Fechamento Ibovespa: Bolsa fecha com alta de 2,78%% e todos os destaques de hoje (12/08/2022)

LinkedIn

O Ibovespa voltou a fechar em alta, com forte avanço de 2,78%, cravando a quarta semana consecutiva de ganhos do índice, que chegou aos 112.764 pontos. A Bolsa brasileira desfruta do bom humor do mercado após a divulgação de dados que indicaram alívio da inflação nos Estados Unidos e no Brasil.

Com uma semana predominantemente azul, o Ibovespa somou 5,91% de alta nos últimos cinco dias, e 9% de avanço somente em agosto. Hoje, das 90 ações listadas no índice, apenas 10 fecharam no vermelho.

Na quarta (10) e ontem (11), o Departamento do Trabalho norte-americano divulgou os dados de inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) e ao produtor (PPI, na sigla em inglês), que indicaram uma desaceleração dos preços em julho no país.

Com isso, o mercado reverteu suas apostas em um aumento dos juros agressivo, de 0,75 ponto percentual, pelo Federal Reserve (banco central dos EUA) no próximo encontro, para uma alta mais moderada de 0,50 ponto percentual.

Em Wall Street, o setor de tecnologia é o que mais se beneficia da perspectiva de juros menores. O índice Nasdaq, que concentra as ações de techs, já avançou 20% desde sua menor pontuação do ano (10.565), alcançada em meados de junho.

Hoje, o Dow Jones avançou 1,27%, a 33.761,11 pontos, o S&P 500 subiu 1,73%, 4.279,96 pontos e o Nasdaq ganhou 2,09%, a 13.047,19 pontos.

Por aqui, na terça (9) o IBGE divulgou a maior deflação já registrada desde o início do Plano Real: de 0,68% no mês de julho. Com isso, investidores acreditam que o ciclo de alta dos juros brasileiros chegou ao fim, o que alimentou o apetite por renda variável ao longo de toda a semana.

Na noite de ontem, as principais varejistas do Ibovespa divulgaram seus números do segundo trimestre, com Via (VIIA3) registrando lucro no período e Magalu (MGLU3) e Americanas (AMER3), prejuízo.

As duas primeiras são destaques de ganhos na Bolsa hoje, enquanto Americanas é uma das poucas ações que fecharam no vermelho.

A Via reportou lucro líquido contábil de R$ 6 milhões no segundo trimestre, um recuo de 95,5% em relação ao mesmo período de 2021. Na base ajustada por despesas não recorrentes, o lucro foi de R$ 16 milhões.

Já o Magazine Luiza teve prejuízo líquido ajustado de R$ 112 milhões no segundo trimestre, após lucro de R$ 89 milhões um ano antes. Sem ajustes, o saldo negativo foi de R$ 135 milhões.

Ao final do pregão, as ações das varejistas fecharam com alta de 13,98% para os papéis VIIA3, 17,76% para as ações MGLU3 e –2,41% para AMER3.

Outro destaque positivo foi a Petrobras, que subiu apesar da queda na cotação do petróleo no mercado internacional. As ações PETR3 e PETR4 fecharam com altas de 8,01%, a R$ 34,88, e 7,19%, a R$ 29,08, respectivamente.

O giro de negociações do dia no Ibovespa chegou a R$ 35,9 bilhões, muito acima da média de R$ 20 bilhões dos dias anteriores. A leitura dos especialistas é que o recurso de estrangeiros voltou a entrar na Bolsa brasileira.

No último dia 10, a entrada foi de R$ 1,047 bilhão, o que elevou o acumulado de agosto até esse dia a R$ 5,787 bilhões. Para efeito comparativo, o mês de julho terminou com um saldo de R$ 1,9 bilhão positivo.

O dólar comercial fechou no vermelho, em queda de 1,63%, a R$ 5,0739. Na semana, a moeda norte-americana acumulou perda de 1,80%.

