Tráfego nas rodovias da CCR tem ligeira queda entre 26 de fevereiro a 04 de março

LinkedIn

A Concessionária de Rodovias do Oeste de São Paulo, integrante do grupo CCR, apresentou seu boletim semanal de tráfego nas concessões rodoviárias que administra, além do braço de mobilidade urbana e aeroportos. Nas rodovias, houve uma ligeira queda de 0,2% entre os dias 26 de fevereiro e 04 de março deste ano, ante o mesmo intervalo de 2020. Sem a concessionária ViaSul, que teve praças implementadas em fevereiro do ano passado, houve alta de 1,1%.

O comunicado foi feito pela concessionária (BOV:CCRO3) nesta sexta-feira (05). Confira o documento na íntegra.

No ano, o volume de tráfego acumula alta de 0,1%, na comparação com 1º de janeiro a 04 de março de 2020.

A CCR Aeroportos registrou, no recorte semanal, queda de 57,3% na quantidade de passageiros transportados. No acumulado do ano, o recuo foi de 56,5%.

A CCR Mobilidade, braço da companhia que opera o Metrô Bahia e outras concessões, viu o movimento de passageiros cair 51,5% na semana. No acumulado de 2021 até 04 de março, houve recuo de 46,9% em relação ao mesmo período de 2020.

Foco da CCR para os próximos anos

O plano de expansão do grupo CCR nos próximos anos será focado nos setores em que a companhia já atua: rodovias, mobilidade urbana e aeroportos, afirmou o presidente, Marco Cauduro, em teleconferência com analistas.

Em relação à entrada em novos segmentos, como o de saneamento básico, o executivo afirma que as oportunidades serão analisadas pela diretoria de novos negócios, mas com cautela.

“A companhia tem um conjunto de competências desenvolvida ao longo de 20 anos. E tem uma posição muito competitiva em rodovias, mobilidade, há um anseio de nos tornarmos um operador aeroportuário relevante, dominante. Diante desse posicionamento, temos uma compreensão da matriz de riscos muito adequada para os projetos em modais atuais, o que nos dá competitividade para precificar os riscos de forma adequada, e usar as competências técnicas, operacionais e financeiras para participar dos leilões”, afirmou o presidente.

Lucro líquido de R$ 191 milhões desaba 86,7% em 2020

O grupo CCR registrou lucro líquido de R$ 191 milhões em 2020, queda de 86,7% em relação ao ano de 2019.

No acumulado do ano, a receita líquida foi de R$ 8,941 bilhões, baixa de 5,8%.

No acumulado de todo 2020, o tráfego teve queda anual de 2,6% – taxa considerada razoável diante das fortes perdas registradas no auge da crise. No segundo trimestre do ano passado, o índice chegou a cair 18,2%.

Pensando em investir na CCR?

Prestadora de serviços públicos por meio de concessões rodoviária, metroviária e aeroportuária, além de prestação de serviços de meio de pagamentos e outros.

→ O grupo CCR foi fundado em 1999 e hoje é uma das maiores empresas de concessão de infraestrutura da América Latina. Atua nos segmentos de concessão de rodovias, mobilidade urbana e aeroportos e serviços. O grupo CCR possui R$ 22 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Deixe um comentário