Boa noite Investidor! 19 de março de 2018

LinkedIn

Confira o que aconteceu depois da abertura do mercado hoje.

Para mais informações sobre o que foi notícia antes da abertura da Bolsa, confira o nosso Bom dia, Investidor!

Destaques Corporativos

(SUZB3) – A agência de classificação de risco Standard & Poor’s anunciou nesta segunda-feira (19), o aumento na nota de crédito da Suzano Papel e Celulose. A nota da empresa passou de ‘BB+’ para ‘BBB-‘, com perspectiva estável. Já a agência Fitch Ratings, optou por reafirmar em ‘BBB-‘ o rating de longo prazo e em moeda estrangeira da Suzano. A perspectiva também é estável.

Caixa Econômica Federal (AGCX11) – O presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, disse nesta segunda-feira (19) que o resultado do banco em 2017 foi o melhor da história e que é atribuído a redução de custos e esforços internos. Segundo ele, a instituição financeira vai diminuir até o fim do mês os juros de crédito habitacional com recursos da poupança, acrescentando que o banco está disposto a renegociação da dívida da CSN (CSNA3).

Petrobras (PETR3) (PETR4) – O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, rejeitou nesta segunda-feira (19) que haverá mudanças na política de preços da Petrobras. A estatal tem praticado desde que Pedro Parente assumiu a presidência da companhia, a política de corrigir seus preços de acordo com a variação dos preços do barril de petróleo no mercado internacional.

Oi (OIBR4) – A operadora de telefonia Oi, em recuperação judicial, informou nesta segunda-feira (19) que, de acordo com resultado preliminar, credores donos de títulos da empresa no exterior de créditos no valor principal de US$ 8,017 bilhões (cerca de R$ 24 bilhões, de uma dívida total de R$ 64 bilhões da empresa) teriam optado pelo pagamento de parte da dívida em ações da empresa.

Eletrobrás (ELET3) (ELET6) – A comissão criada no Congresso Nacional para avaliar uma medida provisória sobre o plano de privatização da Eletrobrás irá votar na quarta-feira (21) um plano de trabalho para organizar suas atividades, de acordo com a Câmara do Deputados. As decisões da comissão e de outro grupo de parlamentares que avaliará um projeto de lei sobre a destatizaçao, tem sido monitorados por analistas, que veem um monograma apertado para as promessas do governo Temer de concluir a venda do controle da estatal neste ano.

Cosan (CSAN3) – A Cosan decidiu apostar recentemente em recompras de ações devido à atratividade de preço e ao baixo risco, com o negócio considerado no momento mais seguro e oportuno que investimentos em novas aquisições de ativos, disse nesta segunda-feira o presidente-executivo da companhia, Marcos Lutz.

Petrobras (PETR3) (PETR4) – Durante os quatro últimos anos, os resultados da Petrobras sofreram as influências da Operação Lava-Jato — o que fez a empresa reportar prejuízo líquido por quatro anos consecutivos. Ao contrário do que sugerem os R$ 5,4 bilhões de prejuízo, os resultados decepcionantes do quarto trimestre de 2017 mostram uma ligeira melhora no resultado operacional da estatal. A produção da companhia permaneceu praticamente estável quando comparado ao ano de 2016; com a entrada em operação de uma plataforma sendo compensada pela alienação de ativos no exterior.

Grupo Pão de Açúcar (PCAR4)  – Uma reportagem do Valor Econômico divulgada nesta segunda-feira (19), confirmou a mudança feita pelo Grupo Pão de Açúcar na sua equipe de alto escalão. O quadro gerou na criação de uma nova área, unindo negócios de drogaria, postos de combustível e proximidade, além disso, fez a companhia voltar atras da mudança de cargos feita há dois anos.

BRF (BRFS3) – O banco suíço UBS cortou a estimativa de preço justo para a ação ordinária (ON, com voto) da BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, de R$ 47,50 para R$ 28,50, uma redução de 40%,e mudou a recomendação de “comprar” para “manter” (Neutral), conforme relatório enviado aos clientes hoje. Segundo o relatório, assinado pelos analisas Lauren Torres e Guilherme Haguiara, as mudanças acompanham os maiores riscos internos e externos para a empresa e as incertezas com a visão estratégica e a liderança e habilidade do atual time de executivos da empresa para lidar com as dificuldades.

Facebook  – As ações do Facebook despencaram nesta segunda-feira (19) no Wall Street, impactadas pelas revelações sobre o uso pela companhia Cambridge Analytica de dados pessoais de milhões de usuários da rede social. Ontem (18), o Facebook declarou que está apurando o vazamento de dados provocado por uma companhia britânica que trabalhou para a campanha de 2016 do presidente norte-americano, Donald Trump. A Cambridge Analytica fraudou informação de 50 milhões de usuários da rede social nos EUA.

Amil  – O Cade aprovou a formação de uma joint venture formada por Amil e Diagnósticos da América (Dasa) para explorar o mercado das clínicas populares, de acordo com o despacho divulgado nesta segunda-feira (19) no Diário Oficial da União. No total, cada companhia terá 50% da joint venture, denominada Clinijá, que vai operar inicialmente, em São Paulo, Rio de Janeiro e Duque de Caixias.

Noticias

A balança comercial brasileira encerrou a terceira semana de março com um superávit de US$ 1,672 bilhão. O resultado corresponde às transações entre os dias 12 e 18 de março, período composto por 5 dias úteis. Nessa semana, as exportações somaram US$ 4,910 bilhões e importações chegaram a US$ 3,238 bilhões. Na média diária, as exportações subiram 11,9% em relação ao mesmo período de 2017. Na média diária, as importações tiveram alta de 19,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Em março, após 12 dias úteis, as exportações somaram US$ 11,717 bilhões e as importações totalizaram US$ 8,069 bilhões. O saldo do mês é de US$ 3,647 bilhões.

Deixe um comentário