Magazine Luiza celebra contrato de aquisição da Jovem Nerd

LinkedIn

Magazine Luiza celebrou contratos para aquisição da Jovem Nerd, a maior plataforma multimídia voltada para o público nerd e geek do país.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:MGLU3) nesta quarta-feira (14).

A referida aquisição foi realizada por uma empresa controlada pelo Magalu. Finalmente, com a aquisição, o Magalu expande ainda mais a sua audiência, que já conta com a CanalTech, o Steal the Look e o próprio Magalu e aumenta o alcance e relevância do MagaluAds.

Sobre a Jovem Nerd

Fundado em 2002, o Jovem Nerd produz conteúdo sobre diversos temas da cultura nerd, entre eles cinema, séries, games, história e ciência, e que vai ao ar em seus programas NerdCast, NerdOffice, NerdBunker, NerdPlayer e Nerdologia. Com mais de 5,5 milhões de inscritos em seus canais no Youtube, os programas já superaram a marca de 1 bilhão de views na plataforma. Além disso, o Jovem Nerd também está presente nas principais redes sociais, com mais de 1,3 milhão de seguidores no Instagram e cerca de 3 milhões no Twitter.

O Jovem Nerd foi um dos pioneiros na produção de podcast no Brasil com o lançamento do NerdCast em 2006. No ar há 15 anos, o NerdCast é um dos líderes em audiência e abriu as portas para o mercado publicitário no segmento por meio de branded content. Em 2019, o NerdCast foi o primeiro podcast do Brasil — e o terceiro do mundo — a ultrapassar a marca de 1 bilhão de downloads.

O conteúdo produzido pelo Jovem Nerd, tanto em formato de áudio, vídeo, texto e jogos, continuará sendo disponibilizado através dos canais atuais e a liberdade editorial da criação será mantida. Adicionalmente, o conteúdo do Jovem Nerd será integrado ao SuperApp do Magalu, ampliando o seu alcance e aumentando o tempo de uso do aplicativo.

A empresa pretende divulgar os resultados do 1T21 no dia 05 de maio.

Pressão nas margens leva a queda de 57,5% no lucro líquido em 2020; analistas apontam cenário promissor

Magazine Luiza encerrou 2020 com lucro líquido de R$ 391,7 milhões, queda de 57,5%. Já o o lucro líquido ajustado atingiu R$ 377,8 milhões, queda de 25,1% em relação ao ano anterior.

Na comparação entre os dois exercícios, de 2019 e 2020, o Ebtida apresentou queda de 14%, para R$ 1,527 bilhão. No ano passado, o Ebitda ajustado atingiu R$ 1,506 bilhão, queda de 9,3% em relação a 2019.

No acumulado do ano, houve um salto de 483% na despesa financeira, de R$ 70,4 milhões em 2019 para R$ 410,5 milhões em 2020. No padrão ajustado, seguindo a norma IFRS, a despesa financeira de 2019 foi de R$ 531,1 milhões, fazendo portanto que o indicador de 2020 apresente uma melhora de 22,7%.

Entre janeiro e dezembro do ano passado, a receita líquida somou R$ 29,177 bilhões, uma alta de 46,7% sobre o ano anterior.

Deixe um comentário