Log-In assina TAC com MPF para encerrar inquérito e deve pagar R$ 19 milhões por dano ambiental

LinkedIn

A Log-In celebrou termo de ajustamento de conduta com o Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria da República do município de Santos-SP, com o objetivo de pôr fim ao Inquérito Civil instaurado em decorrência do incidente com o navio Log-In Pantanal.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:LOGN3), na quarta-feira (27). Confira o documento na íntegra. 

O TAC prevê o pagamento, pela Companhia, de R$ 19.000.000,00 para reparar o dano ambiental objeto do referido inquérito.

O valor em questão será pago pela Companhia em até 30 dias contados desta data, em parcela única, e será destinado a projetos nos municípios afetados pelo incidente, além da aquisição de embarcações para fiscalização e monitoramento.

A Companhia reitera que as despesas relacionadas ao incidente com o navio Log-In Pantanal e todos os seus desdobramentos, incluindo, sem limitação, as despesas incorridas no âmbito do cumprimento da obrigação assumida no TAC, estão abrangidas pela cobertura de responsabilidade civil do Clube P&I.

Lucro líquido é de R$ 9 milhões, nos resultados 3T20.

A companhia logística Log-in divulgou um lucro líquido de R$ 9,05 milhões no terceiro trimestre de 2020, revertendo um prejuízo líquido de R$ 17,1 milhões do mesmo período de 2019. Entretanto, no acumulado dos nove meses deste ano, o prejuízo é de R$ 120,3 milhões, contra uma perda de R$ 2,2 milhões do ano passado. No segundo trimestre de 2020, houve prejuízo de R$ 14,8 milhões.

Deixe um comentário