Confira os Indicadores Econômicos desta terça-feira (23/03/2021)

LinkedIn
Confira os principais indicadores econômicos desta hoje, em destaque o presidente da Reserva Federal, Jerome Powell, disse aos legisladores dos EUA que uma próxima rodada de aumentos de preços pós-pandemia não sairá do controle e alimentará uma explosão destrutiva de inflação persistente.

Brasil

  • Índice de Confiança do Consumido caiu para 68,2 pontos em março

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do FGV IBRE caiu 9,8 pontos em março, para 68,2 pontos, o menor valor desde maio de 2020 (62,1).

Em março, houve piora tanto da percepção dos consumidores em relação ao momento presente quanto das expectativas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual (ISA) caiu 5,5 pontos, para 64 pontos enquanto o Índice de Expectativas (IE) despencou 12,3 pontos, para 72,5 pontos. Nota-se, portanto, que a queda no ICC no mês está atrelada de modo mais significativo ao aumento do pessimismo com respeito às expectativas para os próximos seis meses.

Entre os quesitos que medem o grau de satisfação com a situação atual, o indicador que mede a percepção dos consumidores em relação à situação econômica geral diminuiu 3,7 pontos em março, para 70,3 pontos, menor valor da série histórica iniciada em setembro de 2005. Seguindo a mesma tendência, o indicador que mede a satisfação sobre as finanças pessoais caiu 7,0 pontos, para 58,5 pontos, o menor nível desde abril de 2016 (56,8).

  • Gasolina segue impulsionando a taxa do IPC-S que avança para 1,03%

IPC-S de 22 de março de 2021 subiu 1,03%e acumula alta de 6,13% nos últimos 12 meses.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Transportes (3,46% para 4,11%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de 9,73% para 11,66%.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Habitação (0,41% para 0,61%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,31% para 0,43%), Comunicação (-0,17% para -0,05%) e Despesas Diversas (0,20% para 0,21%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: tarifa de eletricidade residencial (-0,06% para 0,46%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,26% para 0,62%), mensalidade para internet (-1,07% para -0,56%) e alimentos para animais domésticos (0,76% para 1,10%).

  • Ata Copom: projeção para IPCA 2021 no cenário básico está em 5%

A ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada nesta terça-feira, 23, indicou que a projeção para o IPCA de 2021 no cenário básico está em 5,0%. Este cenário pressupõe a taxa de juros variando conforme a pesquisa Focus e o câmbio partindo de R$ 5,70 e evoluindo conforme a Paridade do Poder de Compra (PPC). Já a projeção para 2022 está em 3,5%.

Essas estimativas já constaram no comunicado da semana passada, quando o Copom elevou a Selic (a taxa básica de juros) em 0,75 ponto porcentual, para 2,75% ao ano. Foi a primeira alta nos juros desde junho de 2015. Também foi o primeiro aumento de juros entre as maiores economias do globo e nos países da América Latina. Desde agosto do ano passado, a Selic estava estacionada em 2,00% ao ano – o menor nível da história.

O recrudescimento da inflação está no centro das preocupações do Banco Central e já é sentido por boa parte da população. Entre as causas da elevação vêm sendo apontados movimentos como a alta dos preços das commodities e o auxílio emergencial concedido pelo governo para ajudar as famílias mais necessitadas durante a pandemia de coronavírus. No resto do mundo, a inflação segue ainda em patamares bastante baixos.

Para o cálculo das projeções, o BC utilizou taxa de câmbio partindo de R$ 5,70, que é a média da taxa de câmbio observada nos cinco dias úteis encerrados no dia 12 de março.

Na ata da reunião anterior, de 19 e 20 de janeiro, as projeções de inflação no cenário básico (juros Focus e câmbio PPC) eram de 3,6% para 2021 e 3,4% para 2022.

Europa

  • Taxa de desemprego da Grã-Bretanha caiu para 5,0% nos três meses até janeiro

A taxa de desemprego da Grã-Bretanha caiu inesperadamente nos três meses até janeiro, uma mudança que em parte refletiu as pessoas desistindo de sua procura de emprego à medida que as medidas de bloqueio se tornaram mais rígidas no início do ano, dados oficiais mostraram nestta terça-feira.

