Como anda a sua saúde financeira? A Hapvida (HAPV3) pode te ajudar?

LinkedIn

Dentro do ranking das empresas com ações mais valorizadas em 2020, a Hapvida (BOV:HAPV3) – pronuncia-se /apivida/ – foi a 10° colocada, acumulando mais de 40% de crescimento no ano. Sua principal concorrente, a Intermédica (GNDI3), vem logo na cola, no 11° lugar.

Porém, o destaque para a companhia não fica restrito apenas a esse top 10…

Depois de ensaiar quase quatro anos, foi em abril de 2018 que a operadora de saúde cearense Hapvida realizou sua Oferta Pública Inicial de Ações (IPO, na sigla em inglês), ou, como dizem os mais chegados, sua entrada oficial na Bolsa de Valores. Mas não foi uma estreia como outra qualquer. A demanda pelos papéis da empresa superou em cinco vezes a oferta, um recorde de procura que a Bolsa não via há pelo menos cinco anos!

No primeiro dia de negociações, as ações subiram 17%. A companhia levantou ao todo (com sua oferta primária e com a secundária) R$ 3,4 bilhões na IPO, valendo quase R$ 16 bilhões na Bolsa – hoje, ela equivale a R$ 53 bilhões em valor de mercado.

Mas por que essa empresa causou tanto fervor assim?

Tudo o que o investidor gosta

Até o fim de 2017, no encerrado do ano antes de entrar na Bolsa, a Hapvida era considerada a segunda maior companhia de assistência médico-hospitalar e odontológica do Brasil, respondendo também pela liderança quando o assunto é número de beneficiários nas regiões Norte e Nordeste.

O grande diferencial estava na rede própria da empresa, composta de 25 hospitais, 74 centros clínicos, 17 unidades de pronto-atendimento, 72 unidades de diagnóstico por imagem e 67 postos de coleta laboratoriais. Todos dispostos estrategicamente nas regiões atendidas, o que dificultaria a entrada de novos concorrentes.

A companhia também havia registrado um lucro líquido de R$ 650,6 milhões no fim de 2017. A receita líquida foi de R$ 3,9 bilhões, com margem Ebitda ajustado de 22,6%. A dívida estava em zero e a posição de caixa marcava R$ 1,4 bilhão. A intenção da IPO era expandir as operações para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Ou seja, a Hapvida tinha tudo o que o investidor gosta:

  • Presença, isto é, ampla cobertura dentro do segmento de atuação.
  • Visão de expansão das operações.
  • Números sólidos e com crescimento constante.
  • Posição de caixa já favorável e que, com a IPO, cresceria ainda mais.
  • Nenhum endividamento.
  • Boa gestão.

Portanto, essa foi uma ação muito demandada na IPO e, como vimos, ainda hoje tem apresentado valorização constante. Em se tratando de proventos, no entanto, ela não entra na lista dos maiores pagadores nem apresenta constância ao distribuir essa renda extra aos investidores.

Vale ficar de olho nisso se a sua intenção for lucrar não apenas com a subida do papel, mas também com o reinvestimento de dividendos.

=> Conheça as 24 empresas com o maior potencial de retorno em dividendos em 2021. 

Para ilustrar tudo o que falamos até agora, veja o gráfico de desempenho de HAPV3 em relação ao Ibovespa.

Capturar

Obs.: a última cotação data de 12/01/2021.

Perceba que, assim como ocorreu com o Ibovespa e, claro, com as empresas da Bolsa, o segundo trimestre de 2020 foi o mais difícil, porém a retomada a partir do terceiro e quarto foi gradual, tanto para o índice quanto para HAPV3.

Diagnóstico da Hapvida

Como vimos, a empresa não precisava de nenhum tratamento especial quando entrou na Bolsa, porque sua saúde (financeira e operacional) se mostrava de ferro. Mas como ela chegou a isso e será que vai continuar assim? Para dar esse diagnóstico, é preciso fazer alguns exames mais profundos da companhia.

A Hapvida é uma novinha ainda na Bolsa, porém tem mais idade do que aparenta. Foi fundada em 1979, em Fortaleza, CE. Começou como uma clínica e se tornou um grande hospital, sendo referência até hoje na região. Em 1993, passou a atuar como operadora de saúde suplementar, tornando-se o principal negócio da companhia em 2000.

***
O que é saúde suplementar

Já está no nome: suplementar, ou seja, que serve para suprir alguma falta. Em se tratando de saúde, equivale aos planos privados com cobertura de assistência médica. No caso específico da Hapvida, além dos planos de saúde, há também os odontológicos.

