Petróleo fecha sem direção única em meio à dinâmica oferta-demanda

LinkedIn

Os preços dos contratos futuros de petróleo terminaram a primeira sessão da semana em direções opostas em meio aos temores sobre a propagação da variante Delta do coronavírus e aos sinais de que a oferta global da commodity seguirá restrita.

“O mercado começou o dia um pouco mais alto, mas perdeu força, já que as preocupações com a pandemia ainda são uma desculpa para levar o mercado para baixo”, disse o analista sênior de mercado do The Price Futures Group, Phil Flynn.

Alguns países reportaram aumentos diários recordes de casos de covid-19, o que levou à ampliação das medidas de bloqueio que poderiam desacelerar a demanda por combustíveis. A China, o maior importador de petróleo do mundo, também registrou uma alta nas infecções.

O preço do petróleo e outros ativos mais arriscados despencaram no início da semana passada devido à preocupação com o impacto na economia e na demanda de petróleo devido ao aumento de casos da variante Delta nos Estados Unidos, Reino Unidos, Japão e outros lugares.

“Estamos em um superciclo de commodities e, embora às vezes fique um pouco de lado quando vemos correções, a tendência geral é de alta e a oferta está apertada em todos os lugares que você olha”, acrescenta Flynn.

O preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para setembro caiu 0,22%, cotado a US$ 71,91 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para setembro avançou 0,84%, cotado a US$ 74,50 o barril.

(Com informações da CNBC e CMA)

Deixe um comentário