3 em 1: conheça a ex-Small Cap que entrou pro Ibov e cuja ação supera a das siderúrgicas em valorização

LinkedIn

Pode ser difícil pensar em alguma empresa que tenha valorizado mais no último ano do que aquelas relacionadas a commodities. Afinal, considerando o Índice de Commodities Brasil (IC-Br) divulgado pelo Banco Central, no acumulado de 2020 as matérias-primas agropecuárias (que incluem carne de boi e de porco, algodão, trigo, milho, óleo de soja, cacau, suco de laranja, arroz, café e açúcar) tiveram alta de 28%, enquanto as commodities metálicas (alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo, níquel, ouro e prata) valorizaram nada menos do que 54% e as commodities energéticas (petróleo Brent, gás natural e carvão) subiram 4,5% no ano.

Olhando para os melhores desempenhos de 2020 na Bolsa, isso fica bem claro. Dentro do top 3, duas são ligadas a commodities. CSN (CSNA3) foi a medalhista de ouro, tendo uma valorização de 126% nos 12 meses mais incertos dos últimos tempos, com a pandemia estourando logo no começo do ano e deixando todos os setores em alerta. A medalha de prata nesse top 3 ficou para a gigante WEG (WEGE3), cujos papéis subiram 120%, uma companhia que pode não se beneficiar diretamente da alta das commodities, mas que atua com infraestrutura, altamente requisitada mundo afora. E graças a isso também sua receita em dólar acompanhou a alta de mais de 29% da moeda sobre o real em 2020, aumentando as margens. A medalha de bronze ficou para a PetroRio (PRIO3), cujos papéis subiram 112%, aproveitando que o preço do petróleo jorrou no mercado internacional.

E, embora no índice do BC não conste, ainda em se tratando de commodities, os investidores foram testemunhas (e tiveram parte nisso também) da entrada de mais uma empresa para a lista dos 100 bilhões em valor de mercado: a Suzano (SUZB3), empresa de celulose e papel, cuja matéria-prima teve mais demanda do que nunca em 2020, tornou-se a mais nova a participar do ranking das mais robustas da B3.

=> Veja a lista completa de empresas que possuem mais de R$ 100 bilhões em valor de mercado. 

E em 2021 o grupo das companhias com as maiores valorizações das ações não mudou muito. Temos CSN (CSNA3) subindo mais de 60%, Usiminas (USIM3) com alta de 50% e PetroRio (PRIO3) jorrando 40% até 11 de maio de 2021 (data desta matéria). Porém, quando vemos os melhores desempenhos dos últimos 12 meses até a data de publicação deste conteúdo, CSN sobe 500%, Usiminas expressivos 399% e PetroRio 346%. Porém, por mais surpreendentes que sejam todos esses números, uma empresa supera em desempenho todos eles.

A novata que chegou chegando

Foram nada menos do que 687% de alta no valor das ações nos últimos 12 meses! Ganha de CSN, ganha de Usiminas, PetroRio e até mesmo da Vale (VALE3) e da Petrobras (PETR3 e PETR4), que têm no mesmo período altas de 156%, 47% e 36% nos papéis, respectivamente. Para se ter uma ideia ainda melhor, a BDR (ação estrangeira que pode ser comprada pela B3) que mais valorizou na mesma base de comparação é a loja de departamentos Macy’s (MACY34), cujos papéis renderam 195%.

E mais uma dica sobre que ação é essa já foi dada: ela é uma novata no Ibovespa, uma ex-Small Cap, participante do SMLL da B3. Ainda não consegue adivinhar? Lá vai mais uma colher de chá: como acabamos de falar sobre Small Cap, no acumulado de 2020 essa empresa levou o segundo e terceiro lugares entre as mais valorizadas no ano, com suas ações PN e Units performando 130% e 122%, respectivamente. Só perdeu para a engatilhada Taurus (TASA4), cujos papéis tiveram alta de 170% no mesmo período.

=> Acompanhe a retrospectiva Small Caps de 2020, para conhecer as ações mais valorizadas do ano. 

Agora não restam mais dúvidas, estamos falando do Banco Inter (BOV:BIDI11) (BOV:BIDI3) (BOV:BIDI4). Ele já foi colocado lado a lado com as ações do Magazine Luiza (MGLU3), ambos citados como grandes cases de sucesso da Bolsa dos últimos tempos. O Magalu, porém, entrou para o Ibovespa em 2018, mas os analistas já presumiam que seria natural BIDI acompanhar o ritmo e participar do seleto grupo das “Ibovespadas”. Agora, a ação entrou para a nova carteira teórica do principal benchmarking da Bolsa brasileira, que tem validade de maio a agosto de 2021. Fora o Banco Inter, só entrou também a Locaweb (LWSA3) neste ano na nova carteira do Ibov.

=> Saiba mais sobre a entrada de Banco Inter e Locaweb no Ibovespa clicando aqui. 

