são totalmente sem mérito e não terão sucesso”, escreveu Richard, que atuou como advogado principal da campanha de Bush durante a recontagem de 2000 na Flórida, por e-mail.

A equipe de reeleição de Trump entrou com processos em vários estados e questionou repetidamente, sem fornecer evidências, a integridade do voto ausente e por correspondência durante o feroz concurso de 2020.

A eleição presidencial de 2020 viu a maior taxa de participação entre os eleitores qualificados desde 1900, de acordo com dados do Projeto Eleições dos EUA.

________________________________________________________________
(São Paulo, 15:49) – Seis estados permanecem não oficializados na disputa entre o presidente Donald Trump e o indicado democrata Joe Biden. É assim que cada candidato se posiciona nesses estados na disputa por 270 votos eleitorais, de acordo com as projeções da NBC News:

  • Pensilvânia (20 votos eleitorais): Biden lidera por 12.390 votos com contagem de 96%
  • Geórgia (16 votos eleitorais): Biden lidera por 1.561 votos com contagem realizada de 99%
  • Arizona (11 votos eleitorais): Biden lidera por 43.779 votos com contagem de 93%
  • Nevada (6 votos eleitorais): Biden lidera por 20.137 votos com 92% dos votos contados
  • Carolina do Norte (15 votos eleitorais): Trump lidera por 76.737 votos com contagem de 95%
  • Alasca (3 votos eleitorais): Trump lidera por 51.382 votos com contagem de 56%

Mais de 40 mil votos na Filadélfia, de tendência democrata, ainda precisam ser contados, disseram autoridades eleitorais, enquanto Joe Biden mantém uma vantagem de votos sobre o presidente Donald Trump no campo de batalha crucial da Pensilvânia.

Biden ultrapassou Trump na disputa estadual na manhã de sexta-feira, quando as contagens de cédulas de votação em ambos os condados com tendências democratas e republicanas quebraram significativamente seu caminho.

O ex-vice-presidente estava à frente de Trump por quase 12.400 votos depois que as autoridades da Filadélfia revelaram quantas cédulas restavam na cidade. Isso foi mais de 2.500 eleitores a mais do que quando a coletiva de imprensa começou.

A Pensilvânia tem 20 votos do Colégio Eleitoral em jogo. Se Biden for projetado como vencedor no Keystone State, isso o empurraria para além do limite de 270 votos eleitorais necessários para assegurar a presidência, deixando-o com pelo menos 273 votos, pendentes de contestações legais e quaisquer recontagens nos estados.

________________________________________________________________

(São Paulo, 13:57 – 06/11/2020) – A eleição presidencial está cada vez mais perto de uma conclusão.

No início da manhã de sexta-feira, Joe Biden projeta 253 votos eleitorais, 17 a menos dos 270 para vencer. Ele fez progressos significativos contra o presidente Trump em dois estados-chave.

Biden teve uma pequena vantagem na Geórgia, que tem 16 votos eleitorais.

Mais resultados são esperados na sexta-feira (06), incluindo do Arizona e Nevada.

Biden pediu paciência enquanto a contagem continua, enquanto Trump fez alegações infundadas de fraude eleitoral e sua campanha montou vários desafios legais.

O presidente Donald Trump está alcançando Joe Biden no Arizona, mas pode não ser o suficiente para assumir a liderança.

Biden atualmente detém 50% dos votos no estado, enquanto Trump tem 48,6%. Cerca de 92% dos votos do estado foram computados.

Um novo lote de mais de 60.000 votos no condado de Maricopa, o maior do Arizona, foi de cerca de 51% para Trump, ajudando-o a reduzir ligeiramente seu déficit com Biden. Mas Trump precisa de uma parcela maior dos votos restantes para alcançar o ex-vice-presidente no estado.

O Arizona tem 11 votos eleitorais.

Enquanto isso, Biden parece estar crescendo sua liderança na Pensilvânia, que tem 20 votos eleitorais e pode levá-lo até a linha de chegada independentemente de quem vença o Arizona. A Pensilvânia tem 20 votos eleitorais, e colocaria Biden no topo.

Fontes: CNBC, FX empire, FX Street, Wall Street, Reuters, Bloomberg

Deixe um comentário