ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Ibovespa cai 0,44%, com operadores de olho no cenário fiscal e antes da decisão de juros do BC

LinkedIn

O Ibovespa encerrou em queda nesta segunda-feira, embora distante das mínimas intradiárias, com operadores de olho em falas de membros da equipe econômica sobre as contas públicas, e com montagem de posições antes da esperada decisão de juros do Banco Central na quarta-feira.

O Índice Bovespa (Ibovespa), que reflete o desempenho médio das cotações das principais ações de empresas negociadas na BM&FBOVESPA, é formado pelas ações com maior volume negociado nos últimos meses.

O Ibovespa encerrou em queda de 0,44%, aos 119.137 pontos. O volume de negócios ficou em R$ 17,3 bilhões, abaixo da média de 50 pregões.

No cenário local, o mercado afastou-se das mínimas após declarações do ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), e da ministra do Planejamento, Simone Tebet, que participaram de reunião com o presidente Lula. Haddad disse que levou diversas opções de medidas relativas ao gasto ao presidente, de forma preliminar.

Já Tebet disse que alguns planos estão sendo estudados entre os ministérios, porém sem o conhecimento de Lula e da mídia, e em uma próxima reunião com o presidente eles devem ser apresentados.

De acordo com o economista chefe da JF Trust, Eduardo Velho, o mercado apresentou certo alívio com as falas dos ministros, mas agora é preciso entender o que será realmente feito na prática, já que a reprecificação da dívida pública e déficit ainda é de alta.

Investidores também levaram em conta a deterioração das expectativas para a economia brasileira, divulgada pelo Boletim Focus. As projeções dos analistas para a inflação, dólar e a taxa Selic em 2024 subiram nesta semana, enquanto para houve leve recuo para o Produto Interno Bruto (PIB).

Mediana de projeções para o IPCA neste ano subiu a 3,96%, ante 3,90%. A projeção para a Selic avançou a 10,50%, ante 10,25%. Já a mediana das projeções para o dólar passou de R$ 5,05 para R$ 5,13. Na ponta oposta, para o Produto Interno Bruto (PIB), a mediana das projeções de 2024 recuou de 2,09% para 2,08%.

Operadores também operam com cautela neste início de semana, aguardando a decisão de juros pelo Comite de Política Monetária (Copom). O Copom poderá manter o juro inalterado, segundo as previsões da maior parte do mercado, interrompendo pela primeira vez o ciclo de alívio iniciado em agosto de 2023, diante de um cenário desafiador para a convergência da inflação de 2025 à meta, dado um câmbio mais depreciado, mercado de trabalho rodando acima do esperado e piora das expectativas.

Em Nova York, os principais índices acionários encerram em alta, impulsionados por papéis tecnológicos, com destaque para Tesla e Apple, em uma semana carregada de falas de autoridades do Federal Reserve. Entre os segmentos listados no S&P500, os setores de consumo discricionário e tecnologia foram os principais destaques da sessão.

Os índices Dow Jones, S&P500 e o Nasdaq 100 avançaram 0,49%, 0,77% e 0,95%, respectivamente. Na parte da manhã, o S&P500 e o Nasdaq 100 renovaram novamente suas máximas históricas. O Goldman Sachs elevou, no sábado, a projeção para o S&P500 ao fim de 2024, a 5.600 pontos, com crescimento forte de lucros pelas principais techs, e múltiplos P/L mais altos.

Os Treasuries yields de dois e de dez anos operavam ao fim do dia em alta de 5,6 pontos-base e 5,4 pbs, a 4,763% e 4,277%, respectivamente. O índice Dólar DXY, que mede o desempenho da moeda americana ante uma cesta de divisas, operava em queda de 0,16% a 105,34 pontos, ao fim da tarde.

Nos EUA os mercados avançaram, na esteira de uma trajetória de desinflação observada na inflação ao consumidor em maio, contrapondo-se aos dados de reaceleração dos preços observados no primeiro trimestre deste ano que alimentaram temores, entre operadores, acerca de um potencial retomada do aperto monetário pelo Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC). Ainda assim, a atividade econômica segue resiliente, embora em desaceleração gradual.

Mais cedo, o presidente do Federal Reserve da Filadélfia, Patrick Harker, disse considerar apropriado um corte nos juros este ano, com base em seus modelos de projeção. Ele ponderou, porém, que as taxas devem permanecer em patamar restritivo por mais tempo, até o Fed ter certeza de que a inflação caminha para a meta de 2% de forma consistente.

Book de ofertas: a mais completa do mercado financeiro, acompanhe as ofertas de compra e venda de um ativo e todos os negócios realizados no dia.

