Intelbras (INTB3): lucro líquido de R$ 98,5 milhões no 1T22, alta de 9,9%

LinkedIn

A Intelbras registrou lucro líquido de R$ 98,5 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), o que representa uma alta de 9,9% em relação ao mesmo período do ano passado, quando apurou lucro de R$ 89,7 milhões.

A receita líquida avançou 24,4% em relação ao período de janeiro a março de 2021, para R$ 866,2 milhões, impulsionada pelo faturamento do segmento de energia, que mais que dobrou na comparação com um ano antes, para R$ 206,9 milhões. O segmento representa 24% da receita total da empresa.

“De acordo com nossa sazonalidade histórica de vendas, primeiro trimestre é o menor do ano em termos de receita”, esclarece a Intelbras no documento publicado na noite desta segunda-feira (2). “Desta forma, neste ano observamos pequena queda de 4,5% com relação ao quarto trimestre do ano anterior, já prevista em orçamento”.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 104,9 milhões entre janeiro e março, queda de 9,5% na comparação com um ano antes. A margem Ebitda teve ligeira queda de 0,7 ponto percentual (p.p.), para 12,1%.

“Nossa margem Ebitda se mantém em linha com o realizado no último trimestre do ano anterior, com uma leve queda de 0,7 ponto percentual, mas dentro do previsto para o primeiro trimestre. Observamos leve incremento nas despesas em geral, acompanhado de pequeno aumento da margem bruta”, explica a empresa.

Em parte, segundo a Intelbras, parte da queda do resultado líquido se deu por conta do avanço do Real frente ao dólar. “Durante este primeiro trimestre, acompanhamos a evolução da valorização do real frente ao dólar americano, o que demandou ajustes em nossa execução de nossa política de hedge”, diz a Intelbras.

A companhia lembrou ainda, no balanço que concluiu o processo de aquisição da Renovigi Energia Solar, e já a partir de primeiro de maio de 2022 contará com os resultados de nova controlada no balanço.

“As atividades de integração já se iniciaram e trabalhamos em conjunto com a equipe da empresa para retomar o ritmo de crescimento e resultado já apresentado em anos anteriores”, diz. “A estratégia de ocupação de território para nosso negócio de Energia Solar, com duas marcas, duas equipes comerciais atuando de forma paralela e alinhada no campo, reforçando seu relacionamento com suas bases de revenda e aumentando nossa presença regional está estruturada e já em execução”.

O principal segmento de atuação da Intelbras, o de segurança, seguiu com a maior receita, totalizando R$ 464,2 milhões, alta de 26,3% na base anual. Afetada pelas dificuldades de abastecimento de chipsets, a receita do segmento comunicação caiu 16,9% ante janeiro a março do ano passado.

O ROIC (pre-tax) apurado nos últimos quatro trimestres foi de 20,6%, ficando 4,9p.p. abaixo do realizado no trimestre anterior.

Observa-se o efeito no ROIC de uma combinação de dois fatores: uma queda do resultado operacional do primeiro trimestre quando comparado ao mesmo período do ano anterior e um aumento do capital empregado. O resultado operacional superior no primeiro trimestre de 2021 se deu por consequência de uma margem ampliada por um repasse de preços e de despesas reduzidas pela pandemia. Já pelo lado do capital empregado, vemos o impacto do consumo do caixa, que vem ocorrendo pelos investimentos que estão sendo feitos em estoques e em ampliação da capacidade industrial.

Os resultados da Intelbras (BOV:INTB3) referentes às suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 03/05/2022. Confira o Press release na íntegra!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão

Deixe um comentário