➡️ Veja o fechamento desta sexta-feira:

🇧🇷 IBOV: +2,78% a 112.764 pts
🏢 IFIX: +0,69% a 2.871 pts
💵 Dólar: –1,63% a R$ 5,07
💶 Euro: –2,16% a R$ 5,20
💰Bitcoin: –0,91% a R$ 122.412

🇺🇸 Nova York

Dow Jones: +1,27% a 33.761 pts
S&P 500: +1,73% a 4.279 pts
Nasdaq: +2,09%, a 13.047 pts

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
01/08/2022  – 0,91%% 102.225,08 R$ 23,4 bilhões
 02/08/2022  1,11%  103.361,70  R$ 25,2 bilhões
03/08/2022 0,40% 103.774,68 R$ 22,2 bilhões
04/08/2022  2,04%  105.892,22 R$ 34,3 bilhões
05/08/2022 0,55%  106.471,92 R$ 26,1 bilhões
08/08/2022  1,81% 108.402,27 R$ 29,8 bilhões
09/08/2022 0,23%   108.651,05 R$ 26,9 bilhões
10/08/2022  1,46% 110.235,76  R$ 28,6 bilhões
11/08/2022 – 0,47%  109.717,94 R$ 34,8 bilhões
12/08/2022 2,78% 112.764,26  R$ 35,9 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

MGLU3: +17,76%, a R$ 3,58
HAPV3: +16,97%, a R$ 7,72
VIIA3: +13,98%, a R$ 3,18
AZUL4: +10,73%, a R$ 16,51
LWSA3: +10,46%, a R$ 9,93

  • BAIXAS IBOVESPA

NTCO3: -10,36%, a R$ 14,28
SBSP3: -4,42%, a R$ 43,85
JBSS3: -2,62%, a R$ 30,42
AMER3: -2,41%, a R$ 12,96
TIMS3: -1,16%, a R$ 12,74

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  • 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

Aeris (AERI3)

A fabricante de equipamentos para geração eólica Aeris reportou prejuízo líquido de R$ 28,6 milhões no segundo trimestre de 2022, revertendo o lucro líquido de R$ 18,72 milhões de igual etapa de 2021.

Americanas (AMER3)

A Americanas registrou um prejuízo líquido de R$ 98 milhões no segundo trimestre de 2022, informou a companhia nesta quinta-feira (11). O número é 15,6% maior do que o prejuízo de R$ 85 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Arezzo (ARZZ3)

A Arezzo registrou lucro líquido ajustado de R$ 123,36 milhões no segundo trimestre de 2022. A cifra é 160,4% maior que a registrada um ano antes. Na comparação com o segundo trimestre de 2019, o lucro ajustado da varejista de moda mais que triplicou, avançando 246,9%.

Auren (AURE3)

A geradora de energia Auren registrou um prejuízo líquido de R$ 2 milhões no segundo trimestre deste ano, perda 97,6% menor em relação aos R$ 83,5 milhões de prejuízo do mesmo período de 2021, calculados de maneira proforma, como se a atual configuração da companhia já existisse desde o ano passado.

B3 (B3SA3)

B3 reportou lucro líquido recorrente de R$ 1,22 bilhão no segundo trimestre deste ano, queda de 0,8% em comparação ao mesmo intervalo do ano passado e de 1,5% frente ao primeiro trimestre. Saiba mais…

Banco BMG (BMGB4)

O Lucro Líquido no primeiro semestre de 2022 foi de R$ 100 milhões, em linha com o guidance. No 2T22, o Lucro Líquido foi de R$ 52 milhões e o Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio (ROAE) atingiu 5,5% a.a.

Bemobi (BMOB3)

A Bemobi teve queda de 43% no lucro líquido do 2T22, indo a R$ 8,6 milhões. Segundo a empresa, o lucro líquido ajustado foi afetado por despesa financeira do swap da recompra de ações, no valor de R$ 17,7 milhões.

Biomm (BIOM3)

A Biomm registrou prejuízo líquido de R$ 24,1 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), ante prejuízo de R$ 13,5 na mesma etapa de 2021.

brMalls (BRML3)

A brMalls registrou lucro líquido ajustado de R$ 165,9 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 190,5% maior do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

BR Partners (BRBI11)

O BR Partners teve lucro líquido de R$ 40,1 milhões no segundo trimestre, o que representa um avanço de 15% na comparação com o segundo trimestre do ano passado.

BR Properties (BRPR3)

A BR Properties, empresa que realiza investimentos e locação de imóveis comerciais, terminou o segundo trimestre com prejuízo de R$ 1,47 bilhão, um resultado que reverte o lucro de R$ 27,8 milhões de um ano antes.

