Fechamento Ibovespa: Bolsa fecha em alta de 1,24% e todos os destaques de hoje (12/05/2022)

LinkedIn

O Ibovespa fechou em alta de 1,24%, aos 105.687,64 pontos, após um pregão movimentado por balanços do primeiro trimestre deste ano. O principal índice da Bolsa brasileira foi na contramão dos Estados Unidos, que viu seus indicadores fecharem majoritariamente no vermelho, com os mercados internacionais repercutindo os temores sobre desaceleração da economia global.

As ações de Minerva (BEEF3), Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3), CSN Mineração (CMIN3), Petz (PETZ3) e Usiminas (USIM3) lideraram as perdas do índice, com 7,54%, 5,53%, 1,85%, 3,23% e 1,74%   respectivamente.

A produtora de alimentos divulgou ontem (11) seus resultados do primeiro trimestre, no qual registrou queda de 55,8% em seu lucro líquido, a R$ 114,6 milhões.

No lado positivo, Qualicorp (QUAL3) registrou a maior alta do dia, revertendo as perdas do dia anterior após o resultado trimestral desagradar o mercado. Méliuz (CASH3), Cogna (COGN3), Magalu (MGLU3) e Ultrapar (UGPA3) também ficaram entre as maiores valorizações.

Ainda no cenário doméstico, um ponto de alívio na agenda econômica foi o volume do setor de serviços do Brasil, que teve uma alta de 1,7% em março em relação a fevereiro, e teve alta de 11,4% na comparação anual.

No exterior, o CPI (índice de preços ao consumidor) dos Estados Unidos continua mexendo com os mercados. O número veio acima das expectativas, avançando 0,3% em abril. A preocupação mantém viva a possibilidade de o Federal Reserve, banco central norte-americano, acelerar o aperto monetário.

Além disso, o Senado dos EUA confirmou hoje Jerome Powell para um segundo mandato de quatro anos como presidente do Fed, o que abre caminho para que ele continue a liderar os esforços do banco contra a inflação.

Os principais índices de Wall Street fecharam no vermelho. O Dow Jones perdeu 0,33% a 31.730 pontos; o S&P 500 teve queda de 0,12%, a 3.930 pontos; e, na contramão, o Nasdaq avançou 0,06% a 11.370 pontos.

➡️ Veja o fechamento desta quinta-feira:

🇧🇷 IBOV: +1,24% a 105.687 pts
🏢 IFIX: -0,34% a 2.754 pts
💵 Dólar: -0,04% a R$ 5,14
💶 Euro: -1,40% a R$ 5,33
💰Bitcoin: -2,20% a R$ 148.841

🇺🇸 Nova York

Dow Jones: -0,33% a 31.730 pts
S&P 500: -0,12% a 3.930 pts
Nasdaq: +0,06%, a 11.370 pts

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
02/05/2022  1,15%  106.638,64 R$ 32,8 bilhões
 03/05/2022 – 0,10%  106.528,09 R$ 28 bilhões
04/05/2022 1,70% 108.343,74 R$ 36,9 bilhões
05/05/2022 -2,81% 105.304,19 R$ 36,1 bilhões
06/05/2022 -0,16% 105.134,73 R$ 35,9 bilhões
09/05/2022 -1,79%  103.250,02 R$ 33,5 bilhões
10/05/2022  0,14%  103.109,94 R$ 29,4 bilhões
11/05/2022  1,25% 104.396,90 R$ 33,3 bilhões
12/05/2022 1,24% 105.687,64 R$ 29,1 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

QUAL3: +10,49% a R$ 11,59
COGN3: +9,66% a R$ 2,61
CASH3: +8,48% a R$ 1,79
MGLU3: +6,36% a R$ 4,18
YDUQ3 +6,04% a R$ 15,11

  • BAIXAS IBOVESPA

BEEF3: -7,54% a R$ 12,26
CSNA3: -5,53% a R$ 17,24
CMIN3: -3,23% a R$ 4,19
PETZ3: -1,85% a R$ 12,19
USIM5: -1,74% a R$ 10,18

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  • 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Aliansce Sonae (ALSO3)

    A Aliansce Sonae Shopping Centers teve lucro líquido de R$ 55,948 milhões no primeiro trimestre de 2022, aumento de 33,6% ante o ganho líquido de R$ 41,877 milhões em igual período de 2021. Saiba mais…

    Allpar (ALPK3) 

    A Allpark reportou prejuízo líquido de R$ 43,3 milhões no 1TRI22, resultado que é 33,1% menor do que o prejuízo observado no 1TRI21, que foi de R$ 64,7 milhões.

    Banco do Brasil (BBAS3)

    O Banco do Brasil registrou lucro de R$ 6,66 bilhões no primeiro trimestre (1T22). Esse valor corresponde a um crescimento de 57,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Saiba mais…

    Banco Pine (PINE4)

    O Banco Pine reportou lucro líquido recorrente de R$ 1,8 milhão no primeiro trimestre de 2022, um crescimento de 260% em relação ao mesmo período de 2021.

