AB InBev (BUD, ABUD34) eleva previsão de lucro de 2021 depois que o Brasil impulsionou vendas do 3º trimestre

LinkedIn

A Anheuser-Busch InBev (NYSE:BUD), a maior cervejaria do mundo, atualizou sua previsão de crescimento dos lucros de 2021 na quinta-feira (28), após postar um aumento surpreendente no lucro do terceiro trimestre, impulsionado pelas vendas de cerveja no Brasil.

A Anheuser-Busch InBev também é negociada na B3 através do ticker (BOV:ABUD34).

A fabricante da Budweiser, Corona e Stella Artois disse que espera que o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresça entre 10% e 12% em 2021, em comparação com um crescimento de 8% – 12% previsto anteriormente.

As ações da empresa com sede na Bélgica subiram 7,3% a 52,94 euros na manhã do dia da divulgação do relatório, tornando-a claramente a melhor performance no índice FTSEurofirst 300, embora ainda estejam 20% abaixo do pico de meados de junho.

Alguns analistas levantaram preocupações sobre a AB InBev até mesmo cumprir sua orientação original. A corretora Nomura observou que a nova orientação foi a primeira atualização da cervejaria em vários anos, após superar as expectativas em todas as regiões no terceiro trimestre.

A AB InBev disse que o lucro básico cresceu 3,0% em uma base comparável no período de julho a setembro, contra uma queda esperada de 2,3%, de acordo com uma pesquisa compilada pela empresa.

A empresa disse que a receita cresceu 15,3% no Brasil, à medida que os consumidores bebiam mais e compravam cervejas com preços mais altos.

A receita e os lucros também foram maiores na Colômbia e na África do Sul, refletindo a flexibilização das restrições Covid-19, e na Europa, conforme as taxas de vacinação aumentaram.

No entanto, eles diminuíram nos Estados Unidos, onde houve interrupções na cadeia de suprimentos, bem como no México, um ano depois da reposição de estoque pós-bloqueio, e na China, onde as restrições de Covid-19 atingiram desproporcionalmente suas principais regiões.

A receita total de US$ 14,27 bilhões superou o consenso dos analistas de US$ 13,67 bilhões.

Os resultados da AB InBev seguem ganhos mistos relatados por seus rivais na quarta-feira.

A Carlsberg, a terceira maior cervejaria do mundo, aumentou sua previsão de lucro para 2021 após uma receita maior do que o esperado no terceiro trimestre, ajudada pela recuperação na Europa e na China.

Por outro lado, a segunda maior cervejaria, a global Heineken (EU:HEIA) relatou uma queda mais acentuada do que o esperado nas vendas de cerveja no terceiro trimestre, atingida por um bloqueio no Vietnã, mantendo sua previsão de resultados para o ano inteiro abaixo dos níveis pré-pandêmicos.

Fontes: Reuters, CNBC, FX empire, FX Street

Deixe um comentário