ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for discussion Cadastre-se para interagir em nossos fóruns de ativos e discutir com investidores ideias semelhantes.

CCR está preparando nova estratégia, que prevê possíveis vendas de ativos para reciclagem de capital

LinkedIn

A CCR está preparando uma nova estratégia, que prevê possíveis vendas de ativos não essenciais para “reciclagem de capital” e deve envolver a criação de plataformas de negócios focadas por setor, para as quais a operadora de concessões poderá buscar sócios, disse hoje em evento com investidores o diretor-presidente, Miguel Setas.

Com R$33 bilhões em investimentos já compromissados, a CCR (BOV:CCRO3) mira ser consolidadora no setor aeroportuário, de olho em oportunidades na América Latina, enquanto mantém disciplina na avaliação de negócios, disse Setas. Ele destacou que a companhia decidiu não participar de leilões de rodovias no Paraná devido a uma visão mais rigorosa sobre alocação de capital.

Setas, que por anos comandou a elétrica EDP Brasil, também revelou aos acionistas planos para cortar em 10% os custos da CCR com energia , estimados em R$300 milhões. A companhia avalia, inclusive, produzir a própria energia, no chamado regime de autoprodução, afirmou.

Do lado dos investimentos, o foco para a expansão será em grandes metrópoles. Na gestão da dívida, Seta disse que a empresa busca reduzir o endividamento líquido da holding em 50% neste ano, com meta de manter alavancagem em até 3,5 vezes – considerada a relação entre dívida líquida e EBITDA.

A companhia também tem meta de distribuir 50% dos resultados aos acionistas, disse Setas, que destacou o desejo do grupo de manter um “retorno atrativo para o acionista”.

Desde o ano passado, a CCR passou a ter em seu quadro de sócios a Itaúsa, holding de investimentos controladora do Itaú Unibanco, e o grupo Votorantim, cada um com cerca de 10% das ações.

PLATAFORMAS

Com atuação em rodovias, mobilidade e aeroportos, a CCR está estudando criar plataformas diferentes para cada modal, o que segundo Setas poderia simplificar a gestão dos negócios e acelerar o crescimento, gerando valor para o grupo.

“Temos três plataformas possíveis, que podem ter configurações diferentes, podem ter sócios, podem ser só da CCR. São veículos que aceleram a criação de valor”, afirmou.

O plano estratégico da CCR para os próximos anos deverá ser divulgado depois dos resultados do primeiro trimestre de 2024.

Informações TCMovers

Deixe um comentário