American e a United estão começando os reparos dos aviões 737 Max; Boeing deve retomar as entregas

LinkedIn

A Boeing (NYSE:BA) disse na quinta-feira (13) que espera retomar as entregas de aviões 737 Max “dentro de uma semana”, depois que as autoridades federais aprovaram uma solução para um problema elétrico, enquanto as companhias aéreas dos EUA estão iniciando os reparos em dezenas de jatos aterrados.

A Administração Federal de Aviação aprovou os reparos para a falha de fabricação, que deixou mais de 100 aviões fora de serviço no mês passado.

A Boeing interrompeu as entregas de aeronaves Max que já produzia para resolver o problema, o mais recente obstáculo da empresa para a geração de caixa tão necessária.

As ações da Boeing subiram cerca de 1% nas negociações do final da manhã, depois de ganhar mais de 3% no início do dia.

A Boeing também é negociada na B3 através da BDR (BOV:BOEI34).

Os aviões Max ficaram paralisados ​​em todo o mundo por 20 meses, até novembro passado, após dois acidentes fatais. O problema elétrico não está relacionado aos problemas que levaram ao aterramento entre março de 2019 e novembro de 2020, após os acidentes.

As companhias aéreas estão ansiosas para colocar os aviões de volta em operação para atender a uma retomada na demanda de viagens, à medida que mais clientes são vacinados contra a Covid-19 e as atrações reabrem.

A United Airlines (NASDAQ:UAL) iniciou os reparos nos aviões e disse que espera que seus 17 jatos Max afetados voltem ao serviço “nos próximos dias, conforme concluirmos nosso processo de inspeção e garantir que essas aeronaves atendam aos nossos rigorosos padrões de segurança”. A companhia aérea com sede em Chicago tem um total de 30 aviões Max em sua frota.

A American Airlines (NASDAQ:AAL) também iniciou os reparos e espera que sua aeronave 18 Max, que deve passar por reparos, esteja de volta ao serviço nos próximos dias. A Southwest Airlines (NYSE:LUV) disse que o trabalho em cada avião levará de dois a três dias e que “levará cerca de três semanas para concluir o trabalho de conformidade”.

A Southwest, sediada em Dallas, tem 32 aviões Boeing 737 Max 8 que aterraram no mês passado de uma frota Max total de 64.

A FAA disse em 29 de abril que está investigando como o problema elétrico ocorreu. Autoridades disseram que a falha de fabricação, que surgiu após uma mudança de projeto em 2019, levou a um aterramento elétrico insuficiente em algumas áreas da cabine, o que poderia afetar sistemas como a proteção contra gelo do motor, se não for corrigida.

A agência também disse que está auditando o processo da Boeing para pequenas mudanças no projeto.

A American Airlines, United Airlines, e a Southwest Airlines também são negociadas na B3 através da BDR (BOV:AALL34), (BOV:U1AL34) e (BOV:S1OU34), respectivamente.

Deixe um comentário