A principal taxa de desemprego caiu para 5,0% nos três meses até janeiro, de 5,1% no último trimestre de 2020, em contraste com as previsões de uma pesquisa da Reuters de um pequeno aumento para 5,2%. Nenhum dos economistas entrevistados esperava uma queda.

“Os dados mais recentes do mercado de trabalho são um tanto mistos, mas mostram uma resiliência considerável em geral”, disse Howard Archer, economista-chefe da consultoria EY ITEM Club para o Reino Unido.

Estados Unidos

  • Déficit em conta corrente dos EUA atingiu a maior alta em 12 anos em 2020

O déficit em conta corrente dos EUA atingiu a maior alta em 12 anos em 2020, com a pandemia de COVID-19 interrompendo gravemente o fluxo de bens e serviços.

O Departamento de Comércio disse nesta a terça-feira que o déficit em conta corrente, que mede o fluxo de bens, serviços e investimentos dentro e fora do país, aumentou 34,8%, para US$ 647,2 bilhões no ano passado. Essa foi a maior deficiência desde 2008.

O déficit em conta corrente representou 3,1% do produto interno bruto no ano passado, também a maior parcela desde 2008 e acima dos 2,2% em 2019.

  • Vendas de novas moradias nos EUA caíram mais do que o esperado em fevereiro

As vendas de novas moradias unifamiliares nos Estados Unidos caíram mais do que o esperado em fevereiro, em meio um tempo severamente frio que também pesou sobre a atividade em outras partes da economia no mês passado.

O Departamento do Comércio informou nesta quarta-feira que as vendas de novas moradias despencaram 18,2% no mês passado, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 775 mil unidades. O ritmo de vendas de janeiro foi revisado a 948 mil unidades, de 923 mil informadas antes.

Economistas consultados pela Reuters projetavam que as vendas de novas moradias, que respondem por uma pequena fatia das vendas totais nos EUA, recuariam 6,5%, para 875 mil unidades, em fevereiro.

  • Yellen preverá em discurso retomada plena do mercado de trabalho em 2022 nos EUA

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmará aos deputados norte-americanos nesta terça-feira, 23, que o pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão poderá prover o apoio necessário para que o mercado de trabalho do país atinja a plena recuperação já no ano que vem, segundo discurso divulgado pelo Tesouro e que será proferido pela secretária em audiência nesta data.

De acordo com o documento, Yellen vai destacar que o atual momento é esperançoso, mas ainda “assustador”, com 10 milhões de empregos a menos em relação ao período anterior à pandemia.

Durante o discurso, Yellen vai agradecer os congressistas por terem aprovado a nova rodada de estímulos fiscais, creditando ao projeto a possibilidade de que os americanos cheguem ao fim da pandemia nos EUA “com as bases de suas vidas intactas”.

  • Powell informa aos legisladores que risco de inflação continua baixo

O presidente da Reserva Federal, Jerome Powell, disse aos legisladores dos EUA nesta terça-feira que uma próxima rodada de aumentos de preços pós-pandemia não sairá do controle e alimentará uma explosão destrutiva de inflação persistente.

“Esperamos que a inflação suba ao longo do ano”, mas não será “nem particularmente grande nem persistente”, disse Powell em depoimento perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes, depois que alguns membros disseram estar preocupados com o aumento dos preços .

“Temos as ferramentas para lidar com isso”, caso se torne um problema, disse Powell.

Powell estava testemunhando ao lado da secretária do Tesouro, Janet Yellen, como parte de uma audiência para revisar ostensivamente o progresso da recuperação econômica dos EUA da pandemia do coronavírus e a eficácia das políticas fiscais e monetárias usadas para combater a crise.

Mas foi marcado por um conflito inicial sobre uma possível infraestrutura e planos de aumento de impostos que estão sendo considerados pelo governo Biden.

Deixe um comentário