Bradesco (BBDC): Lucro acumulado em 2020 de R$19,4 bilhões, registrando o maior resultado trimestral da história do banco

LinkedIn

O Bradesco terminou 2020 com lucro acumulado de R$ 19,458 bilhões, retração de 24,8% em relação a 2019. No 4T20, o banco registrou o maior resultado trimestral da história com lucro líquido recorrente de R$ 6,8 bilhões, 2,3% superior ao que foi identificado um ano antes e com aumento de 35,2% em relação aos três meses anteriores.

Os resultados da Bradesco (BOV:BBDC3) (BOV:BBDC4) referente a suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 03/02/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

Os avanços, contudo, foram insuficientes para evitar a queda no acumulado do ano, marcado por aumento de provisões em meio à crise causada pandemia.

“Estamos bastante satisfeitos com o resultado do quarto trimestre do ano e, claro, de todo o exercício de 2020. São números que refletem o esforço e dedicação de todas as nossas equipes, num ano reconhecidamente difícil, desafiador em todos os aspectos, no qual a palavra de ordem foi superação e humildade”, afirma o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, em nota à imprensa.

Segundo Lazari, o desempenho em 2020 mostrou a capacidade do Bradesco de enfrentar cenários adversos. “Tivemos agilidade e adotamos ações objetivas de gestão para mobilizar a nossa rede de distribuição de produtos e serviços, além de contarmos com uma estrutura tecnológica robusta para o atendimento digital”, disse.

Para 2021, mostrou confiança e disse que o cenário não é mais de desolação, mas, sim, de reconstrução, com incertezas menores que no ano passado. “A pandemia está aí, um problema grave, mas já temos a vacinação em andamento em todo o mundo. Sem dúvida, a velocidade e o impacto dessa imunização são menores que o nosso desejo, mas é o caminho possível e o cenário é positivo para o médio prazo”.

O executivo afirmou que tem convicção de que a economia entrará em terreno positivo neste ano e que o ciclo de recuperação poderá surpreender na medida que a vacinação avance com mais ritmo. “2021 será muito melhor que 2020”, ressaltou.

4T20

O Bradesco registrou lucro líquido recorrente de R$ 6,8 bilhões no quarto trimestre de 2020, o maior resultado trimestral da história do banco.

No lucro contábil, o banco somou R$ 5,464 bilhões, alta de 30,3% em relação ao trimestre anterior e de 11,9% na comparação com igual período de 2019

A carteira de crédito expandida do Bradesco totalizou R$ 664,414 bilhões no último trimestre do ano passado, saldo 10,3% maior que o visto nos três meses anteriores. Em um ano, o crescimento foi de 3,4%.

Dessa vez, os empréstimos foram impulsionados pelo segmento pessoa física, ao contrário do que ocorreu no início da pandemia, quando o governo entrou com estímulos para socorrer empresas.

A carteira para pessoa física teve avanço de 6,9% no quarto trimestre em relação a igual período do ano anterior, para R$ 260,258 bilhões, enquanto para pessoa jurídica a expansão foi mais tímida, de 1,4%, para R$ 426,711 bilhões.

Inadimplência

Em relação à inadimplência, o banco registrou o patamar de 2,2% no quarto trimestre, ante 2,3% no terceiro trimestre e 3,3% em igual período de 2019.

A instituição informou que finalizou a prorrogação de empréstimos no quarto trimestre. Como consequência, o saldo de operações com carência fechou o período com R$ 3,8 bilhões, dos quais 50% foram liquidados em janeiro. Em dezembro, a carteira de prorrogações líquida de amortizações totalizou R$ 48 bilhões, dos quais R$ 41 bilhões (86% do saldo dessas operações) já haviam retornado ao pagamento normal e apenas R$ 2,9 bilhões estavam em atraso.

