Petróleo fecha em alta com os dados econômicos chineses e a taxa de vacinação dos EUA

LinkedIn

O petróleo subiu mais de 1% nesta segunda-feira, com os dados econômicos chineses e a taxa de vacinação dos EUA apontando para uma forte recuperação na demanda nas duas maiores economias do mundo.

Os investidores continuam cautelosos, no entanto, com relação às taxas de infecção recordes na Índia, o terceiro maior importador de combustível do mundo, junto com a oferta mais alta de petróleo OPEP +.

O petróleo tipo Brent/julho fecha em alta de 1,20%, a US$ 67,56 o barril; WTI para junho sobe 1,43%, para US$ 64,49 o barril.

Espera-se que os Estados Unidos e a China, os dois maiores consumidores de petróleo do mundo, impulsionem uma recuperação da demanda da pandemia do coronavírus.

“Mesmo com os casos de COVID-19 atingindo níveis recordes esta semana, os preços do petróleo subiram com o aumento do número de vacinação nos mercados desenvolvidos”, disse um relatório do BofA Global Research.

“Dados recentes apontam para a alta eficácia das vacinas na prevenção de infecções e fatalidades.”

Enquanto isso, as importações chinesas de petróleo tiveram em média um recorde sazonal em fevereiro e março devido ao aumento das vendas de carros, uma recuperação nas viagens locais e um forte cenário industrial, disse o BofA Global Research.

Ainda assim, partes do mundo como a Índia estão observando casos crescentes de coronavírus. Na segunda-feira, a Índia relatou mais de 300.000 novos casos de coronavírus pelo 12º dia consecutivo, a nova onda do vírus já provocou queda nas vendas de combustíveis em abril.

“O nervosismo na Índia está atualmente impedindo que os preços do petróleo aumentem ainda mais”, disse Louise Dickson, analista da Rystad Energy.

O Brent subiu quase 30% este ano, recuperando-se das baixas históricas do ano passado graças aos cortes recordes de oferta pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, juntos conhecidos como OPEP +.

No entanto, a OPEP + decidiu na semana passada seguir um plano para aumentar ligeiramente a oferta a partir de 1º de maio e a produção da OPEP aumentou em abril, liderada por um impulso do Irã, revelou uma pesquisa da Reuters.

Teerã e as potências mundiais estão mantendo negociações para reviver o acordo nuclear de 2015, que pode aumentar o fornecimento global de petróleo caso um acordo seja alcançado. O principal negociador nuclear do Irã disse no sábado que Teerã espera que as sanções dos EUA ao petróleo, aos bancos e à maioria dos indivíduos e instituições sejam suspensas.

(Com informações da CNBC)

Deixe um comentário