Movida assina contrato para comprar a VOX Frotas Locadora

LinkedIn

A Movida assinou contrato de compra e venda visando à aquisição da VOX Frotas Locadora.

O Fato Relevante foi divulgado pela empresa (BOV:MOVI3) na noite deste domingo (17). Confira o comunicado na íntegra!

Segundo o comunicado, o contrato prevê a aquisição pela Movida da totalidade das ações de emissão da Vox pelo valor contábil de sua frota verificado na data de fechamento, acrescido de um prêmio de 12,5%, resultando em um Enterprise Value, o qual deverá ser ajustado para reduzir a dívida líquida, refletir ajustes de capital de giro e outros ajustes na data de fechamento da transação. Com base nas informações de Outubro de 2020, o EV resultante seria equivalente a R$89 milhões. O preço será pago em dinheiro, sendo 50% à vista e 50% no 1º aniversário da transação.

A implementação da operação está condicionada ao cumprimento de obrigações e condições precedentes usuais nesse tipo de operação.

“Este movimento inorgânico está alinhado com a estratégia da Companhia, que tem por objetivo a geração de valor, combinando preços compatíveis, crescimento e rentabilidade. A aquisição fortalece a Companhia em nichos específicos de mercado, além de aumentar ainda mais a capacidade de encantar o cliente” destaca a Movida no fato relevante.

Sobre a Vox e Racional Estratégico

A Vox é uma empresa de Gestão e Terceirização de Frota (“GTF”) fundada em 1999 e com sede na cidade de São Paulo. Atua em todas as etapas do processo: aquisição, gestão e renovação do ativo. A frota da Vox é composta por todos os tipos de veículos leves, desde veículos de luxo (ex. Audi e BMW), sendo uma grande parte deles blindados, a veículos leves de carga (ex. Fiorino) e veículos leves de passeio (ex. Onix). Hoje a Vox possui uma frota de aproximadamente 1,8 mil veículos de idade média de 1,2 ano que estão distribuídos entre seus 57 clientes.

Em 2019, a Vox apresentou receita líquida de R$47 milhões, EBITDA de R$22 milhões, lucro líquido de R$9 milhões e um índice de alavancagem de dívida líquida/EBITDA de 1,9 vezes. Os números não auditados de 2020 demonstram uma receita líquida de R$53 milhões, EBITDA de R$22 milhões, lucro líquido de R$9 milhões e um índice de alavancagem de dívida líquida/EBITDA de 2,3 vezes, demonstrando a resiliência do negócio de GTF mesmo em períodos adversos.

Na semana passada, a locadora de veículos Movida divulgou suas prévias operacionais referentes ao quarto trimestre de 2020. Nos serviços de locação de veículos (RAC) e gestão e terceirização de frota (GTF), a receita líquida do período ficou em R$ 500,8 milhões, avanço de 9,6% em relação aos três últimos meses de 2019. Ou seja, a companhia conseguiu superar os patamares pré-pandemia de covid-19 neste segmento.

A Movida pretende divulgar os resultados do 4T20 e do ano de 2020 no dia 10 de março.

→ A Movida atua nos segmentos de locação de aluguel de carros, venda de seminovos e de gestão de terceirização de frotas de veículos leves. Desde 2006 no mercado, a Movida Aluguel de Carros conta com a frota mais nova do Brasil e dispõe de lojas nas principais cidades e aeroportos do país. Adquirida em 2013 pelo Grupo JSL, hoje faz parte da empresa Movida Participações, criada em 2015 para administrar as operações da companhia. Confira a análise completa da empresa com informações exclusivas.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual

Os analistas veem o negócio como um movimento que agrega valor, por ser um negócio pequeno. Não esperamos restrições das autoridades antitruste, então a movimentação dá à Movida uma via de crescimento interessante em um momento de escassez de oferta de veículos no país.

É interessante ver a Movida retomando o crescimento inorgânico quatro anos depois de seu último negócio. No entanto, continuamos a ver a história de crescimento de longo prazo da MOVI como um caso sólido, combinando (i) expansão da frota após a crise da Covid, (ii) incursão em novos segmentos com boa expectativa de crescimento e (iii) melhor execução, fechando o gap para seus principais pares.

BTG Pactual tem recomendação de compra com preço-alvo de R$ 25,00…

Eleven Financial 

Para a Eleven, a aquisição feita pela companhia foi realizada a múltiplos de transações interessantes, no entanto, é pouco representativa.

Ainda assim, dentro do setor de locação de veículos, a Movida é a preferência para os analistas, apesar do foco da companhia ser no crescimento orgânico, dadas as perspectivas positivas para o setor de locação de veículos, aquisições como essa, são interessantes e adicionam valor.

Diante do exposto, a Eleven mantém recomendação de compra com preço-alvo de 30,00.

Guide Investimentos 

A Movida, uma das três grandes locadora de veículos do Brasil, anunciou concluiu compra da Vox, empresa que realiza gestão e terceirização de frotas. O analista Luis Sales, vê o impacto como Positivo, uma vez que o movimento anunciado pela Movida está alinhado à sua estratégia de crescimento gerando valor, a partir da combinação de preços compatíveis, crescimento e rentabilidade.

Lucro líquido dá marcha a ré e cai 38% no 3T20

A Movida se movimentou em direção contrária ao bom desempenho de lucro líquido no terceiro trimestre de 2020. Isso porque ela registrou um lucro líquido de R$ 37,2 milhões, resultado 38,2% inferior ao do mesmo período do ano passado.

Já a receita líquida atingiu R$ 1,035 bilhão, crescimento de 3,6% na comparação ano a ano.

Deixe um comentário