CCR (CCRO3)

Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) teve lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 291,3 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo o prejuízo de R$ 44 milhões registrado no mesmo período de 2021. Saiba mais…

A CCR encerrou a oferta pública de distribuição secundária de 250.421 debêntures da segunda série referentes à 16ª emissão da companhia, perfazendo montante total de R$ 250.421.000,00.

Cogna (COGN3)

O grupo de educação Cogna, dona da Vasta e da Kroton, registrou um prejuízo líquido ajustado de R$ 36,595 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), revertendo o lucro ajustado de R$ 55,29 milhões registrado no mesmo período de 2021.

Compass (PASS3) 

A Compass informou que foram revisadas as projeções financeiras e operacionais consolidadas, referentes ao exercício social de 2022. Isto ocorre por conta da aquisição da Gaspetro, ex-subsidiária da Petrobras que passa a se chamar Commit Gás.

CPFL Energia (CPFE3)

CPFL Energia apresentou um lucro líquido de R$ 1,26 bilhão no segundo trimestre, ante lucro líquido de R$ 1,12 bilhão de igual período do ano anterior, alta de 12,1% no período. Saiba mais…

Cyrela (CYRE3)

A Cyrela registrou lucro líquido de R$ 151 milhões no segundo trimestre de 2022, informou a companhia nesta quinta-feira (11), redução de 43,4% na base anual.

Dasa (DASA3)

A Dasa, empresa de saúde integrada, registrou prejuízo de R$ 120 milhões no segundo trimestre de 2022. A linha do balanço ficou praticamente estável em relação a um ano antes, quando a companhia teve um prejuízo de R$ 120 milhões.

Eletrobras (ELET3/ELET6) 

A Eletrobras realizou a transferência das ações da empresa na Norte Energia S.A. (NESA), equivalente a 15% de participação, para a sua controlada Eletronorte, pelo valor de R$ 1.930.114.649,99.

Enauta (ENAT3)

A Enauta teve queda de 55,9% no lucro, para R$ 280 milhões no segundo trimestre de 2022.

Energisa (ENGI11)

A Energisa registrou lucro líquido de R$ 989,7 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 32,1% maior do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia nesta quinta-feira (11).

Eneva (ENEV3)

A Eneva reportou lucro líquido de R$ 147 milhões no segundo trimestre de 2022, alta de 24,7% em relação a igual período do ano passado, quando houve lucro de R$ 118,1 milhões.

Enjoei (ENJU3)

A Enjoei registrou um prejuízo de R$ 18,09 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), valor negativo 40% menor frente os R$ 30 milhões registrados em igual período do ano passado.

EzTec (EZTC3)

A EzTec reportou lucro líquido de R$ 83,121 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), um recuo de 40,4% na comparação com igual etapa de 2021, informou a construtora.

Ferbasa (FESA4)

A Ferbasa registrou lucro líquido de R$ 380,9 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 233,2% maior do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

Grupo GPS (GGPS3)

O Grupo GPS reportou alta de 36% no lucro líquido ajustado do 2T22, para R$ 123 milhões.

Grupo Mateus (GMAT3)

O Grupo Mateus reportou um lucro líquido de R$ 264 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), um crescimento de 38,6% na comparação anual.

Hapvida (HAPV3)

A Hapvida registrou lucro líquido ajustado de R$ 241 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 11,9% menor do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

Helbor (HBOR3)

A Helbor registrou lucro líquido de R$ 11,7 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 61,4% menor do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

Hermes Pardini (PARD3)

A rede laboratórios teve lucro líquido de R$ 37,6 milhões no 2T22, uma queda de 46,9% ano a ano.

Hidrovias do Brasil (HBSA3)

A Hidrovias do Brasil registrou lucro líquido de R$ 22 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 79,5% menor do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

Iguatemi (IGTI11)

A Iguatemi iniciou estudos e tratativas para reorganizar seu investimento indireto na Infracommerce. Saiba mais…

Infracommerce (IFCM3)

A Infracommerce registrou prejuízo líquido de R$ 61 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), um aumento de 310,3% sobre o prejuízo da mesma etapa de 2021.

