Snap supera as expectativas no relatório do 4T20, mas ações despencam na previsão do EBITDA

LinkedIn

As ações da Snap (NYSE:SNAP) caíram até 10% após o fechamento do pregão da quinta-feira (04), depois que a empresa divulgou seus lucros do quarto trimestre, apesar de superar as expectativas de Wall Street sobre lucros, receitas e crescimento do usuário. No entanto, a empresa forneceu uma previsão de EBITDA ajustado para o primeiro trimestre que era muito menor do que as expectativas de consenso dos analistas.

Resultados:

  • Lucro ajustado por ação:  US$ 0,09 centavos vs. US$ 0,07 centavos por ação previsto pela Refinitiv
  • Receita: US$ 911 milhões contra US$ 857,4 milhões previstos pela Refinitiv
  • Usuários ativos diários globais (DAUs):  265 milhões contra 257,79 milhões por FactSet
  • Receita média por usuário (ARPU) : US$ 3,44 contra US$ 3,34 previstos pelo FactSet

Snap orientou que perderia entre US$ 50 milhões e US$ 70 milhões em uma base de EBITDA ajustado no primeiro trimestre, bem longe das expectativas de consenso dos analistas de um lucro de EBITDA ajustado de US$ 19,3 milhões, de acordo com a Refinitiv.

O prejuízo líquido da empresa caiu para US$ 113 milhões, queda de mais de 53% em relação ao prejuízo líquido de US$ 241 milhões do ano passado.

O Snap relatou 265 milhões de usuários ativos diários, um aumento de mais de 6% em relação aos 249 milhões que a  empresa relatou em outubro. Esse número aumentou quase 22% em comparação com os 218 milhões de usuários diários que a empresa relatou um ano antes.

A Snap espera um crescimento de receita ano a ano de 56% a 60% para o primeiro trimestre, disse o diretor financeiro da Snap, Derek Andersen, em comentários preparados. A empresa também espera atingir aproximadamente 275 milhões de usuários ativos diários (DAUs) no primeiro trimestre, disse Andersen.

O desempenho da empresa no primeiro trimestre, no entanto, pode ser impactado por dois fatores principais. Em primeiro lugar, Andersen destacou que o Snap experimentou duas semanas de interrupção na demanda de publicidade quando os anunciantes da marca pausaram as campanhas no período após a insurreição de 6 de janeiro no Capitólio dos Estados Unidos.

“Assim, começamos o trimestre mais lento do que esperaríamos de outra forma”, disse Andersen em seus comentários preparados.

Em segundo lugar, Andersen alertou que a mudança da privacidade da Apple no iOS 14, que devem entrar em vigor no final do primeiro trimestre, “apresentam outro risco de interrupção da demanda”. Essas mudanças podem afetar a capacidade das empresas de mídia social de direcionar anúncios aos usuários.

O diretor de negócios da Snap, Jeremi Gorman, disse na teleconferência que, embora as mudanças de privacidade da Apple possam atrapalhar os negócios de publicidade da empresa, a decisão de proteger a privacidade do usuário está de acordo com os negócios da Snap.

“A realidade é que admiramos a Apple e acreditamos que eles estão tentando fazer a coisa certa para seus clientes”, disse Gorman em uma ligação com analistas.

Gorman acrescentou que o Snap tem trabalhado com a Apple na preparação para as mudanças, tem educado seus anunciantes e está fazendo investimentos de longo prazo para usar mais dados próprios para publicidade. Além disso, a empresa planeja fornecer aos anunciantes mais oportunidades de fornecer seus produtos e serviços aos usuários do Snap diretamente por meio do Snapchat.

“No geral, nos sentimos muito bem preparados para essas mudanças, mas as mudanças nesse ecossistema costumam ser perturbadoras e o resultado é incerto”, disse Gorman.

A SNAP também é negociada na B3 através da BDR (BOV:S1NA34).

No pré-mercado de sexta-feira, as ações estavam em queda de -7,73% em US$ 54,30.

CapturadeTela2021-02-05às10.56.21

Fontes: CNBC, FX empire, FX Street, Wall Street, Reuters

Deixe um comentário