Minerva: subsidiária My Carbon fecha primeiro contrato para redução certificada de emissões de gases de efeito estufa

LinkedIn

A Minerva Foods, maior exportadora de carne bovina da América do Sul, anunciou que sua subsidiária My Carbon, criada neste ano com foco no desenvolvimento e comercialização de crédito de carbono, fechou seu primeiro contrato para a redução certificada de emissões de gases de efeito estufa.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:BEEF3) nesta terça-feira (07).

A companhia lembra que a iniciativa está alinhada com uma das principais temáticas debatidas nas discussões da COP26, em Glasgow, onde ficou evidente que um dos maiores desafios da cadeia produtiva de carne bovina é a descarbonização.

“A My Carbon é parte dos esforços que a Minerva Foods tem realizado para implementar iniciativas que promovam uma pecuária mais sustentável e de baixo carbono. A conclusão da primeira comercialização de créditos de carbono pela empresa evidencia que esta é uma possibilidade real e que torna ainda mais tangível o conceito de produção sustentável”, destaca o CEO da Minerva Foods e da My Carbon, Fernando Queiroz, em nota.

De acordo com a empresa, cada unidade de carbono corresponde a 1 tonelada de CO2 que deixou de ser emitida na atmosfera. “Os créditos são gerados a partir de projetos e ações que evitam ou neutralizam as emissões de carbono, evitando assim a redução de gases de efeito estufa”, explica a empresa. A Minerva destaca também que, segundo relatório da Refinitiv, o mercado de créditos de carbono movimentou cerca de US$ 227 bilhões e aumentou 20% no último ano.

Minerva (BEEF3): lucro líquido de R$ 72,4 milhões, avanço de 24%

Minerva registrou um lucro líquido de R$ 72,4 milhões no terceiro trimestre desse ano, o que corresponde a um avanço de 24% em comparação com o ganho apurado um ano antes.

receita líquida foi de R$ 7,4 bilhões no terceiro trimestre de 2021, tendo um crescimento de 43% na comparação anualizada.

Segundo o balanço da Minerva, no penúltimo trimestre do ano, a receita bruta da divisão indústria Brasil alcançou R$ 3 bilhões, alta de 14,2% na comparação ano a ano. “A divisão foi responsável por 38% da receita bruta consolidada da companhia”, afirma o documento.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – cresceu 16,9%, chegando a

Informações Broadcast

Deixe um comentário