Jalles Machado (JALL3)

A companhia de açúcar e etanol Jalles Machado registrou lucro líquido de R$ 120 milhões para o primeiro trimestre da safra 2022/23, aumento de 3,8% ante igual período do ciclo anterior, conforme balanço divulgado.

JBS (JBSS3)

A JBS registrou um lucro líquido de R$ 3,9 bilhões no segundo trimestre de 2022, informou a companhia nesta quarta-feira (10), queda de 9,5% na base anual.

Light (LIGT3)

A Light registrou prejuízo líquido de R$ 80 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), revertendo lucro de R$ 3,2 milhões da mesma etapa de 2021, informou a companhia.

Livetech da Bahia (LVTC3)

A Livetech registrou lucro líquido ajustado de R$ 8,6 milhões no 2T22, um recuo de 66,1% frente a mesma etapa de 2021.

Localiza (RENT3)

Localiza registrou lucro líquido de R$ 456,7 milhões no segundo trimestre, alta de 2% na comparação anual. Saiba mais…

Locaweb (LWSA3)

A Locaweb registrou lucro líquido de R$ 13,3 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), cifra 270,7% maior do que a reportada na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

Lojas Marisa (AMAR3)

A Lojas Marisa teve prejuízo de R$ 27,8 milhões no segundo trimestre de 2022, reduzindo, em 53,3%, uma cifra que já estava negativa um ano atrás. Entre abril e junho de 2022, a varejista teve um prejuízo de R$ 59,5 milhões.

Magazine Luiza (MGLU3)

A Magazine Luiza registrou um prejuízo líquido de R$ 135 milhões no segundo trimestre de 2022, revertendo o lucro de R$ 89,1 milhões do mesmo período do ano passado.

Marfrig (MRFG3)

O conselho de administração da Marfrig aprovou um novo plano de recompra de ações. Saiba mais…

Mitre (MTRE3)

A Mitre reportou lucro líquido 73,5% menor no 2T22, para R$ 5,619 milhões. O lucro líquido ajustado pelo return equity swamp caiu um pouco menos no 2T22: 31,5%, para R$ 15,473 milhões.

Natura&Co (NTCO3)

A Natura&Co apresentou prejuízo líquido aos controladores de R$ 766,7 milhões no segundo trimestre de 2022 e reverteu, portanto, o lucro de R$ 234,8 milhões no mesmo período do ano passado.

Nexpe (NEXP3)

A Nexpe, ex-BR Brokers, registrou prejuízo de R$ 116,8 milhões no segundo trimestre de 2022, piora de 189,8% em relação ao mesmo período de 2021.

Oi (OIBR3/OIBR4)

A Oi registrou um prejuízo de R$ 321 milhões no segundo trimestre de 2022, revertendo lucro de R$ 1,139 bilhão no 2T21 e de R$ 1,782 bilhão no 1T22.

Petrobras (PETR3/PETR4) 

A Petrobras iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de sais de potássio situados na Bacia do Amazonas. Saiba mais…

A Petrobras recebeu ofício do Ministério da Economia ontem, ratificando a indicação, pelo acionista controlador, de Ricardo Soriano de Alencar para o Conselho de Administração (CA) da companhia, a ser submetida à Assembleia Geral Extraordinária (AGE) convocada para o dia 19.

Plano&Plano (PLPL3)

A Plano&Plano registrou lucro líquido de R$ 19,3 milhões no 2T22, alta de 10% na comparação anual.

Priner Serviços Industriais (PRNR3)

Priner Serviços Industriais registrou lucro líquido de R$ 10,9 milhões no 2TRI, alta de 76,4% na comparação anual.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp reportou lucro líquido de R$ 49,4 milhões no segundo trimestre de 2022, queda de 45,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Raízen (RAIZ4)

A Raízen aprovou um novo programa de recompra de ações. O objetivo do programa de recompra de ações é atender a obrigações decorrentes de planos de remuneração em ações da companhia e maximizar a geração de valor para os acionistas por meio de uma gestão eficiente de capital. Saiba mais…

Restoque Comércio (LLIS3)

A Restoque Comércio registrou prejuízo líquido de R$ 43,7 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), uma diminuição de 21,7% frente a mesma etapa de 2021.

