ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for charts Cadastre-se para gráficos em tempo real, ferramentas de análise e preços.

Albemarle desiste da aquisição bilionária da mineradora australiana Liontown

LinkedIn

Após sete meses de negociações, e após quatro tentativas de aquisição, a proposta da Albemarle (NYSE:ALB) de adquirir a Liontown Resources (ASX:LTR), mineradora australiana especializada em lítio em fase de desenvolvimento, foi abandonada devido a complicações no processo.

A Albemarle também é negociada na B3 através do ticker (BOV:A1LB34).

A Albemarle é uma líder global na produção de lítio, atuando também nos segmentos de bromo e refino de petróleo. Sua especialização visa suportar indústrias sustentáveis e tecnologias emergentes.

Na segunda-feira (16), as ações da Albemarle e da Liontown seguiram caminhos opostos. No domingo anterior, a Albemarle informou que desistiu de sua oferta de 3 dólares australianos por ação para comprar a Liontown. Apesar de uma oferta inicial hostil de A$ 2,50 por ação em março, e após duas rejeições por parte da Liontown, a oferta de A$3 parecia ter atraído a atenção da mineradora. No entanto, um novo obstáculo surgiu quando a mineradora de minério de ferro australiana, Hancock Prospecting, revelou uma participação de 19,9% na Liontown.

Kent Masters, CEO da Albemarle, expressou gratidão pelo envolvimento produtivo com a equipe da Liontown e mencionou a complexidade da transação como uma razão para a retirada da oferta.

Durante as negociações de segunda-feira, as ações da Albemarle experimentaram um aumento de 2,3%, enquanto índices como o S&P 500 e o Dow Jones cresceram 1% e 0,9% respectivamente. As ações da Liontown, por outro lado, foram suspensas na bolsa australiana, terminando a sexta-feira com uma queda de 2,8%.

Antes da proposta da Albemarle, as ações da Liontown estavam avaliadas em cerca de A$ 1,50. Agora, analistas preveem um possível retorno a esse patamar. Kate McCutcheon, analista do Citi, rebaixou sua previsão de preço para as ações da Liontown.

Liontown está atualmente trabalhando em dois projetos de mineração na Austrália Ocidental, esperando iniciar a produção de lítio voltado para baterias até 2024. Caso a oferta da Albemarle tivesse sido bem-sucedida, o valor dos projetos teria alcançado aproximadamente A$ 6,2 bilhões ou US$ 4,2 bilhões.

A decisão da Albemarle de encerrar a oferta parece ter trazido alívio aos investidores, com alguns sugerindo que a empresa poderia estar superestimando o valor da Liontown. Desde a oferta inicial da Albemarle em março, os preços do lítio reduziram pela metade, e as ações da Albemarle caíram cerca de 25%. Embora se espere um crescimento na demanda por lítio no futuro, os produtores enfrentam desafios com a volatilidade do mercado de curto prazo.

Deixe um comentário