O que você precisa saber sobre essa empresa

Como falamos anteriormente, as ações do Banco Inter já foram comparadas com as da Magalu, e talvez saber disso tenha dado até um frio na espinha, considerando que os papéis da varejista não têm deixado os investidores muito contentes com o atual desempenho – nos últimos 12 meses, a performance de MGLU3 tem sido positiva em “somente” 39%; “somente” porque a Magalu já foi comparada com outra grande varejista, a Amazon (AMZO34), rendendo mais de 18.000% em apenas quatro anos na B3!

=> Falando na Amazon, em maio deste ano ela celebra 24 anos desde sua IPO. Saiba mais sobre essa gigante e o que é possível aprender com ela para aplicar em qualquer negócio. 

=> E sobre a Magalu, vale muito conhecer mais sobre essa empresa e saber se ela continua caindo ou tem tudo para retomar sua posição de “Amazon brasileira”. 

Comparações à parte, vamos conhecer de verdade o Banco Inter.

Fundado em 1994 e conhecido como Banco Intermedium até 2017, foi o primeiro banco digital do país e o pioneiro a oferecer uma conta isenta de tarifas (pensou que tinha sido o Nubank?). Foi também o primeiro banco digital a abrir capital na Bolsa em 2018. Segundo a própria companhia: “Ao longo de 20 anos, crescemos e alcançamos inúmeras conquistas com o nome Intermedium. Nessa trajetória, mudamos muito: de financeira para banco, de regional para nacional, de crédito para serviços múltiplos”.

Atualmente, o Banco Inter deixou de ser apenas um banco. Embora ele possua uma plataforma que oferece serviços como cartão de crédito e débito, investimentos, seguros, financiamentos e câmbio, também é possível acessar um shopping inteiro por meio da conta digital, podendo adquirir itens até mesmo da companhia com a qual sempre comparam o Banco e que já falamos aqui: a Magalu.

A parceria entre as empresas foi feita no início de 2020 e as compras dos clientes podem retornar em cashback para promover a fidelização e entregar mais benefícios. Além de Magalu, estão na plataforma do Banco Inter empresas como Casas Bahia e Ponto :> (da Via Varejo), Lojas Americanas, Carrefour, Hering, Marisa, Natura e outras 100 companhias. Neste ano, o Banco anunciou que o seu Inter Shop, como é chamado o braço de marketplace, entra também nos EUA, e já é previsto um ingresso na Europa, a começar por Portugal.

Conforme o Banco: “O Inter atua como uma plataforma de serviços com um propósito claro: criar o que simplifica a vida das pessoas. Ver de perto as necessidades de cada cliente e descobrir a forma mais fácil de fazer com que seus sonhos sejam alcançados”. E o sonho do investidor em meio a isso tudo, como fica?

Primeiro, é importante dizer que o Banco Inter não é como nenhum dos outros bancos que estamos acostumados a ver. Ele atua em diversas frentes ao mesmo tempo: operando com tecnologia, investimentos, seguros, varejo e banco. Portanto, ele vai além das contas digitais e essa pluralidade de soluções é o que o auxilia a se posicionar no mercado. E, falando em mercado, é justamente nele também que o Banco vai buscar ainda mais inovação para desenvolver suas atividades.

Em menos de seis meses, o Inter fez quatro aquisições estratégicas. No fim de 2020, ele comprou 45% de participação na BNG Granito Soluções em Pagamento, entrando para o mundo da adquirência e fortalecendo ainda mais a sua oferta de serviços com maquininhas de cartão e transações eletrônicas. O Banco também adquiriu o controle da fintech Meu Acerto, renegociadora de dívidas e primeira winback (que realiza recuperação de clientes) brasileira.

Outra aquisição realizada recentemente é com o Duo Gourmet, programa de fidelidade no mercado de alimentação presente em 10 estados brasileiros e que possui mais de 500 restaurantes parceiros. “Este novo investimento, somado à parceria recentemente anunciada com a Delivery Center, fortalece a proposta de valor para o cliente e consolida a vertical de alimentação da Inter Shop, que passará a contar com experiências on e off-line em todo Brasil”, afirma o Banco em nota. Em se tratando da Delivery, a grande jogada do Inter foi fazer com que seus clientes pudessem pedir o almoço ou o cafezinho da tarde diretamente no aplicativo do Banco.

A ação foi vista com bons olhos pelos analistas da Guide Investimentos, para os quais a operação demonstra fortalecer o ecossistema do Banco Inter, oferecendo diversos serviços e vantagens para seus correntistas e usuários. “Esperamos ver mais movimentações nesse sentido por parte do Banco Inter”, revelam.

Por fim, a mais recente é uma participação de 50% na IM Designs, empresa especializada no desenvolvimento de tecnologias e ferramentas 3D. Só isso já nos diz muita coisa, afinal atualmente a interação com os smartphones é toda feita em 2D, portanto o 3D é um novo mundo de possibilidades para melhorar a experiência do cliente e até maximizar o tempo de interação com a plataforma do Banco – o que pode ser feito enquanto o cliente aguarda aquele produto comprado pelo aplicativo chegar ou ainda espera o cafezinho pedido por meio de alguns cliques na plataforma do Banco.