Rumo (RAIL3)

A Rumo, companhia de logística dos mesmos controladores da Cosan (CSAN3), registrou lucro líquido de R$ 30 milhões de abril a junho de 2022, queda de 90,4% ante mesma etapa de 2021.

Sabesp (SBSP3)

Sabesp registrou lucro líquido de R$ 422,5 milhões no segundo trimestre de 2022, uma queda de 45,4% na comparação com o mesmo período do ano passado. Saiba mais…

Sequoia (SEQL3)

A empresa de logística e transporte Sequoia apresentou lucro líquido ajustado de R$ 7,8 milhões no segundo trimestre de 2022. A cifra representa uma queda de 55,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Sinqia (SQIA3)

A Sinqia, provedora de tecnologia e inovação para o setor financeiro, teve lucro líquido ajustado 21,9% maior no segundo trimestre de 2022 (2T22), para R$ 10,491 milhões.

Tecnisa (TCSA3)

A Tecnisa reduziu em 83% o prejuízo líquido no segundo trimestre deste ano em comparação com igual período de 2021, passando de R$ 54 milhões para R$ 9 milhões em 12 meses.

Time For Fun (SHOW3)

O lucro líquido sem ajustes do 2T22 foi de R$ 8,6 milhões, revertendo o prejuízo dos valores contabilizados no 2T19 e 2T21, com prejuízo líquido de R$ 18,2 milhões e R$ 14,6 milhões, respectivamente.

TPI (TPIS3)

A TPI reverteu prejuízo de R$ 5 milhões reportado no 2T21 e registra lucro líquido de R$ 110,9 milhões no 2T22.

Track & Field (TFCO4)

Track & Field registrou lucro líquido de R$ 17,3 milhões no 2T22, alta de 29,1% na comparação anual.

Três Tentos (TTEN3)

A companhia reportou lucro líquido de R$ 121,222 milhões no 2T22, alta de 6,1% na base anual.

Trisul (TRIS3)

A Trisul viu lucro cair 42% no 2T22, para R$ 20,470 milhões. Também na base anual, a Trisul (TRIS3) reportou um Ebitda ajustado para os juros capitalizados alocados no custo caindo 22%, para R$ 37,590 milhões. A margem Ebitda ajustado recuou 5 pontos percentuais, indo a 17,9%.

Unicasa (UCAS3)

A Unicasa quase dobrou lucro líquido no 2T22, na relação com o ano anterior, indo a R$ 10,456 milhões.

Unidas (LCAM3)

Unidas registrou prejuízo líquido de R$ 49,9 milhões no segundo trimestre, revertendo o lucro líquido de R$ 239,5 milhões de um ano antes. Em termos ajustados, houve lucro líquido de R$ 213 milhões, queda de 11,7% na comparação anual. Saiba mais…

Unipar (UNIP6)

A Unipar registrou um lucro líquido consolidado de R$ 539,15 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), uma alta de 118,3% na comparação anual, informou a companhia nesta quinta-feira (11).

Valid (VLID3) 

A Valid informou que serão exercíveis os bônus de subscrição atribuídos aos acionistas subscritores das ações emitidas no âmbito do aumento do capital social homologado pelo Conselho de Administração em reunião realizada em 12 de março de 2021, no montante de R$ 99.018.383,31.

Via (VIIA3)

Via registrou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 6 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 95% em relação ao mesmo período de 2021. No primeiro trimestre, a companhia também havia registrado queda de resultado superior a 90%. Saiba mais…

Vivara (VIVA3)

A Vivara registrou um lucro líquido de R$ 89,886 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), avanço de 10,1% na comparação anual.

Viver (VIVR3)

O lucro líquido da Viver atingiu R$ 18,5 milhões no segundo triemstre de 2022, comparados ao prejuízo de R$ 8,3 milhões no 1T22.

Wiz (WIZS3)

A Wiz reportou lucro líquido de R$ 57,3 milhões no 2T22, queda de 23,6% na base anual.

Zamp (BKBR3)

A operadora brasileira de rede de fast food Zamp, antiga BK Brasil, registrou prejuízo líquido de R$ 31,6 milhões no segundo trimestre de 2022 (2T22), uma redução de 67,5% em relação ao prejuízo relatado na mesma etapa de 2021, informou a companhia.

(Com informações da CMA, Forbes Money e Momento B3)

Deixe um comentário