Euro cai para mínima de 20 anos em relação ao dólar à medida que os temores de recessão aumentam

LinkedIn

O euro caiu para seu nível mais baixo em duas décadas nesta terça-feira (05), com o aumento dos temores de uma recessão na zona do euro, com os preços do gás subindo e a guerra na Ucrânia não mostrando sinais de diminuir.

O euro caiu cerca de 1,3% na sessão, atingindo US$ 1,029 no meio da tarde na Europa, tendo sido anteriormente tão baixo quanto US$ 1,028.

A inflação na zona do euro atingiu um recorde de 8,6% em junho, levando o Banco Central Europeu a avisar antecipadamente os mercados de sua intenção de aumentar as taxas de juros pela primeira vez em 11 anos em sua reunião de julho.

No entanto, os crescentes temores de uma recessão podem limitar a capacidade do banco central de apertar a política monetária. O Índice Econômico Sentix de julho na segunda-feira mostrou que o moral dos investidores em 19 países da zona do euro caiu para seu nível mais baixo desde maio de 2020, apontando para uma recessão “inevitável”.

A inflação recorde na Europa foi estimulada pela disparada dos preços do gás nos últimos meses.

Os preços do gás natural na Europa nesta segunda-feira estenderam sua alta implacável, atingindo níveis não vistos desde o início de março, já que greves planejadas na Noruega aumentaram os problemas do mercado sobre os cortes na oferta russa. O preço do gás no primeiro mês no hub holandês TTF, referência europeia para o comércio de gás natural, foi negociado pela última vez em alta de 7,8%, atingindo 175,5 euros (US$ 180,8) por megawatt-hora.

Todos esses fatores convergiram para atingir o euro com força. A moeda da zona do euro perdeu mais de 9% de seu valor em relação ao dólar desde o início do ano.

Enquanto isso, a força do dólar continua, à medida que os investidores avessos ao risco buscam um porto seguro, e o Federal Reserve dos EUA embarca no que parece ser um regime agressivo de aumento das taxas.

Depois de aumentar as taxas de juros de referência em três quartos de ponto percentual em junho, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que o banco central pode aumentar as taxas de juros em uma magnitude semelhante no próximo mês.

Deixe um comentário