EDP concluiu etapas necessárias para energização e integração ao SIN de um dos dois trechos de linhas de transmissão de energia do Lote Q

LinkedIn

A EDP Energias do Brasil comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, na presente data, concluiu as etapas necessárias para a energização e integração ao Sistema Interligado Nacional (SIN) de um dos dois trechos de linhas de transmissão de energia do Lote Q.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:ENBR3), nesta quarta-feira (19). Confira documento na íntegra.

Nesta primeira etapa estão contempladas instalações do Seccionamento 230kV das linhas LT 230kV Jorge Lacerda B – Siderópolis I, que conecta a Subestação Tubarão Sul (2×230/69kV 1×230/138kV – 150MVA) ao SIN, gerando uma Receita Anual Permitida de R$ 12,2 milhões1 .

A entrega do trecho está dentro do cronograma estipulado pela Companhia quando ocorreu a aquisição do empreendimento.

A EDP Litoral Sul, adquirida em 28 de maio de 2019, foi leiloada na 1ª etapa do leilão de transmissão 13/2015, ocorrido em abril de 2016 e é composta de 142 km de linha de transmissão divididos em 2 linhas de 230 kV, LT 230kV Torres 2 – Forquilhinha e LT 230kV Atlântida 2 – Torres 2 e duas subestações, SE Tubarão Sul e SE Torres 2 que interligam os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Esta entrega, constitui mais uma demonstração das competências distintivas da EDP Brasil na área das redes reguladas, na qual o Grupo concentra, atualmente, um dos seus focos estratégicos de crescimento

EDP Brasil (ENBR3): lucro líquido cresceu 82,9% no 1T21, para R$ 495,7 milhões

lucro líquido da Energias do Brasil (EDP Brasil), do grupo europeu EDP Energias de Portugal, cresceu 82,9% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 495,7 milhões, com maiores volumes de consumo de energia que ajudaram os negócios de distribuição e melhor desempenho também em transmissão e geração hídrica.

O lucro líquido ajustado, por sua vez, foi de R$ 337 milhões no período, alta de 58,6% na base anual.

receita operacional líquida da empresa subiu 7% no período e totalizou R$ 3,505 bilhões.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – alcançou R$ 1,048 bilhão no trimestre, alta de 50,1%, em base anual. O ebitda ajustado, que exclui os efeitos não recorrentes, subiu 34,3% no período, para R$ 807,4 milhões.

Deixe um comentário