ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for tools Aumente o nível de sua negociação com nossas ferramentas poderosas e insights em tempo real, tudo em um só lugar.

Atualização Dencun da Ethereum lançada, ‘Método C' da Quantum Blockchain revoluciona mineração, e últimas notícias

LinkedIn

Ethereum lança atualização Dencun para reduzir custos de transação em camada 2

A Ethereum (COIN:ETHUSD) introduziu a atualização Dencun na quarta-feira, que traz mecanismos para diminuir os custos de transações nas soluções de camada 2, que compactam várias transações para a rede principal. Essa mudança já mostra resultados, com o custo médio de transações no Optimism (COIN:OPUSD) caindo para cerca de 4 centavos, um decréscimo significativo em relação aos valores anteriores. A atualização adiciona “blobs” para armazenar dados temporariamente, permitindo que as soluções de camada 2, como Optimism, Arbitrum (COIN:ARBUSD) e zkSync, processem transações por um custo menor.

Volatilidade do Bitcoin acentuada às terças e quartas após lançamento de ETFs

Desde a estreia dos ETFs de Bitcoin em 11 de janeiro de 2024, observou-se um padrão distinto de maior volatilidade nos preços do Bitcoin (COIN:BTCUSD), especialmente às terças e quartas-feiras, segundo análise do site CryptoSlate. Apesar de um aumento nos preços às segundas, as oscilações acentuadas mid-week sugerem uma influência significativa dos ETFs e possíveis ajustes de posições alavancadas. Este fenômeno introduz uma nova dinâmica de mercado, com fins de semana mostrando mais estabilidade.

ETFs de Bitcoin mantêm momentum com entradas significativas

Em 13 de março, os ETFs de Bitcoin registraram um aumento contínuo, com entradas líquidas de US$ 683,7 milhões, seguindo o crescimento do dia anterior, conforme relatórios da Bitmex Research. Liderando o movimento, o ETF iShares Bitcoin da BlackRock (NASDAQ:IBIT) atraiu US$ 586,5 milhões, enquanto o ETF da Fidelity (AMEX:FBTC) viu entradas de US$ 281,5 milhões. O Invesco Galaxy (AMEX:BTCO) conseguiu conter perdas, não registrando movimentações líquidas após três dias consecutivos de retiradas significativas. Enquanto isso, a VanEck (AMEX:HODL) observou um incremento em seus aportes, acumulando mais US$ 16,5 milhões em investimentos após isentar taxas, mantendo a tendência de recebimentos robustos dos dois dias anteriores. Por outro lado, o ETF da Grayscale (AMEX:GBTC) enfrentou um revés com o aumento de resgates, resultando na saída de US$ 276,5 milhões do fundo. Outros fundos como o da Bitwise (AMEX:BITB) e ARK Invest (AMEX:ARKB) também tiveram ganhos notáveis, com o setor mostrando sinais claros de adoção crescente e interesse sustentado em Bitcoin como investimento.

Bakkt enfrenta risco de deslistagem da NYSE devido a queda no preço das ações

A Bakkt (NYSE:BKKT), uma empresa de criptomoedas ligada à Intercontinental Exchange (ICE), pode ser deslistada da Bolsa de Valores de Nova York, propriedade da ICE, devido à queda no valor de suas ações. Conforme um comunicado divulgado pela empresa, a NYSE alertou a Bakkt por não atender aos requisitos mínimos de preço, com suas ações Classe A registrando média abaixo de US$ 1 durante 30 dias consecutivos até 12 de março de 2024. Com as ações fechando a US$ 0,5978 recentemente, a capitalização de mercado da Bakkt despencou para US$ 80 milhões, um declínio acentuado desde o pico de US$ 40 por ação em outubro de 2021. Iniciada em 2019 para oferecer serviços de custódia e negociação de Bitcoin para instituições, a Bakkt lutou para se expandir no mercado de varejo, eventualmente abandonando essa vertente no ano passado.

Ações da Robinhood sobem com aumento de volume em fevereiro

As ações da Robinhood Markets (NASDAQ:HOOD) viram um salto no pré-mercado de quinta-feira após a empresa anunciar um crescimento significativo nos volumes de negociação de fevereiro em relação a janeiro. A plataforma de negociação online experimentou um aumento em todas as categorias de ativos, com o volume de ações crescendo 36% para US$ 80,9 bilhões, opções subindo 12% para US$ 119,1 milhões, e volumes de cripto elevando-se 10% para US$ 6,5 bilhões, levando os ativos sob custódia a um avanço de 16%, atingindo US$ 118,7 bilhões.

