Confira os Indicadores Econômicos desta terça-feira (13/04/2021) - Vendas no Varejo, CPI, Balança Comercial…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos desta hoje, em destaque os preços ao consumidor dos Estados Unidos dispararam em março, devido a um impulso tanto por uma forte recuperação econômica quanto pelas comparações ano a ano com uma época em que a pandemia Covid-19 estava prestes a estrangular a economia dos EUA.

Brasil

  • Vendas no varejo nacional cresceu 0,6% em fevereiro

Em fevereiro de 2021, o volume de vendas do comércio varejista nacional cresceu 0,6%, frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, após variação de -0,2% em janeiro. A média móvel trimestral recuou 2,0%, 0,1 p.p. acima do trimestre encerrado em janeiro (-2,1%).

Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista teve queda de 3,8% frente a janeiro de 2020, acumulando no ano um recuo de 2,1%. Já o acumulado nos últimos 12 meses foi de 0,4%, mantendo redução de ritmo pelo quarto mês seguido. Em janeiro, esse indicador era 1,0%.

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas avançou 4,1% frete a janeiro, na primeira variação positiva após duas quedas seguidas. Com isso, diminuiu o ritmo de queda da média móvel do trimestre (-0,5%) ante o trimestre encerrado em janeiro (-1,6%).

Europa

  • Índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu para 70,7 pontos em abril

O índice de expectativas econômicas da Alemanha caiu de 76,6 pontos em março para 70,7 pontos em abril, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo instituto alemão ZEW.

O resultado frustrou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta do indicador a 79,5 pontos, e sugere que a confiança na maior economia europeia voltou a piorar neste mês em meio ao recrudescimento da pandemia de covid-19.

Por outro lado, o índice de condições atuais medido pelo ZEW mostrou avanço entre março e abril, de -61 para -48,8 pontos. Neste caso, a projeção era de aumento a -52 pontos.

  • Economia do Reino Unido cresceu em fevereiro, enquanto as empresas se preparavam para flexibilizar o bloqueio

A economia britânica cresceu 0,4% em fevereiro em relação a janeiro, enquanto as empresas se preparavam para o levantamento de um terceiro bloqueio por coronavírus, segundo dados oficiais que também mostraram uma recuperação parcial no comércio pós-Brexit com a União Europeia.

Economistas ouvidos esperavam crescimento de 0,6%. No entanto, os dados também mostraram que a queda do Produto Interno Bruto em janeiro não foi tão forte quanto estimado anteriormente, queda de 2,2% em comparação com a leitura inicial de queda de 2,9%.

A produção industrial cresceu 1% em fevereiro ante janeiro, segundo dados publicados pelo Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês) do país. Apenas a produção manufatureira britânica aumentou 1,3% no mesmo período. Já na comparação anual, a produção geral da indústria do Reino Unido teve queda de 3,5% em fevereiro.

Estados Unidos

  • Preços ao consumidor do EUA dispararam em março, impulsionados pela alta nos preços do gás

Os preços ao consumidor dos Estados Unidos dispararam em março, devido a um impulso tanto por uma forte recuperação econômica quanto pelas comparações ano a ano com uma época em que a pandemia Covid-19 estava prestes a estrangular a economia dos EUA, informou o Departamento do Trabalho nesta terça-feira.

O índice de preços ao consumidor subiu 0,6% em relação ao mês anterior, mas 2,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. O ganho anual é o maior desde agosto de 2018 e ficou bem acima dos 1,7% registrados em fevereiro.

O índice foi projetado para aumentar 0,5% em uma base mensal e 2,5% a partir de março de 2020, de acordo com estimativas do Dow Jones.

Os preços da gasolina foram o maior contribuinte para o ganho mensal, subindo 9,1% em março e responsável por cerca de metade do aumento geral do IPC. A gasolina subiu 22,5% em relação ao ano anterior, parte de um aumento de 13,2% nos preços da energia. Os alimentos também subiram, com alta de 0,1% no mês e 3,5% no ano.

China

  • China tem superávit comercial de US$ 13,8 bilhões em março

A China teve superávit comercial de US$ 13,8 bilhões em março, informou nesta terça-feira a Administração Geral Aduaneira do país. O resultado ficou aquém das expectativas de economistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que previam saldo positivo de US$ 49,2 bilhões no mês.

Em março, as exportações chinesas tiveram alta de 30,6% em relação a igual mês de 2020, também abaixo das previsões de economistas, que esperavam crescimento de 40%. No primeiro bimestre do ano, as exportações avançaram 60,6% na comparação interanual.

O país registrou ainda crescimento de 38,1% das importações em março ante igual período do ano passado, acima da expectativa do mercado, de alta de 25%. O dado também ficou acima do crescimento de 22,1% apurado no primeiro bimestre.

No mês, as importações da China de mercadorias dos Estados Unidos cresceram 174,8% em relação ao mesmo mês de 2020. As exportações avançaram 153,3% no mesmo período.

Em atualização…

Deixe um comentário