ROE e Patrimônio líquido

A rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio (ROE, na sigla em inglês) subiu e passou de 15,2% no terceiro trimestre para 20% no quarto. Ainda está abaixo, porém, do nível de um antes, de 21,2%. Em 2020, ficou em 14,8%, contra 20,6% em 2019.

O patrimônio líquido do Bradesco foi a R$ 143,713 bilhões no quarto trimestre, aumento de 4,5% em relação ao anterior. Ante o mesmo intervalo do ano passado, subiu 7,5%.

Receitas

A receita de serviços somou R$ 8,717 bilhões no quarto trimestre, alta de 7,3% em três meses, impulsionada, em grande parte, pela retomada gradual da atividade econômica, observada nos últimos meses de 2020, e queda de 1,3% em um ano.

De acordo com comunicado do Bradesco, o resultado operacional do trimestre foi reflexo de maiores receitas com a margem financeira e prestação de serviços, além da redução das despesas com provisões para devedores duvidosos (PDD), que apresentaram queda de 18,3%, para de R$ 4,568 bilhões, no trimestre (mas aumentou 14,7% ante igual período de 2019). O índice de cobertura para créditos vencidos acima de 90 dias atingiu 403% em dezembro de 2020.

A margem financeira somou R$ 16,657 bilhões, com alta trimestral de 9% e avanço de 8% no ano, “reflexo da boa performance da margem com mercado”. A margem com clientes evoluiu 3,3% no trimestre.

Custos e Despesas

As despesas operacionais totalizam R$ 11,483 bilhões, queda trimestral de 2,1% e anual de 9,3%.

O banco prevê uma expressiva melhora no custo do crédito em 2021, quando espera constituir entre R$ 14 bilhões e R$ 17 bilhões em despesas com provisões para devedores duvidosos. No ano passado, diante das incertezas da pandemia, o banco constituiu R$ 25,8 bilhões em reservas.

A PDD expandida leva em conta provisões e também baixas contábeis de ativos financeiros. É um indicativo de risco de crédito.

O banco deverá promover uma nova rodada de cortes de custos nos próximos meses, e trabalha com a expectativa de redução nominal de 1% a 5% nas despesas operacionais. O indicador já recuou 5,3% no ano passado, com a ajuda de uma reformulação da rede de agências e demissões.

Pagamento de Juros Sobre Capital Próprio e Cancelamento de Ações

O banco informou ainda que seu conselho de administração aprovou pagamento de juros sobre o capital próprio suplementares no valor total de R$ 184 milhões referentes ao exercício de 2020.

O Bradesco também vai submeter ao exame da Assembleia Geral Extraordinária de 10 de março, o cancelamento das 34.685.801 ações mantidas em tesouraria. Esses papéis foram adquiridos por meio de programas de recompra.

Esses papéis serão atribuídos gratuitamente aos acionistas na proporção de 1 nova ação para cada 10 ações da mesma espécie de que forem titulares na data-base, a ser fixada após a homologação do processo pelo Banco Central.

Guidance 2021

O Bradesco divulgou a suas projeções para algumas linhas do balanço em 2021, o chamado guidance. Para a carteira de crédito, a projeção é de expansão entre 9% e 13% neste ano. A margem financeira com clientes (sem levar em consideração o resultado da Tesouraria) deve ter aumento de 2% a 6%. Já para as receitas com prestação de serviços, a projeção é de  avanço entre 1% e 5% em 2021. A expectativa é de que as despesas com provisão fiquem entre R$ 14 e R$ 17 bilhões.

VISÃO DO MERCADO

Credit Suisse

O Credit Suisse também destaca o resultado muito mais forte do que o esperado para o quarto trimestre de 2020 mas, mais importante ainda, um guidance para 2021 bem à frente do consenso, com expectativa de crédito e crescimento de receita líquida de juros (NII, na sigla em inglês), menor custo de risco e redução significativa de custos definindo o tom para um forte ano.

Os analistas do banco suíço têm recomendação outperform para os ativos, com preço-alvo de R$ 34,00.

