Cemig (CMIG4): lucro líquido de R$ 2,6 bilhões em 2020, recuo de 10,3%

LinkedIn

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) registrou lucro líquido de R$ 2,864 bilhões em 2020, recuo de 10,3% em comparação com 2019.

Os resultados da Cemig (BOV:CMIG3) (BOV:CMIG4) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 26/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No ano, a receita líquida recuou 1%, para R$ 25,228 bilhões. Já o Ebitda, cresceu 29,7%, para R$ 5,694 bilhões. Já o Ebitda no critério ajustado – que exclui itens considerados não recorrentes – atingiu R$ 4,875 bilhões no ano, expansão de 7,1%.

A Margem Ebtida ajustada no ano cresceu 0,9 ponto porcentual, alcançando 19,8%.

A Cemig chegou ao fim de 2020 com dívida líquida de R$ 9,215 bilhões, 31,7% a menos do que no fim de 2019. Esse montante é o resultado de uma dívida bruta de R$ 15,020 bilhões (alta de 1,65%) e uma disponibilidade em caixa e equivalentes de R$ 5,805 bilhões (salto de 350,23%).

A empresa informou que tem registrado um saldo líquido positivo de operações de hedge, referente a proteção da dívida dos Eurobonds, no valor total de R$ 2,948 bilhões. Descontando esse efeito do hedge, a dívida líquida da companhia fechou 2020 em R$ 6,266 bilhões, queda de 46,9% ante 2019.

4T20

A Cemig teve lucro líquido de R$ 1,332 bilhão no quarto trimestre de 2020, alta de 136% sobre o ganho de R$ 564 milhões de igual período de 2019. Os valores referem-se aos atribuíveis aos controladores.

A Cemig listou uma série de fatores que influenciaram o resultado líquido do trimestre.

Entre eles está o lucro operacional medido pelo Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da Cemig GT, no valor de R$ 599,226 milhões. Esta linha contou com efeito positivo da uniformização de práticas contábeis na transmissora de R$ 191 milhões e R$ 100 milhões no balanço reapresentado do quarto trimestre de 2019, em contrapartida houve impacto negativo de exposição líquida na CCEE de R$ 131,513 milhões.

A representação do balanço do fim de 2019 está em linha com ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com indicações de como fazer registros contábeis de ativos do setor elétrico.

O lucro do quarto trimestre de 2020 também contou com efeito positivo no resultado financeiro da Cemig GT de R$ 615,077 milhões, relacionado a dívida de eurobonds e instrumento de hedge correspondente, o que compensou o efeito negativo de R$ 611,389 milhões no acumulado nos primeiros nove meses do ano.

A companhia citou a reversão da perda acumulada no ano do investimento na Light, com impacto positivo da remensuração no valor R$ 270,267 milhões, correspondendo a um valor líquido de tributos de R$ 178,376 milhões.

Outro ponto foi o melhor resultado na linha de equivalência patrimonial, com ganho de R$ 94 milhões, principalmente em função do aumento da equivalência da Taesa.

A Cemig lembrou ainda que houve, em janeiro deste ano, fez alienação da participação remanescente na Light com entrada de R$ 1,372 bilhão no seu caixa.

A receita líquida totalizou R$ 6,865 bilhões de outubro a dezembro do ano passado, aumento de 5,8% sobre os R$ 6,486 bilhões no mesmo intervalo do ano anterior.

O Ebtida – lucro antes de juros impostos, depreciação e amortização – foi de R$ 1,653 bilhão no último trimestre de 2020, crescimento de 79,1% ante o Ebitda de R$ 923 milhões do mesmo período de 2019.

Já o Ebitda no critério ajustado totalizou R$ 1,187 bilhão no trimestre, alta de 23,6%. A margem Ebitda ajustado no trimestre subiu 2,5 pontos porcentuais, para 17,3%.

VISÃO DE MERCADO

Ativa Investimentos

Para os analistas da Ativa Investimentos, os números ajustados da companhia vieram em linha com as expectativas, em um trimestre em que a distribuidora da companhia demonstrou um bom controle de perdas, mas ainda encarou um mercado cativo em queda e a necessidade de realizar um alto provisionamento.

 Do lado positivo, eles destacaram os avanços operacionais no mercado livre, os resultados na Cemig GT, o resultado financeiro da companhia bem como a remensuração de valores relacionados à antiga participação da companhia na Light.
BTG Pactual 
A Cemig apresentou resultados abaixo do esperado no quarto trimestre de 2020, de acordo com o analista do BTG Pactual, João Pimentel.

