Confira os Indicadores Econômicos desta quarta-feira (02/06/2021) - BCE, FED, Produção Industrial…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque o livro bege do Federal Reserve, com o reltório da situação economia dos Estado Unidos.

Brasil

  • IPC-Fipe subiu 0,41% em maio, acumulando 2,67% de inflação no ano

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,41% em maio, desacelerando levemente frente ao acréscimo de 0,44% observado em abril, mas ganhando força em relação à alta de 0,33% registrada na terceira quadrissemana do mês passado, segundo dados publicados nesta quarta-feira, 2, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O resultado de maio ficou dentro das estimativas de dez instituições de mercado consultadas pelo Estadão/Broadcast, que iam de alta de 0,35% a 0,47%, e exatamente em linha com a mediana de 0,41%.

Entre janeiro e maio de 2021, o IPC-Fipe acumulou inflação de 2,67%. Nos 12 meses até maio, a alta acumulada foi de 8,50%.

  • Produção industrial no Brasil recua 1,3% em abril

Em abril de 2021, a produção industrial nacional caiu 1,3% frente a março de 2021 (série com ajuste sazonal), terceira queda seguida, com perda de 4,4% no período. Já em relação a abril de 2020, a indústria avançou 34,7%, oitava taxa positiva consecutiva nessa comparação e a mais elevada da série histórica, iniciada em janeiro de 2002.

A indústria acumula alta de 10,5% no ano, intensificando a alta frente ao último quadrimestre de 2020 (3,5%). O acumulado em doze meses voltou a ficar positivo (1,1%) após 22 taxas negativas.

Na comparação com o mês anterior, o recuo de 1,3% em abril de 2021 foi a terceira queda seguida da atividade industrial, acumulando queda de 4,4% no período. A produção recuou em duas das quatro das grandes categorias econômicas e em 18 dos 26 ramos pesquisados.

  • Venda de veículos novos no Brasil cresce em maio ante abril, estoque segue baixo, diz Fenabrave

Os emplacamentos de veículos no Brasil subiram em maio na comparação mensal, disparando em relação a um ano antes, quando o setor foi paralisado por medidas de isolamento social adotadas na sequência da chegada da pandemioa ao país.

As vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil subiram para 188.660 unidades em maio, 7,7% acima do volume licenciado em abril. Ano a ano, a alta foi de 203%. No acumulado do ano, os emplacamentos somam 891,6 mil veículos, quase 32% acima do volume de um ano antes.

Segundo os dados divulgados nesta quarta-feira pela associação de distribuidores de veículos, Fenabrave, as concessionárias do país seguem com estoques reduzidos, equivalentes a 12 dias de vendas em maio, diante da fraca oferta das montadoras.

  • Fluxo cambial fica negativo em US$ 1,310 bilhão até 28 de maio

O saldo entre a entrada e a saída de dólares no País ficou negativo em US$ 1,310 bilhão em maio até o dia 28, resultado superávit comercial de US$ 1,936 bilhão e de fluxo financeiro negativo em US$ 3,246 milhões, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC).

O saldo da balança comercial corresponde a exportações de US$ 18,796 bilhões e a importações de US$ 16,862 bilhões.

O saldo do fluxo financeiro é resultado de US$ 36,549 bilhões em compras e de US$ 39,794 bilhões em vendas na moeda estrangeira.

No ano o fluxo cambial é positivo em US$ 11,043, oposto ao déficit de US$ 9,651 bilhões observado no mesmo período do ano passado.

Europa

  • Índice de preços ao produtor da zona do euro subiu 1,0% em abril

O índice de preços ao produtor dos países que compõem a zona do euro subiu 1,0% em abril na comparação com o mês anterior, depois da alta de 1,1% em março. As informações são da agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat).

Na comparação com abril de 2020, houve avanço de 7,6%. Entre os componentes do índice, os preços de energia subiram 1,0% na comparação mensal e avançaram 20,4% em base anual.

Ao desconsiderar este item, o índice de preços aumentou 0,9% na comparação mensal e subiu 3,5% em termos anuais. Na União Europeia, os preços ao produtor tiveram alta de 0,9% em abril ante março e avançaram 7,6% ante abril de 2020.

  • BCE: Lagarde afirma que apoio do banco deve permanecer até fim da crise

O apoio rápido do Banco Central Europeu (BCE) foi essencial para a saída da Europa da crise e o continuaremos a oferecer apoio enquanto chegamos aos últimos estágios da recessão causada pela pandemia de covid-19, disse a presidente do banco, Christine Lagarde.

“O forte apoio político continuará a fornecer uma ponte sobre a pandemia e para a recuperação econômica”, disse Lagarde em um discurso. “O BCE está empenhado em preservar condições de financiamento favoráveis ao longo deste período.”

O BCE deve decidir sobre o ritmo das compras de títulos em sua reunião de política de 10 de junho e há dúvidas sobre os próximos passos do órgão à medida que a economia se recupera e a inflação acelera.

Estados Unidos

  • Livro Bege: economia deve crescer em ritmo sólido nos próximos meses

A economia norte-americana deve crescer em ritmo sólido nos próximos meses como reflexo do avanço da vacinação contra a covid-19 nos Estados Unidos e o relaxamento de regras de distanciamento, segundo o Livro Bege, relatório do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) sobre as condições econômicas das 12 principais regiões do país.

O documento, que avaliou a situação da economia do início de abril até o final de maio, mostrou uma expansão em ritmo moderado no período, com uma taxa de crescimento mais rápida do que a observada no relatório anterior.

“Vários distritos citaram os efeitos positivos sobre a economia do aumento das taxas de vacinação e medidas de distanciamento social mais relaxadas”, diz o Livro Bege.

“Os efeitos da expansão das taxas de vacinação foram talvez mais notáveis nos gastos dos consumidores, nos quais os aumentos nas viagens de lazer e nos gastos com restaurantes aumentaram a força contínua em outras categorias de gastos”, acrescenta.

Ásia

= Os resultados de indicadores dos países asiáticos saem após o encerramento das negociações das Bolsas ocidentais, em virtude do fuso horário, portanto, apenas disponíveis no próximo dia, aguarde para mais atualizações…

Deixe um comentário