Carrefour tem vendas brutas de R$ 18 bilhões no 1TRI

LinkedIn

O Carrefour registrou vendas brutas de R$ 18,129 bilhões no primeiro trimestre deste ano, considerando as vendas de gasolina, atingindo alta de 14,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Excluindo a gasolina, foram R$ 17,495 bilhões em vendas, crescimento de 15,1%.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:CRFB3), nesta segunda-feira (19).

Segundo o grupo, o ano de 2021 começou com um ambiente ainda marcado pela pandemia da covid-19, com o trimestre afetado por cancelamento do carnaval, novas medidas restritivas em março e efeito calendário negativo devido ao ano bissexto de 2020. “A tendência inflacionária nas categorias alimentares, especialmente commodities, começou a desacelerar em linha com nossas expectativas”, diz o Carrefour.

A empresa registrou crescimento LfL (que considera as vendas somente de lojas abertas a mais de 12 meses, sem gasolina) de 11,6%.

O Atacadão teve receita bruta de R$ 12,7 bilhões, aumento de 17,5%, impulsionada pelo crescimento de 12,9% de LfL, além de apresentar crescimento recorde de alta 33,5% nos últimos dois anos. Segundo o Carrefour, a contribuição de expansão para o crescimento foi de 6% no primeiro trimestre, com expectativa de alcançar entre 10 e 12% nos próximos trimestres, com a abertura de 45 novas lojas em 2021 (incluindo as adquiridas do Makro).

Em relação aos números de varejo, a receita bruta ficou em R$ 5,4 bilhões, alta de 9,3% (desconsiderando gasolina), com crescimento LfL de 8,6%. Os hipermercados tiveram ganhos de market share de 1,5 ponto porcentual na comparação anual (base em fevereiro).

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual 

Observando os números de vendas no primeiro trimestre divulgados pela companhia, os analistas escreveram que, em meio a “turbulências” no varejo, a varejista mostrou-se “resiliente”.

“Em sua plataforma digital, o Carrefour Brasil registrou um GMV [vendas brutas totais] de R$ 741 milhões, um aumento de 35% na base anual, com sua operação de marketplace representando 20% do GMV total e o comércio eletrônico de alimentos crescendo 140% ante mesmo período do ano anterior, para R$ 197 milhões.”

O banco também destacou que a divisão financeira da empresa teve bom desempenho. “Financiamento ao consumidor se recuperando gradualmente após ser atingido pela pandemia em 2020.” O braço financeiro registrou crescimento de 19,9% no faturamento, para R$ 10,8 bilhões, impulsionado pela expansão de 33% na base anual do Cartão Atacadão (representando 34% do faturamento total) e com o faturamento do cartão de crédito do Carrefour crescendo 15%.

“Embora não representem uma grande surpresa para nossas estimativas, os resultados operacionais do primeiro trimestre foram resilientes e corroboram nossa tese de um momento mais seguro para os varejistas de alimentos em meio à pandemia”, escreveram os analistas. Eles ainda avaliam que a fusão com o Grupo BIG deve expandir o alcance do Carrefour Brasil e fechar lacunas de produtividade e margem.

BTG Pactual eleva recomendação de neutra para compra com preço-alvo de R$ 24,00…

Morgan Stanley

O Morgan Stanley destacou que as vendas totais ficaram 4% abaixo de sua estimativa. O Atacadão ficou 6% abaixo, e o varejo, 2% acima. Os analistas possuem recomendação equal-weight (perspectiva de valorização dentro da média do mercado, com preço-alvo de R$ 24, frente a R$ 22,20 de fechamento na segunda.

XP Investimentos

A XP aponta que o Carrefour Brasil reportou a prévia das vendas referentes ao primeiro trimestre de 2021 levemente acima das estimativas dos analistas. Apesar de uma base de comparação muito difícil e de um cenário bastante desafiador no trimestre, a companhia apresentou um sólido crescimento de receita total de 14,2% na base anual  e um crescimento de vendas mesmas lojas de 11,6% na comparação ano a ano. O resultado completo será publicado no dia 11 de maio, após o fechamento do mercado.

“Acreditamos que os resultados de curto prazo permaneçam sólidos, enquanto vemos o setor estruturalmente melhor no ‘novo normal’ do que antes da pandemia devido a políticas flexíveis de home office e novos hábitos de consumo. No entanto, mantemos nossa recomendação neutra e preço-alvo de R$28,0 por ação para o fim de 2021 por uma questão de preferência dentre as empresas do setor”, apontam Danniela Eiger, Gustavo Senday e Thiago Suedt, analistas da XP.

A Carrefour pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 11 de maio.

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 1T21

Lucro líquido de R$ 2,76 bilhões em 2020, avanço de 43%

O Grupo Carrefour Brasil registrou, em 2020, lucro líquido atribuível aos controladores de R$ 2,76 bilhões, avanço de 43% em relação ao ano anterior. No quarto trimestre de 2020, um lucro líquido atribuível aos controladores de R$ 935 milhões, o que representa um avanço de 47% em relação aos R$ R$ 636 milhões registrados no mesmo período de 2019.

O Carrefour Brasil avalia que as condições que impulsionaram o varejo de alimentos e o comércio eletrônico no ano passado se manterão em 2021, com executivos da empresa otimistas sobre o desempenho da empresa em um ambiente ainda incerto devido aos impactos de medidas de isolamento social.

(Informações Broadcast)

Deixe um comentário