Para BTG Pactual, vendas on-line foram destaque positivo e recomenda compra das ações da Centauro

LinkedIn

O BTG Pactual afirmou que a Centauro (BOV:CNTO3) apresentou um conjunto de resultados melhores no quarto trimestre de 2020, ainda impactados pelas restrições da pandemia.

A empresa também incorporou os números das operações da Nike Brasil em dezembro, após a aprovação da aquisição, mas para manter os parâmetros de comparação, a Nike foi excluída da análise do banco.

A operação on-line foi um destaque positivo, com as vendas aumentando 63% e as vendas brutas totais (GMV) on-line 72% ante o quarto trimestre de 2019, representando 28% das vendas totais. Um ano antes o comércio eletrônico respondia por 18% do total do grupo.

Segundo os analistas, os números mais fracos, mas melhores, da Centauro no trimestre corroboram a visão de uma recuperação gradual do tráfego na operação de varejo físico da empresa, que está concentrada em shopping centers.

“Embora o curto prazo deva ser mais volátil, ditado pelo fluxo de notícias macroeconômicas, os analistas esperam um panorama melhor para a empresa no médio e longo prazo, com base em quatro pilares: posição de liderança no fragmentado varejo brasileiro de artigos esportivos, com ampla variedade de produtos e abordagem centrada no cliente, plataforma omnichannel de rápido crescimento, negócio com a Nike, e evolução como plataforma de venda social, com a recente aquisição da produtora de conteúdo NWB”, diz o relatório.

A recomendação segue sendo de compra, com preço-alvo em R$ 39.

Dona da Centauro tem prejuízo de R$ 113 milhões em 2020

O Grupo SBF, dono da rede de artigos esportivos Centauro, registrou prejuízo líquido de R$ 113 milhões, revertendo lucro de R$ 310 milhões em 2019.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

No acumulado do ano, a receita líquida recuou 1%, para R$ 25,228 bilhões.

No ano, o Ebitda, recuou 76,8%, para R$ 156 milhões.

4T20

O Grupo SBF teve lucro líquido deR$ 15 milhões no quarto trimestre do ano passado, queda de 91,1% em relação ao mesmo período de 2019.

O Ebtida – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – do Grupo SBF foi de R$ 126 milhões entre outubro e dezembro, o que representa queda de 57,8% em relação ao mesmo período de 2019.

A receita líquida avançou 28,3%, para R$ 1,09 bilhão. A empresa teve um prejuízo operacional de R$ 105,2 milhões e um prejuízo antes de juros, depreciação e amortização de R$ 46,8 milhões.

A receita da Centauro foi de R$ 924 milhões no último trimestre, alta de 8,5%, enquanto que em todo o ano passado o montante foi de R$ 2,24 bilhões, recuo de 12,1%.

Deixe um comentário