MicroStrategy anuncia nova venda de US$ 500 milhões em notas seniores conversíveis

Em meio à euforia do mercado cripto, a MicroStrategy (NASDAQ:MSTR) destaca-se pela sua estratégia audaciosa. A empresa anunciou sua intenção de levantar US$ 500 milhões através da venda de notas seniores conversíveis, mirando na expansão de suas reservas de Bitcoin (COIN:BTCUSD) à medida que a criptomoeda atinge novos picos. Este é o segundo anúncio semelhante em poucas semanas, reafirmando o compromisso da MicroStrategy, liderada por Michael Saylor, em investir pesadamente em Bitcoin. A empresa expressou a possibilidade de usar parte dos fundos para fortalecer suas operações e que a venda está sujeita a alterações.

Benchmark inicia cobertura da Bitdeer com forte perspectiva de crescimento

A Benchmark, banco de investimento, recomendou na quinta-feira as ações da Bitdeer Technologies (NASDAQ:BTDR) com classificação “Buy”, destacando o potencial de valorização frente à sua avaliação atual e expectativas de crescimento. O preço-alvo foi definido em US$ 13, após a ação encerrar a quarta-feira com alta superior a 7%, a US$ 6,74.

Previsão da Bernstein: Mercado de cripto pode triplicar até 2025

Analistas da Bernstein preveem que o valor de mercado das criptomoedas possa alcançar US$ 7,5 trilhões até 2025, impulsionado por uma adoção institucional sem precedentes. O crescimento esperado será liderado pelo Bitcoin (COIN:BTCUSD), com um valor de US$ 3 trilhões, seguido pelo ecossistema Ethereum (COIN:ETHUSD) e outras blockchains principais. Eles também veem os jogos baseados em blockchain como um fator crucial e projetam uma expansão significativa para os fundos de Bitcoin negociados em bolsa nos EUA.

BNB Chain lança rollup-as-a-service para expansão de L2 no BSC

BNB Chain (COIN:BNBUSD) apresentou seu serviço de rollup (RaaS) para fomentar o desenvolvimento de soluções blockchain de segunda camada na BNB Smart Chain. Esse serviço permite que aplicativos descentralizados e empresas criem suas próprias soluções L2, com o suporte de colaboradores como AltLayer, NodeReal e Movement Labs. A iniciativa visa tornar a BNB Chain um ponto central para o desenvolvimento da Web3, promovendo a integração e a adoção em larga escala. Com o OpBNB Connect, a BNB Chain busca unir todas as L2 criadas na plataforma, formando uma rede coesa que favorece a inovação e o compartilhamento de benefícios entre as diversas soluções L2. Esse lançamento faz parte do planejamento estratégico da BNB Chain para 2024, divulgado em janeiro.

Mercado de moedas meme brilham com alta de 9%

O valor de mercado das moedas meme cresceu 9% nas últimas 24 horas, destacando-se em um mercado de criptomoedas que viu uma leve queda de 0,2% no mesmo período. As cinco maiores moedas meme contribuem com 35% para a capitalização total do segmento, agora acima de US$ 66 bilhões. Moedas populares como Dogecoin (COIN:DOGEUSD), Pepe (COIN:PEPEUSD), Dogwifhat e Floki (COIN:FLOKIUST) também viram ganhos significativos. Este aumento vem em um momento de atenção renovada para o setor, impulsionado por comentários de Elon Musk sobre Dogecoin e campanhas promocionais bem-sucedidas.

Quantum Blockchain anuncia ‘Método C’ para mineração de Bitcoin com IA

Francesco Gardin, líder da Quantum Blockchain Technologies (LSE:QBT), revelou o ‘Método C’, uma inovação na mineração de bitcoin que combina IA e aprendizado de máquina para prever processos de dados, visando uma redução de até 30% nos cálculos necessários. Esta técnica, que melhora a eficiência e reduz o consumo de energia, está na fase de transição de conceito para produto, enfrentando desafios de integração com hardware existente. Com planos de proteção por patentes e testes em GPUs e ASICs, a Quantum busca demonstrar essa economia a parceiros potenciais, prometendo atualizações significativas sobre o desempenho e a aplicação prática do Método C em relação aos métodos tradicionais.

