ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for charts Cadastre-se para gráficos em tempo real, ferramentas de análise e preços.

Vendas do iPhone na China caem 24%: Desafios e estratégias emergentes

LinkedIn

As vendas do iPhone da Apple Inc. (NASDAQ:AAPL) na China enfrentaram uma queda surpreendente de 24% nas primeiras seis semanas deste ano, revela uma pesquisa independente da Counterpoint Research. Essa tendência alarmante adiciona pressão sobre a gigante tecnológica, que tem enfrentado dificuldades para manter sua posição em meio à competição acirrada no mercado de smartphones do país.

Enquanto o mercado móvel chinês encolheu 7% nas primeiras semanas do ano, a Vivo, com sede em Dongguan, emergiu como líder, concentrando-se no segmento de orçamento. Em resposta a essa mudança de cenário, a Apple lançou descontos raros em sua loja online em janeiro, e os revendedores online começaram a reduzir os preços, até mesmo em até US$ 180.

As ações da Apple refletiram essa tendência, registrando uma queda de 2,73% nas negociações da manhã de terça-feira em Nova York, acumulando uma queda de cerca de 10% desde o início do ano. Esta queda foi acompanhada pela perda do título de empresa mais valiosa do mundo para a Microsoft Corp. e pela exclusão das listas de investimento de destaque de instituições financeiras como Goldman Sachs e Evercore ISI.

A Apple também é negociada na B3 através da BDR (BOV:AAPL34).

Embora a Apple tenha visto um retorno ao crescimento das receitas no último trimestre, impulsionado por vendas mais fortes do iPhone durante as festas, a fraqueza persistente na China permanece como um desafio significativo. A Huawei Technologies Co. e sua submarca, Honor Device Co., superaram a Apple nas vendas de smartphones na China, com a Huawei aumentando sua participação de mercado para 16,5% e a Apple caindo para menos de 16%.

Os analistas apontam para as melhorias na produção da Huawei, especialmente sua série Mate 60, como um fator chave para seu sucesso recente, enquanto observam que a Apple tem espaço para manobrar no curto prazo, como evidenciado por suas promoções agressivas antes do Dia da Mulher.

Ainda que os problemas na China possam afetar outros mercados importantes, a Apple continua a buscar estratégias para se adaptar a esse ambiente desafiador e recuperar sua posição no mercado de smartphones.

Deixe um comentário