Camil informa que fez acordo para comprar ativos no Equador

LinkedIn

A Camil anunciou que sua controlada Camilatam Ecuador adquiriu os ativos, direitos, marcas e contratos relacionados aos negócios de produção e processamento de arroz da Agroindustrias Dajahu e a totalidade das ações de emissão da companhia Transportes Ronaljavhu no Equador.

O comunicado foi feito pela empresa  (BOV:CAML3) nesta terça-feira (27).

Os ativos adquiridos operam no Equador como um dos líderes em marca de arroz, com market share significativo e elevado potencial de crescimento. A operação está alinhada com a estratégia da companhia e representa um importante passo para a expansão da Camil na América Latina em novas geografias.

O valor da operação é de USD 36,5 milhões, equivalente a aproximadamente R$ 189 milhões, sujeito a ajuste na data de fechamento da operação.

A Camil e a IFC celebraram uma carta-mandato para o financiamento de 100% da aquisição. A concessão do empréstimo está sujeita à realização de diligências e à negociação dos contratos definitivos.

Lucro de R$ 85,1 milhões no quarto trimestre fiscal, queda de 34,3%

Camil registrou lucro líquido de R$ 85,1 milhões no quarto trimestre fiscal de 2020 (o período abrange os meses entre dezembro de 2020 e fevereiro de 2021), representando baixa de 34,3% na comparação anual.

A companhia apontou que o resultado foi decorrente de menor volume total no período: foram 444,7 mil toneladas de alimentos comercializados, enquanto no quarto trimestre de 2019 haviam sido 537,9 mil toneladas, uma queda de 17,3%.

A Camil Alimentos, uma das maiores do setor no Brasil, registrou lucro líquido de R$ 462,7 milhões no ano fiscal de 2020 (março de 2020 a fevereiro de 2021).

receita líquida no trimestre foi de R$ 1,83 bilhão, 22,7% maior na comparação anual, sendo a maior alta da parte alimentícia brasileira, valor 25,4% acima, a R$ 1,36 bilhão.

Deixe um comentário