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
03/06/2024 -0,05% 122.031,58  R$ 20,9 bilhões
 04/06/2024 -0,19% 121.802,06  R$ 20,4 bilhões
05/06/2024 -0,32%  121.407,33 R$ 19,4 bilhões
06/06/2024 1,23% 122.898,80 R$ 18,7 bilhões
07/06/2024 -1,73% 120.767,19 R$ 21,6 bilhões
10/06/2024 -0,01% 120.759,51 R$ 16,4 bilhões
11/06/2024 0,73% 121.635,06 R$ 18 bilhões
12/06/2024 – 1,40% 119.936,02 R$ 25,6 bilhões
13/06/2024 -0,31% 119.567,53 R$ 18,3 bilhões
14/06/2024  0,08% 119.662,38 R$ 17,7 bilhões
17/06/2024 -0,44% 119.137,86 R$ 17,3 bilhões

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  1. 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Auren Energia (AURE3) e AES Brasil (AESB3)

    O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a união entre os negócios da Auren e da AES Brasil. Saiba mais…

    BTG Pactual (BPAC11)

    O Carf julgou que o BTG pagou irregularmente R$ 3 milhões em bônus de permanência ao tentar conter uma debandada de funcionários na época em que seu sócio, André Esteves, foi preso pela Lava Jato e afastado. Saiba mais…

    Cogna (COGN3)

    A empresa de educação Cogna anunciou um programa de recompra que pode chegar a até 44.216.191 de ações, o equivalente a 2,357% do total em circulação. Saiba mais…

    Copasa (CSMG3)

    A Copasa inicia nesta semana esforços para a captação de R$ 1,3 bilhões em debêntures, com prazo de 10 anos. Saiba mais…

    Embraer (EMBR3)

    A Embraer chega à feira de aviação de Farnborough, na Inglaterra, no mês que vem aproveitando os ventos favoráveis ​​que elevaram suas ações a um nível mais alto da história da empresa, à medida que a demanda recente mostra que a fabricante brasileira de aviões está pronta para preencher uma lacuna para as companhias aéreas que enfrentam atrasos na entrega de jatos. Saiba mais…

    Equatorial (EQTL3)

    A Equatorial Energia negocia a captação de US$ 250 milhões com a International Finance Corporation (IFC), braço de financiamento do Banco Mundial. Saiba mais…

    MRV (MRVE3)

    A MRV anunciou o lançamento de mais um projeto da marca Cidade Sete Sóis, de bairros planejados, com moradias do Minha Casa Minha Vida (MCMV) combinadas com áreas comerciais, lazer e verde, desta vez no bairro de Campo Grande, na zona oeste do Rio de Janeiro. Saiba mais…

    Oi (OIBR3/OIBR4)

    A Oi publicou o edital para a venda de sua operação de banda larga, a Oi Fibra. Saiba mais…

    Petrobras (PETR3/PETR4)

    O Conselho de Administração da Petrobras terá uma reunião extraordinária na tarde desta segunda-feira (17), de acordo com informações do jornal O Globo. Nela, será votado o pagamento de R$ 20 bilhões à Receita Federal para encerrar litígios da estatal com o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), o que pode ajudar o governo a pagar as contas em meio ao rombo das contas públicas que persiste neste ano. Saiba mais…

    Um dia após sua posse na presidência da Petrobras, na próxima quarta-feira, 19, Magda Chambriard enfrentará um ato nacional promovido pela Federação Única dos Petroleiros (FUP) em frente à sede da empresa, no Rio de Janeiro, onde será iniciada uma vigília para cobrar compromissos em relação aos equacionamentos dos Planos Petros do Sistema Petrobras, informou a FUP em nota. Saiba mais…

    Qualicorp (QUAL3)

    A Qualicorp comunicou que o Sr. Ricardo Wagner Lopes Barbosa apresentou carta de renúncia ao cargo de membro independente do Conselho de Administração da Companhia, para o qual havia sido eleito na Assembleia Geral Ordinária da Companhia, realizada em 22 de abril de 2024, e cujo mandato se estenderia até a Assembleia Geral Ordinária da Companhia que deliberar sobre as demonstrações financeiras do exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2025. Saiba mais…

    Vale (VALE3)

    A Vale informou sobre um incêndio ocorrido em uma das correias transportadoras da planta de processamento de Salobo 3, no Pará. Saiba mais…

    ZAMP (ZAMP3)

    A Zamp informou a saída de Ariel Grunkraut da função de diretor-presidente encerrando seu ciclo na companhia após mais de 13 anos. Saiba mais…

    (Com informações da TC Mover e Momento B3)

Deixe um comentário