    Boa Vista (BOAS3)

    A Boa Vista teve lucro líquido de R$ 56 milhões no 1T22. Esse valor corresponde à alta de 222,4% na base anual. Saiba mais…

    Bradespar (BRAP4)

    A Bradespar registrou lucro líquido de R$ 924,1 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), um desempenho 45,7% inferior ao registado no mesmo trimestre de 2021. Saiba mais…

    Braskem (BRKM5)

    O lucro líquido da Braskem no primeiro trimestre de 2022 avançou 56% na comparação com o mesmo período de 2021, para R$ 3,884 bilhões. Em relação ao quarto trimestre, o aumento chega a 632%.

    O conselho de administração da Braskem aprovou a 16ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até duas séries, para distribuição pública com esforços restritos no valor total de R$ 1 bi.

    A Braskem informa que, por meio da sua subsidiária integral Braskem Netherlands B.V., assinou contrato para formação de joint venture sediada nos Países Baixos, com a Terra Circular, cujo sócio majoritário desenvolveu e implementou tecnologia inovadora capaz de converter resíduos plásticos de baixa qualidade em produtos finais. Saiba mais…

    Copel (CPLE6)

    A Companhia Paranaense de Energia (Copel) registrou lucro líquido de R$ 669,8 milhões, montante 11,8% inferior aos R$ 759,2 milhões apresentados no mesmo período de 2021. Saiba mais…

    D1000 (DMVF3)

    A D1000 diminui prejuízo líquido no 1T22 para R$ 6,2 milhões. Há um ano, o prejuízo era de R$ 7,3 milhões, o que representa uma melhora de 18,3% na comparação entre os trimestres.

    Dimed (PNVL4)

    Dimed, dona da Panvel, registrou lucro líquido atribuído aos acionistas controladores de R$ 20,608 milhões no primeiro trimestre, alta de 1,61% contra o lucro de R$ 20,281 milhões de igual período do ano anterior. Saiba mais…

    Dotz (DOTZ3)

    A Dotz registrou baixa de 24,3% no prejuízo no 1º trimestre, para R$ 16,7 milhões

    Enjoei (ENJU3) 

    A Enjoei registrou prejuízo de R$ 31,1 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa leve queda de 2% em relação ao prejuízo do mesmo período de 2021. Saiba mais…

    Equatorial (EQTL3)

    A Equatorial concluiu a operação de venda da totalidade de sua participação societária na Gera Maranhão para a Vulcan Fundo de Investimento e Participações Multiestratégia, por R$ 88,1 milhões, após correção por CDI desde janeiro.

    Eternit (ETER3) 

    A Eternit registrou lucro líquido de R$ 42 milhões no primeiro trimestre do ano, resultado que é 27,6% menor do que no 1TRI21, quando o lucro foi de R$ 58,4 milhões. Saiba mais…

    Fras-Le (FRAS3) 

    A Fras-Le reportou lucro líquido de R$ 27,9 milhões no 1T22. Esse resultado é 53,9% menor do que o registrado no 1TRI21, que foi de R$ 60,5 milhões.

    Gafisa (GFSA3)

    A Gafisa assinou Memorando de Entendimentos preliminar visando a aquisição da Construtora São José, considerada referência na incorporação imobiliária de alto luxo na grande São Paulo. Saiba mais…

    Grupo Soma (SOMA3)

    O Grupo Soma registrou lucro líquido de R$ 42,5 milhões no primeiro trimestre de 2022, 185% acima dos 14,9 milhões em igual período de 2021. Os valores referem-se aos atribuíveis aos controladores. Saiba mais…

    JBS (JBSS3)

    A JBS encerrou o primeiro trimestre de 2022 com lucro líquido de R$ 5,142 bilhões, ou R$ 2,29 por ação, alta de 151,4% ante o verificado em igual período de 2021, informou a empresa, no release que acompanha os resultados.

    O conselho de administração da JBS aprovou o cancelamento da totalidade de 26.685.500 ações ordinárias, sem valor nominal, de emissão da JBS, mantidas em tesouraria nesta data, sem redução do valor do capital social. Saiba mais…

    Lavvi (LAVV3)

    A incorporadora Lavvi teve no 1T22 lucro líquido de R$ 21,081 milhões. Esse valor corresponde à alta de 24% em relação ao 1T21.

    Lojas Marisa (AMAR3)

    A Marisa Lojas encerrou o primeiro trimestre de 2022 com uma perda líquida de R$ 77,2 milhões.

    A Lojas Marisa informou que será realizada a 1ª emissão de notas comerciais escriturais em série única, com prazo de vencimento de 2 anos da Companhia. Saiba mais…

    Mater Dei (MATD3)

    No trimestre, o lucro líquido ajustado somou R$ 36,8 milhões, um aumento de 39,2% ante o mesmo período do ano anterior e queda de 3,8% em comparação com o 4T21.