A empresa registrou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de R$ 1,56 bilhão, ante R$ 1,34 bilhão estimado pelo BTG. No entanto, quando ajustado por itens não recorrentes, o Ebitda teria totalizado R$ 1,09 bilhão, 18% abaixo da estimativa do BTG e em linha com o consenso de mercado.

Por outro lado, observou o analista, a Cemig entregou um lucro líquido de R$ 1,33 bilhão, ante previsão do BTG de R$ 667 milhões, e um ganho financeiro de R$ 353 milhões, ante um prejuízo financeiro estimado pelo banco de R$ 562 milhões, gerados por ganhos com variação cambial dos eurobonds da empresa.

Esses ganhos mais do que compensaram o resultado de equivalência patrimonial abaixo do esperado, impactado negativamente pelas usinas de Belo Monte e Santo Antônio

Além disso, a Cemig submeteu aos acionistas um pedido de aprovação de pagamento de dividendos de R$ 1,48 bilhão, o que significa um payout de 52%, ou um rendimento de dividendos de 7,8%.

O BTG Pactual manteve recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 13,00.

Eleven 

Para os analistas da Eleven, o resultado foi bom e ficou acima do esperado com a recuperação de volume de energia pelos clientes livres, que cresceu 12,8%, e a redução de custos e despess operacionais. No momento, acreditam que a Cemig esteja já precificada, mantendo a recomendação neutra com preço-alvo de R$ 17,00…

Morgan Stanley 

O Morgan Stanley comentou os resultados da Cemig, destacando que o Ebitda foi impactado por efeitos não recorrentes, sem os quais ficaria em R$ 1,076 bilhão, em linha com os R$1,095 milhão estimados pelo banco, e 6% acima do consenso de analistas ouvidos pela Reuters. O lucro líquido ajustado de R$ 1,013 bilhão ficou 10% acima da estimativa do Morgan Stanley.

O banco mantém avaliação de overweight (expectativa de valorização acima da média do mercado) para a Cemig devido a melhorias operacionais; potencial de ativos, inclusive o da venda da Taesa, que deve ser positivo para a Cemig, e a perspectiva de privatização da Cemig, apesar de o banco afirmar que não espera novidades relevantes sobre essa questão no curto prazo.

XP Investimentos

Já os analistas da XP Investimentos disseram ter uma visão neutra dos resultados, tendo em vista que o EBITDA ajustado veio em linha com as projeções.

Na frente operacional, eles destacam os efeitos da pandemia do Covid-19, com redução de 5,5% no consumo do mercado cativo na Cemig D e de 5,6% da energia faturada dos clientes industriais e de 7,8% dos comerciais na Cemig GT.

XP mantém recomendação neutra, com preço-alvo de R$ 12 por ação.

Pensando em investir na Cemig?

→ A Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais S.A.) é uma sociedade de economia mista e de capital aberto controlada pelo governo do Estado de Minas Gerais, que detém cerca de 51% das ações ordinárias da empresa. A companhia está presente em 22 Estados e atende a mais de 17 milhões de pessoas. Com mais de 150 mil investidores em quase 40 países, os papéis da Cemig são negociados nas bolsas de valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri. Com sede em Minas Gerais, o grupo atua nas áreas de geração, transmissão, comercialização e distribuição de energia elétrica, soluções energéticas e distribuição de gás natural.

A elétrica possui valor de mercado de R$ 18,8 bilhões. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Composição Acionária

  • Total de Acionistas: 197.722 – Posição extraída dos livros de registros de ações nominativas
  • Composição do Capital Social: R$ 7.593.763.005,00
  • Valor Nominal das Ações: R$ 5,00

Cmig_acionaria

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da Cemig oscilaram entre a mínima de R$ 7,58 e a máxima de R$ 15,42. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em queda de 0,08%, negociada a R$ 12,44.

Confira o histórico da Cemig (CMIG4)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Méd. Vol Méd. Variação Variação %
1 Semana 12,33 12,68 11,93 12,36 9.852.260 0,12 0,973236%
1 Mês 12,05 12,68 11,09 11,98 10.300.319 0,40 3,32%
3 Meses 14,68 15,42 11,09 13,14 10.279.219 -2,23 -15,19%
6 Meses 10,55 15,42 9,95 12,38 10.166.583 1,90 18,01%
1 Ano 8,95 15,42 7,58 11,24 11.195.583 3,50 39,11%
3 Anos 8,59 16,21 6,46 11,62 11.001.138 3,86 44,94%
5 Anos 8,15 16,21 5,14 10,48 9.839.844 4,30 52,76%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário