Cerradinho Bioenergia protocola pedido de oferta pública inicial de ações na CVM

LinkedIn

A Cerradinho Bioenergia e a Cerradinho Participações protocolaram o pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A distribuição será primária, quando valores obtidos são destinados ao caixa da empresa, e secundária, quando os atuais acionistas vendem parte de suas fatias na companhia.

A oferta será coordenada pelo Banco Itaú, pela XP Investimentos e pelo Banco BTG Pactual.

Simultaneamente, no âmbito da oferta, serão realizados esforços de colocação das ações no exterior pelo Itaú BBA USA Securities, pela XP Investments US, LLC e pelo BTG Pactual US Capital LLC, exclusivamente para investidores institucionais qualificados, residentes e domiciliados nos Estados Unidos.

A quantidade total de papéis inicialmente ofertada, sem considerar as ações adicionais, poderá ser acrescida de um lote suplementar em percentual equivalente a até 15% do total de papéis inicialmente ofertado.

O preço por ação e o efetivo aumento de capital da companhia serão aprovados em reunião do conselho de administração a ser realizada entre a conclusão do procedimento de bookbuilding e a concessão dos registros da oferta pela CVM.

A totalidade dos recursos captados na oferta primária será destinada à construção de uma nova planta de etanol de milho no modelo greenfield, em Maracaju (MS).

O valor total de investimento esperado é de cerca de R$ 1,4 bilhão, e a previsão é que as obras comecem no primeiro semestre de 2022.

Sobre a companhia

A Cerradinho Bioenergia foi fundada em 2006 pela família Sanches Fernandes. É um dos principais nomes entre os complexos produtores de bioenergia na América Latina.

O foco da companhia é a produção de etanol e energia sustentável através de cana e milho.

A receita líquida na Cerradinho Bioenergia no segundo trimestre de 2021 foi de aproximadamente R$ 528 milhões, e seu lucro líquido atingiu R$ 141 milhões.

Deixe um comentário