A estratégia da empresa é integrar os beneficiários dos seus planos às suas redes próprias de atendimento. Segundo o RI da Hapvida: “A Companhia possui em sua estrutura organizacional hospitais, pronto-atendimentos, clínicas e outras unidades de atendimento, que atendem as demandas de beneficiários contratantes dos produtos comercializados pela operadora de planos de saúde, dentro do modelo de negócio verticalizado, em que o objetivo final é maximizar a geração de valor consolidada (operadora e as unidades de atendimento) para os seus acionistas e a prestação de serviços de qualidade aos beneficiários em geral”.

***

Ganhando cada vez mais espaço no segmento, a partir de 2004 a empresa decidiu focar na verticalização do negócio, ou seja, na sua rede própria de atendimento, porém realizando como estratégia paralela o crescimento orgânico (aumento de participação no mercado) e novas aquisições.

O plano de expansão se mostrou forte até 2017, levando o nome da empresa a diversos lugares do país. Somado a isso, foram realizados consistentes investimentos em tecnologia e inovação, tornando a operação ainda mais bem preparada e de alta qualidade. Um ano depois da IPO, em 2019, a Hapvida se tornou a maior operadora de saúde do Brasil, após aquisição do Grupo São Francisco, uma referência quando o assunto é saúde suplementar, e do Grupo América e da operadora RN Saúde. Em 2020, o marco ficou para a compra do Grupo São José, ampliando a presença da empresa na região do Vale do Paraíba.

=> Hapvida fecha compra do Grupo São José por R$ 320 milhões. 

=> Hapvida recebe aval do Cade para compra da RN Saúde. 

Em números, atualmente a Hapvida possui 39 hospitais distribuídos em 14 estados, contando com mais de 3.000 leitos. São 41 pronto-atendimentos que realizam até 350 mil atendimentos por mês. As 184 clínicas atendem uma média de 450 mil consultas ao mês e os 174 centros de diagnósticos fazem, em paralelo, uma média de 2 milhões de exames por mês. A companhia conta com 30 mil médicos e dentistas e possui cerca de 6,7 milhões de clientes.

Se você voltar um pouquinho nesta matéria, quando falamos em tudo o que o investidor gosta na Hapvida, verá como foi expressivo o crescimento dessas instalações em um tempo tão curto.

Com essa expansão, o market share da empresa, até junho de 2020, ficou dessa forma: a região Norte com 24,7% de participação da Hapvida no segmento; a região Nordeste com 29,5%; o Centro-Oeste com 12,8%; o Sudeste com 2,5%; e o Sul com 0,5%.

Dentro do ranking das maiores operadoras de planos de saúde do Brasil, a Hapvida ocupa o quarto lugar, segundo dados da Agência Nacional de Saúde (ANS) até novembro de 2020. A colocação está dessa forma:

  • 1° lugar: Bradesco Saúde, com market share de 7%.
  • 2° lugar: NotreDame Intermédica (GNDI3), com 6,7%.
  • 3° lugar: Amil Assistência Médica, correspondendo a 6%.
  • 4° lugar: Hapvida Assistência Médica, com 5,1%.

Entretanto, a expectativa é que a companhia possa galgar posições. Isso porque está em andamento a aprovação da fusão entre a Hapvida e a NotreDame Intermédica. Com isso, a liderança disparada no Brasil em planos de saúde ficará para elas, e a operação de ambas, ainda com pouca penetração em algumas regiões quando separadas, será complementada por meio da sinergia das operações.

É o caso, por exemplo, das regiões Sul e Sudeste, em que a Hapvida detém pouca participação, porém que a NotreDame já domina. Na ponta oposta, a Intermédica não está tão presente assim nas regiões Norte e Nordeste, áreas em que a Hapvida possui grande concentração.

A fusão ainda precisa da aprovação do Cade, porém o mercado se mostra otimista. Tanto que, após o anúncio de possível fusão, as ações das companhias dispararam. GNDI3 subiu 26% e HAPV3 valorizou 17% (veja a cotação atual desse papel, em tempo real).

=> Fusão de Hapvida e Intermédica pode chegar a R$ 100 bilhões.

Sinal de que a saúde, pelo menos na Bolsa de Valores, anda muito bem, obrigada. E a sua saúde financeira? Está precisando de um tratamento para ela? De repente esta matéria pode te fazer decidir se HAPV3 pode ser o seu plano de saúde financeiro ideal. Caso ainda tenha dúvidas, acompanhe uma análise ainda mais completa da empresa aqui.

E aproveite para compartilhar este conteúdo com seus amigos, vai que a saúde da carteira deles ande meio debilitada, portanto irão gostar de conhecer o que a Hapvida tem feito não apenas pela saúde de seus clientes, mas também dos investidores dela. Bon$$ investimento$$!

Deixe um comentário