Pedido da KFC de revogação da exclusividade da operação KFC no Brasil pela IMC é indeferido

LinkedIn

A International Meal Company Alimentação (IMC), dona das franquias Frango Assado, Pizza Hut e KFC informa que o Juízo da 2ª Vara Empresarial e Conflitos de Arbitragem da Comarca de São Paulo indeferiu os pedidos da KFC (KFC Holdings) na Ação Cautelar, em especial o pedido de revogação da exclusividade da KSR Master Franquia, subsidiária da Companhia, na condução da operação KFC no Brasil (cujo contrato, portanto, se mantém vigente).

O Fato Relevante foi divulgado pela IMC (BOV:MEAL3) na noite deste domingo (28). Confira o comunicado na íntegra!

A Justiça autorizou a KFC a negociar com potenciais parceiros a expansão da rede no País, e o juízo destacou que a informação da disputa com a IMC é essencial para os eventuais interessados. A decisão valerá até a constituições do tribunal arbitral, que vai analisar o mérito da questão.

Por não ter alcançado os objetivos de 2020, a KFC Holdings pediu a revisão de metas, prazos e a suspensão de penalidades. A KFC notificou a IMC de que não renovará o contrato de master-franqueada.

Desde o anúncio da não renovação, em 19 de janeiro de 2021, as ações da IMC caíram 22,50% até o preço de fechamento de sexta-feira (26).

Após quatro meses de renegociação dos termos do acordo de franquia entre a KFC e a International Meal Company (IMC), não houve consenso entre as partes e a IMC estuda entrar com processo arbitral contra a empresa americana. A KFC é uma das três marcas prioritárias da IMC no Brasil, ao lado de Pizza Hut e Frango Assado.

O não cumprimento de metas é efeito da pandemia, que deixou restaurantes fechados, derrubou investimentos e adiou inaugurações. A crise levou master-franqueados de diversas redes a renegociar contratos ao longo do segundo semestre, com avaliações trimestrais de metas.

A KFC tem 94 restaurantes no país, menos da metade do total de unidades de Pizza Hut, que somam 229. Há mais franquias (55 lojas franqueadas por investidores) do que unidades próprias (39) da KFC no país, mas as próprias seriam mais rentáveis, já que sofrem menos descontos com as taxas de franquias.

Há poucos dados sobre a KFC no balanço da IMC – a maioria considera Pizza Hut e KFC somadas. Juntas, venderam quase R$ 103 milhões de janeiro a setembro – mais de 60% da receita no país no período. A operação da KFC teve queda de 24% nas vendas “mesmas lojas” (em operação há mais de 12 meses), versus retração maior, de 32%, de todas as marcas da IMC no Brasil (pro-forma), nos primeiros nove meses de 2020.

A IMC pretende divulgar os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 30 de março.

Prejuízo líquido de R$ 5,1 milhões no 3T20

International Meal Company Alimentação (IMC), dona das franquias Frango Assado, Pizza Hut e KFC, teve prejuízo líquido de R$ 5,1 milhões, frente lucro de R$ 16,8 milhão um ano antes.

No Brasil, a queda na receita foi de 30,5%, para R$ 161 milhões (a empresa ainda opera nos EUA e Caribe). A margem bruta caiu 9,5 pontos, para 16,1%. Porém, no segundo trimestre, a queda na receita havia sido de 58%.

A empresa afirma que encerrou o trimestre com 490 restaurantes, sendo que 241 deles são próprios. As vendas no critério mesmas lojas recuaram 25,6%.

Deixe um comentário