Portanto, novidades não faltam quando se fala no Inter. Mas a pergunta que não deixa calar ao saber de tudo isso é: como ele faz para faturar (e investir em tantas aquisições assim) se tudo isso está dentro de uma conta digital sem custo algum?

Primeiro, é preciso entender que justamente por ele não estar na praça, e sim na “net” é que não existem custos com agências físicas, e isso já libera sua margem financeira desse tipo de investimento. Além disso, pelo fato de não cobrar tarifas é o que o permite atingir uma base de mais de 10 milhões de clientes. Só em um ano o Banco duplicou a quantidade de clientes, abrindo 30 mil novas contas por dia! Soma-se a isso também o sistema de cashback que os usuários recebem por meio de compras realizadas pelo aplicativo. O Banco repassa ao cliente parte da comissão pela venda dos produtos disponíveis no seu shopping virtual e garante uma fidelização sem igual. Para o Banco, que não tem custos exorbitantes em operações, por serem todas 100% on-line, é uma excelente estratégia, com um retorno compensatório.

Depois, é importante analisar que o Inter oferece serviços financeiros, portanto tem receitas provenientes de intercâmbio, câmbio, seguros, investimentos e consórcios. O Banco também faz operações de crédito e presta serviços não financeiros, lucrando por ser o intermediário disso.

De acordo com os analistas do BTG Pactual, o encerramento de 2020 mostrou que esse foi “o ano” para o Banco Inter, e destacam principalmente o resultado do 4T20: “foi o melhor trimestre de todos os tempos para todas as principais vias/unidades de negócios do Inter. […] Além disso, outras iniciativas como Intershop, InterInvest e InterSeguros continuaram a ganhar força e deverão continuar a contribuir para o ponto de inflexão do ARPU (receita média por usuário) vs. CTS (custo de servir) / CAC (custo de aquisição de cliente). O Inter entregou muito mais do que esperávamos no 2S20, o que está refletindo bem no preço das ações e é um bom presságio para o início de 2021 também. Reiteramos nossa Compra”.

=> Veja o conteúdo completo de como ficou o balanço do acumulado de 2020 e do quarto trimestre do Banco Inter.

E para este ano mais uma boa notícia aos investidores de BIDI: a agência de classificação de risco S&P, uma das principais do mundo, elevou o rating de longo prazo em escala nacional do Banco Inter, de brAA- para brAA, com perspectiva “Estável”. A agência justifica sua nova nota devido à rápida expansão e fidelização da base de clientes do Banco (que, como vimos, duplicou em um ano). E sobre isso os analistas do BTG Pactual também reiteram que as perspectivas continuam positivas: “Em entrevista recente, o CEO João Vitor falou sobre a marca dos 10 milhões. Ele também disse que a meta é terminar o ano com aproximadamente 20 milhões de clientes: 16 milhões de correntistas e 4 milhões de usuários (não correntistas) do aplicativo InterShop/marketplace, com lançamento previsto para este trimestre”.

Ainda conforme o BTG, não é apenas neste ano que o Banco Inter promete continuar mostrando crescimento em termos de operações e de retornos aos investidores. Embora seja no curto e médio prazo que ele vá concluir sua reestruturação, “desmembrando” as verticais abaixo do banco, dando-lhe mais flexibilidade para crescer, “uma listagem nos Estados Unidos também pode acontecer. Com fortes KPIs no 1T21 e após rolar nosso preço-alvo por mais 6 meses até meados de 2022, nosso preço-alvo para o BIDI11 sobe de R$ 180 para R$ 200/unit”.

=> Veja como está a cotação atual de BIDI11.

=> Saiba dados fundamentalistas e técnicos dessa ação neste momento, com atualização constante conforme novos dados são apresentados pela empresa. 

=> Acesse para saber sobre os dividendos pagos pelo Banco Inter. 

Units

É fato que muitos investidores preferem não aderir a ações units, já que no mercado é muito mais simples liquidar posições com papéis ordinários ou preferenciais. Entretanto, antecipando-se a esse empecilho (que não é tão grande motivo assim de afastamento de investidores em se tratando de BIDI, já que, como vimos, enquanto o Inter esteve apenas no Índice Small Caps da B3, essas ações renderam mais de 120%), o Banco aprovou a realização de um desdobramento de ações poucos dias antes de entrar para o Ibov.

Cada ação preferencial e ordinária será desmembrada em três, aumentando assim a liquidez. Claro que isso ainda precisa ser aprovado pelo Banco Central, porém já é mais uma ação do Inter para facilitar a entrada e a negociação das ações, aproveitando que sua estreia no Ibovespa já garante uma grande visibilidade delas – e de quebra ainda facilita para o investidor individual poder ter esse Banco na carteira.

E aí, você investe ou está pensando em entrar em BIDI? Conta aqui embaixo pra gente e aproveite para compartilhar este conteúdo com seus amigos, afinal o Banco Inter é uma companhia meio tímida que foi crescendo aos poucos, mas agora, no Ibov, tem tudo para ser ainda mais visto e muito bem lembrado!

Deixe um comentário