S&P reafirma ratings da Eletrobras após iniciativa de privatização

LinkedIn

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) reafirmou todos os ratings da Eletrobras bem como suas perspectivas.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) na sexta-feira (16). Confira o documento na íntegra.

A S&P revisou a probabilidade da Eletrobras receber apoio governamental extraordinário de quase certo para extremamente alto, em função da potencial aceleração do processo de privatização, o que não tem efeito sobre o rating.

“Consideramos difícil a aprovação da MP 1031 nos próximos três meses, dada a agenda cheia do Congresso e mais de 500 emendas oferecidas ao seu texto. Ao mesmo tempo, vemos a iniciativa como um sinal do reiterado apoio do governo à privatização da estatal”, afirmaram seus analistas.

Segundo a agência, a perspectiva estável dos ratings reflete a visão de que o SACP (stand-alone credit profile) da empresa permanecerá inalterado.

“Esperamos que a Eletrobras continue reduzindo a alavancagem por meio de vendas de ativos não essenciais e participações minoritárias em projetos. Isso deve resultar em um índice de dívida ajustada sobre EBITDA inferior a 5,0x e FFO sobre dívida ajustada acima de 11% nos próximos 12 meses”, explicou a S&P.

O FFO (funds from operations) é o indicador do fluxo de caixa de uma empresa.

A Eletrobras pretende divulgar os resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020 no dia 15 de março. 

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020

Queda no lucro líquido de R$ 715,8 milhões para R$ 95,7 milhões

A Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras – divulgou lucro líquido de R$ 95,7 milhões no terceiro trimestre de 2020, recuando mais de sete vezes. Segundo a estatal, a queda ocorreu pelo aumento das provisões por redução na geração de energia, por processos judiciais e de contratos onerosos.

Essa é a pior queda trimestral no lucro e no Ebitda em pelo menos três anos.

Deixe um comentário