Morgan Stanley

O Morgan Stanley avalia resultado do Bradesco foi sólido, impulsionado pela normalização de crédito, inadimplência e provisões, em linha com os resultados de Itaú e Santander, reiterando sua recomendação overweight (expectativa de valorização acima da média do mercado) para os ADRs (American Depositary Receipts) do Bradesco BBD negociados na NYSE. O preço-alvo é de US$ 6,70, o que configura um potencial de valorização de 42,9% em relação ao fechamento da véspera, de US$ 4,69.

XP Investimentos

De acordo com Marcel Campos, analista da XP Investimentos, o Bradesco reportou resultados muito fortes no último trimestre de 2020, com o resultado impulsionado por: i) forte margem financeira que se expandiu significativamente no trimestre, uma vez que o banco foi capaz de melhorar o spread por meio de um portfólio mais rentável e voltado para o varejo; ii) receitas de serviços mais altas do que o esperado, uma vez que o banco se beneficiou da recuperação da atividade econômica; e também por iii) custos menores do que o previsto, uma vez que o Bradesco lidera a redução de custos dentro do setor bancário com o fechamento de 403 agências no trimestre e 1.083 em 2020.

“Tudo isso sem consumo de cobertura. O banco também divulgou um forte guidance para 2021, com uma projeção de crescimento moderado de receitas e forte corte de custos”, aponta o analista. Campos acredita que o banco esteja comparativamente atraente, mais bem defendido e com boa dinâmica de lucros.

A recomendação para o Bradesco é de compra, com preço-alvo de R$ 27,00.

Pensando em investir no Bradesco?

→Bradesco, fundado em 1943, é o maior banco privado do Brasil, possuindo mais de 71 milhões de clientes em mais de 4,6 mil agências pelo país. O banco possui valor de mercado de R$ 224 bilhões. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Não deixe de assistir o Trends ADVFN: Os desafios do Pix e a CIEL3, ITUB4, SANB11, TOTS3

Governança Corporativa

No Brasil, as ações do Bradesco são negociadas na B3 – Brasil, Bolsa, Balcão com os tickers BBDC3 (ON) e BBDC4 (PN) e estão listadas no Nível 1 de Governança Corporativa. No exterior, são negociadas nos Estados Unidos (Bolsa de Valores de Nova Iorque – NYSE) e na Espanha (Bolsa de Valores de Madri – Latibex). Na NYSE, sob a forma de ADRs – American Depositary Receipts, possui os tickers BBDO (ON) e BBD (PN). Na Latibex, possui o ticker XBBDC.

As ações ordinárias (ON) dão direito ao voto em assembleias de acionistas, além de possuírem “Tag Along” de 100%. As ações preferenciais (PN) dão direito a dividendo por ação 10% superior àquele pago as ações ordinárias e possuem “Tag Along” de 80%.

bradesco_governanca

Estrutura Acionária

 

Bradesco_estrutura

Organograma Societário

Bradesco_Organograma

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações do Bradesco oscilaram entre a mínima de R$ 16,11 e a máxima de R$ 34,87. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em alta de 0,48%, negociada a R$ 25,25.

Confira o histórico do Bradesco (BBDC4)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 24,77 25,83 24,53 25,16 51.741.860 0,48 1,94%
1 Mês 27,17 28,41 24,10 26,00 46.866.653 -1,92 -7,07%
3 Meses 24,30 28,41 23,21 25,89 44.670.207 0,95 3,91%
6 Meses 21,93 28,41 19,19 23,14 46.215.558 3,32 15,14%
1 Ano 33,75 34,87 16,11 22,71 44.979.509 -8,50 -25,19%
3 Anos 34,72 46,50 16,11 27,68 25.800.870 -9,47 -27,28%
5 Anos 15,67 46,50 15,35 27,21 19.734.240 9,58 61,09%

 

Deixe um comentário