Eletrobras: Rodrigo Limp assume interinamente nova diretoria da companhia e congresso mantém vetos de Bolsonaro à MP da privatização

LinkedIn

O conselho de administração da Eletrobras designou que o presidente da companhia, Rodrigo Limp, assuma também o cargo de diretor de regulação e relações institucionais, interinamente. O colegiado aprovou a criação da diretoria em reunião realizada no dia 21 de junho.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) na terça-feira (05).

O Congresso Nacional manteve veto em lei da privatização da Eletrobras que permitia ao Poder Público aproveitar em outras empresas públicas federais os funcionários da Eletrobras demitidos sem justa causa.

A Câmara manteve, por 392 votos a 31, os vetos feitos por Bolsonaro à privatização da Eletrobras. Com isso, o governo não precisará aproveitar os funcionários demitidos sem justa causa da empresa durante um ano após a desestatização.

Como os deputados concordaram com a decisão presidencial, o veto não precisará ser submetido ao Senado. O artigo vetado pelo presidente determinava que os funcionários teriam de ser aproveitados em empresas públicas federais, em cargos de mesma complexidade ou similaridade, com equivalência de seus vencimentos.

Também foi mantido um veto de Bolsonaro ao trecho que barrava a extinção, a incorporação, a fusão ou a mudança de domicílio estadual, por dez anos, das subsidiárias Chesf (PE), Furnas (RJ), Eletronorte (DF), e CGT Eletrosul (SC).

Para justificar o veto, o governo afirmou que o trecho “viola o princípio do concurso público” e “compromete o planejamento das empresas estatais federais”.

Deixe um comentário