    Metal Leve (LEVE3)

    A Mahle Metal Leve reportou lucro líquido atribuído à controladora de R$ 123 milhões no 1T22. Esse valor corresponde à queda de 2,5% em relação ao 1T21.

    Mills (MILS3)

    A Mills tem lucro líquido de R$ 40,8 milhões no primeiro trimestre deste ano, alta de 454,5% sobre a mesma etapa de 2021.

    Minerva (BEEF3) 

    A Minerva registrou lucro líquido de R$ 114,6 milhões no primeiro trimestre do ano. Tal resultado é 55,8% inferior ao 1TRI21, quando atingiu lucro de R$ 259,5 milhões.

    Moura Dubeux (MNDE3)

    A Moura Dubeux teve lucro líquido de R$ 23,2 milhões no 1T22, crescimento de 30,4% na comparação com o 1T21.

    Multilaser (MLAS3)

    A Multilaser registrou lucro líquido de R$ 171 milhões no primeiro trimestre, queda de 11,7% na base anual.

    Odontoprev (ODPV3)

    A Odontoprev informou que as frações resultantes do desdobramento foram vendidas nesta quarta-feira (11). Saiba mais…

    Petrobras (PETR3/PETR4)

    Em seu primeiro pronunciamento como ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida afirmou na véspera que solicitou estudos ao governo federal para privatização da Petrobras e da Pré-Sal Petróleo (PPSA), responsável pelos contratos da União do pré-sal.

    O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e os secretários estaduais de Fazenda, em reunião nesta quinta-feira, voltaram a debater a criação de uma conta de equalização dos preços dos combustíveis com receitas de dividendos da Petrobras para União.

    O inquérito que tramita no Cade sobre suposto abuso da Petrobras no mercado de combustíveis não vai impor uma redução de preços, disse uma fonte do órgão ao Valor. Saiba mais…

    Porto (PSSA3)

    A seguradora Porto e a CDF Assistência e Suporte Digital anunciaram hoje a criação de uma empresa prestadora de serviços que vai reunir todas as operações das duas companhias e tem potencial para faturar R$ 2 bilhões ao ano. A nova companhia nasce como uma das maiores do Brasil em serviços e terá atuação nacional. Saiba mais…

    Positivo (POSI3)

    A Positivo Tecnologia reportou lucro líquido ajustado de R$ 28,4 milhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 6,9% ante o mesmo período do ano passado.

    Raízen (RAIZ4)

    A Raízen aprovou a construção da 3ª e 4ª Plantas de Etanol de Segunda Geração (E2G) nos Parques de Bioenergia da Barra e Univalem, ambas no estado de São Paulo. Saiba mais…

    Rossi (RSID3)

    A Rossi quadruplicou o prejuízo no 1T22, chegando a R$ 141,0 milhões. O aumento de 333,1% no prejuízo veio em relação ao 1T21, quando o prejuízo foi de R$ 32,5 milhões.

    Santos Brasil (STBP3)

    A Santos Brasil reportou lucro líquido de R$ 94,2 milhões no primeiro trimestre, o que representa uma alta de 204,9% sobre os R$ 30,9 milhões divulgados em igual período de 2021.

    SLC Agrícola (SLCE3) 

    A SLC Agrícola teve lucro líquido de R$ 797 milhões no 1T22. Esse valor corresponde à alta de 152,9% em relação ao 1T21.

    SulAmérica (SULA11)

    Em fusão com a Rede DOr, a seguradora SulAmérica anunciou lucro líquido de R$ 24,4 milhões no primeiro trimestre, queda de 54,7% na comparação com o mesmo período de 2021, influenciado pelo aumento da sinistralidade em saúde por conta da nova variante Ômicron e do aumento de procedimentos eletivos nas clínicas e hospitais, de acordo com o balanço.

    Taesa (TAEE11)

    A Taesa captou R$ 1,25 bilhão em sua maior emissão de ‘títulos verdes’, informou o Estadão. Saiba mais…

    Tenda (TEND3)

    A Tenda reportou prejuízo líquido consolidado de R$ 67,3 milhões no primeiro trimestre de 2022, uma reversão perante o lucro de R$ 36,9 milhões no mesmo período de 2021.

    Ultrapar (UGPA3)

    A Ultrapar registrou no primeiro trimestre de 2022 lucro líquido de R$ 461 milhões, um avanço de 236% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com o quarto trimestre, o aumento foi de 18%.

    Vittia Fertilizantes (VITT3) 

    A Vittia Fertilizantes obteve lucro líquido de R$ 15,6 milhões no primeiro trimestre do ano, resultado que é 23% frente ao 1TRI21.

    (Com informações da CMA, Forbes Money e Momento B3)

Deixe um comentário