ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for charts Cadastre-se para gráficos em tempo real, ferramentas de análise e preços.

Boa Vista (BOAS3): lucro líquido de R$ 17 milhões no 1T21, queda de 9,6%

LinkedIn

O lucro líquido da Boa Vista teve queda de 9,6% no primeiro trimestre de 2021 na comparação anual, para R$ 17 milhões.

Por outro lado, o lucro líquido ajustado de efeitos não recorrentes e oriundos de efeitos de amortização subiu 35,2%, para R$ 26 milhões.

receita líquida se manteve estável nos três primeiros meses do ano com alta de 0,6%, somando R$ 165 milhões.

“A empresa obteve resultados positivos, mostrando mais uma vez a resiliência de nosso modelo de negócio em um período que sofreu com o recrudescimento da pandemia em sua segunda onda e, consequentemente, com as medidas de restrição ao funcionamento da economia na maioria dos estados e municípios”, diz o CEO da Boa Vista, Dirceu Gardel.

O ebitda, que mede o resultado operacional, ajustado ficou em R$ 75 milhões, queda de 2,5%.

“A dinâmica do Ebitda Ajustado está em linha com a sazonalidade de receita do negócio. Continuamos obstinados na busca por eficiência em todas nossas linhas tanto de receita quanto custos e despesas”, informou.

Os resultados da Boa Vista (BOV:BOAS3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 17/05/2021. Confira o Press Release completo!

Teleconferência

O vice-presidente de negócios do birô de crédito, Lucas Guedes, sem detalhar o número de negociações em andamento, disse que desde o IPO, o foco continua em endereçar produtos para o consumidor, como crédito, seguros e até investimentos, assim como em anti-fraudes, em linha com as recentes aquisições: Acordo Certo, plataforma on-line de renegociação de dívida, e da Konduto, especializada no combate a fraudes em pagamentos on-line.

Ao mesmo tempo, estão em busca de oportunidade de fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês), em analytics e marketing & solutions.

“Queremos aprimorar ainda mais essas áreas. Lembrando que os processos entre início da conversa e conclusão do acordo podem levar seis meses no mínimo. Estamos na esteira do pipeline em diversos estágios destes processos”, disse Guedes.

“Os resultados do primeiro trimestre mostram que a empresa gera caixa e vamos continuar investindo”, disse o CEO da Boa Vista, Dirceu Gardel Filho também na teleconferência com analistas.

As estratégias da empresa continuam em ampliar a liderança em analytics e no Cadastro Positivo, apoiar o crescimento das empresas mais dinâmicas do mercado, tal como apoiar as fintechs, e ser o player mais ágil do mercado. Para tanto, continuarão a otimizar a compra e utilização de dados e informações nos mais diversos segmentos.

O CEO da Boa Vista comenta que uma normalização das receitas, porém, depende da retomada da economia, que virá com a vacinação.

VISÃO DO MERCADO

Morgan Stanley

O Morgan Stanley comentou os resultados divulgados pela Boa Vista antes de itens extraordinários, que ficaram em R$ 26 milhões, queda de 26% na comparação trimestral e alta de 35% na comparação anual, ficando 11% abaixo de sua estimativa. O Ebitda ficou em R$ 75 milhões, queda de 19% na comparação trimestral e de 2% na comparação anual, 3% abaixo da expectativa do banco.

A receita líquida ficou em R$ 17 milhões, queda de 67% na comparação trimestral e de 10% na comparação anual. Como ponto positivo, o banco destaca que as despesas operacionais cresceram apenas 3% no ano, ficando 4% abaixo de sua estimativa.

Morgan Stanley mantém recomendação overweight e preço-alvo de R$ 18,00.

Deixe um comentário