Fireblocks e Zodia Markets unem forças para impulsionar pagamentos transfronteiriços

Fireblocks, uma plataforma de gestão de ativos digitais, formou uma parceria com a exchange Zodia Markets, baseada no Reino Unido, para otimizar os pagamentos transfronteiriços corporativos. A colaboração visa acelerar as transferências de fundos utilizando stablecoins, prometendo maior eficiência em comparação aos métodos convencionais de moeda fiat. Utilizando o ativo digital da Zodia e a tecnologia de transações peer-to-peer da Fireblocks, a iniciativa marca um avanço significativo na adoção de stablecoins para transferências rápidas e econômicas.

mmERCH capta US$ 6,4 milhões para revolucionar a moda com Web3

A mmERCH, uma inovadora startup de moda baseada em blockchain, garantiu um financiamento de US$ 6,4 milhões, atingindo uma avaliação de US$ 25,7 milhões. O financiamento foi liderado pela Liberty City Ventures e contou com investimentos de entidades como 6529 Holdings, Christie’s Ventures e Flamingo DAO. Colby Mugrabi, fundadora da mmERCH, destaca que a empresa está prestes a lançar uma coleção pioneira, mirando na interseção de arte, moda e tecnologia com peças únicas de “neo-couture”. Este movimento atraiu investidores de diversos setores, prometendo redefinir a moda com uma fusão de criatividade, individualidade e comunidade.

Tesouro dos EUA rastreia US$ 165 milhões em transações cripto suspeitas ligadas ao Hamas

O departamento do Tesouro dos EUA, encarregado de combater o financiamento do terrorismo, identificou US$ 165 milhões em transações criptográficas potencialmente associadas ao Hamas. Analisando relatórios de atividades suspeitas de janeiro de 2020 a outubro de 2023, a Rede de Repressão a Crimes Financeiros observou que parte desse valor pode estar ligada ao grupo, que é reconhecido como uma organização terrorista pelos EUA. A investigação ainda está em andamento, com mais de 200 endereços de criptomoedas sob análise.

Hong Kong marca Bybit como suspeita e inicia nova fase de testes CBDC

A Securities and Futures Commission de Hong Kong (SFC) classificou a exchange Bybit como suspeita, alertando sobre seus produtos não licenciados e o risco de perdas para investidores. Este passo alinha-se à missão de proteger os investidores enquanto a cidade aspira a ser um centro cripto global. A Bybit respondeu, enfatizando o diálogo com reguladores e a conformidade com as leis locais, apesar de não entrar em detalhes específicos. Além disso, A Autoridade Monetária de Hong Kong (HKMA) anunciou a progressão para a segunda fase do teste da moeda digital do banco central, e-HKD. Após a conclusão da primeira fase, que focou em pagamentos de varejo, pagamentos offline e liquidação de ativos tokenizados, esta nova etapa explorará aplicações inovadoras do dólar de Hong Kong digital, incluindo programabilidade e tokenização. O projeto também se abre para novos participantes interessados até 17 de maio.

Crypto.com recebe multa de US$ 3,1 milhões do Banco Central Holandês

O Banco Central da Holanda impôs uma multa de aproximadamente US$ 3,1 milhões (€2,85 milhões) à Crypto.com por operar sem o devido registro no país por dois anos. A penalidade foi aplicada à Forix DAX Mt, a subsidiária holandesa da plataforma, por não aderir à legislação local contra lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. Apesar da multa imposta em outubro de 2023, a Crypto.com contestou a decisão e, desde então, registrou-se oficialmente junto ao Banco Central em julho, juntando-se a outras entidades criptográficas licenciadas na Holanda.

Tribunal do Reino Unido nega afirmação de Craig Wright como criador do Bitcoin

O Supremo Tribunal do Reino Unido concluiu que Craig Wright, cientista da computação australiano, não é o autor do white paper do Bitcoin nem Satoshi Nakamoto, seu pseudônimo criador. A decisão veio após uma disputa legal com a COPA, refutando as alegações de Wright de ser o cérebro por trás do Bitcoin entre 2008 e 2011. O veredito, que destacou a incoerência nas evidências de Wright, reforça sua não associação com a criação da criptomoeda.

Deixe um comentário