Bom dia ADVFN - Ata do Fomc, divulgação da pesquisa JOLTs dos EUA, PEC dos Benefícios e mais

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!  06 de julho de 2022, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

📣  Confira as principais manchetes dos jornais de hoje 📰

Bolsas mundiais:  Os índices futuros americanos operam em baixa, antes da divulgação da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) do Federal Reserve, que deve dar mais sinais sobre o ritmo de aperto monetário nos EUA. Os mercados asiáticos fecharam em baixa com preocupações com Covid.

Na Ásia, as ações encerraram em baixa diante dos temores que ressurgem com novos casos de covid na China e com a possibilidade de recessão global. Na China, o Xangai encerrou o dia em queda de -1,42% e o Shenzhen, -1,15%. Em Tóquio, o Nikkei fechou em queda de -1,20% e, em Hong Kong, o Hang Seng perdeu -1,22%. Em Seul, o Kospi recuou -2,13% e, em Taiwan, o Taiex caiu -2,53%. As ações de Xangai tiveram nesta quarta-feira a maior queda em seis semanas enquanto o índice referencial de Hong Kong caiu mais de 1%, uma vez que a China continua a lutar com uma explosão de Covid-19 enquanto que as ações de energia registraram vendas no mercado mundial de petróleo. A China está lutando contra um ressurgimento da Covid-19 em várias frentes em todo o país, incluindo Xangai, provocando a realização de testes de massa e novas restrições.

Na Europa, as Bolsas operam em alta descolando-se dos resultados da Ásia e também dos futuros de NY que indicam queda na abertura. Investidores europeus buscam se recuperar de fortes perdas da véspera, apesar dos temores de uma recessão global. A libra britânica se estabilizou após os choques políticos que viram quatro ministros do primeiro-ministro Boris Johnson renunciarem em meio a uma série de escândalos sexuais envolvendo o governo.

Nos Estados Unidos,  Os índices operam em baixa no momento. As ações ligadas à tecnologia impulsionaram os indicadores de ações dos EUA na sessão de terça-feira, evidenciando uma queda cada vez maior em ações ligadas diretamente à atividade econômica, como energia, commodities e indústria. Um novo aumento nos casos de Covid na China e um agravamento da crise de gás na Europa, sinalizaram que uma desaceleração mundial está chegando, mesmo com os bancos centrais apertando a política monetária para conter os preços ao consumidor. É bem verdade que o possível recuo de algumas tarifas norte-americanas sobre produtos chineses, animou os investidores, mas não o suficiente para varrer o mau humor dos mercados. A guerra na Ucrânia e as ameaças aos lucros das empresas devido à desaceleração da economia dos EUA seguem tirando o sono dos posicionados em bolsa. As chances de uma recessão nos EUA no próximo ano são agora de 38% , de acordo com as últimas previsões da Bloomberg Economics, prevendo cortes nas taxas de juros já em meados de 2023. Os investidores aguardam a ata da última reunião do Federal Reserve para avaliar a resposta dos formuladores de políticas às ameaças de inflação elevada e recessão.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 100,05 com alta de 0,55%. O Brent opera em alta de 1,22%, negociado a US$ 104,02.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 20.173,90 (+1,41%). O ouro  é negociado a US$ 1.761,75 por onça-troy (-0,12%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro:  O Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 1,84%, a 747,00 iuanes, o equivalente a US$ 111,49.

Coronavírus

O Brasil registrou quase 400 mortes por Covid-19 em um único dia, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Saúde (Conass), na terça-feira (5). A atualização mostra que 396 pessoas morreram em decorrência da doença nas últimas 24 horas, sendo o maior número desde 17 de março, quando o painel notificou 485 vítimas fatais da Covid. O Conass informou que foram 74.591 novas infecções pelo vírus no país. A média móvel de infecções ficou em 57.651 na terça-feira. Há um mês o índice estava em 29.394 — um aumento de 96% durante período. Desde o começo da pandemia, em março 2020, o painel notificou 32.610.514 contaminações pelo coronavírus no país e 672.429 vítimas da Covid.

Brasil

A expansão do setor de serviços no Brasil acelerou com força em junho e igualou o recorde da série histórica apesar das fortes pressões de preços, de acordo com pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da S&P Global divulgada na terça-feira. O PMI saltou a 60,8 em junho, de 58,6 em maio, igualando a taxa mais alta na série histórica, vista em abril de 2007 –a pesquisa começou a compilar os dados em março daquele ano –, em meio à entrada quase recorde de novos trabalhos e com a demanda em expansão.

Poderes

Com bate-boca, gritaria, dedos em riste e murros na mesa, a comissão especial na Câmara dos Deputados que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Benefícios decidiu adiar a votação do texto. A expectativa dos governistas é que o projeto seja votado no colegiado na quinta-feira (7). A PEC dos Benefícios prevê o reconhecimento do estado de emergência em 2022 e um pacote de R$ 41,25 bilhões em auxílios fora do teto de gastos a três meses das eleições.

Daniella Marques assumiu, na terça-feira, a presidência da Caixa Econômica Federal, em cerimônia oficial no Palácio do Planalto.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou na terça-feira (5) que fará a leitura em plenário do pedido de instalação de novas comissões parlamentares de inquérito (CPIs). Por meio das redes sociais, ele disse que “reconhece a importância das CPIs para investigar ilícitos no MEC [Ministério da Educação], desmatamento ilegal na Amazônia, crime organizado e narcotráfico”. O início dos trabalhos está previsto para ocorrer a partir de novembro, quando termina o período eleitoral. Segundo Pacheco, os procedimentos regimentais ainda serão definidos. “A ampla maioria dos líderes entende que a instalação de todas elas deve acontecer após o período eleitoral, permitindo-se a participação de todos os senadores e evitando-se a contaminação das investigações pelo processo eleitoral”.

Economia

A tecnologia 5G chega hoje em Brasília. A capital é a primeira cidade a ter o sinal da nova internet móvel em funcionamento no país. A expectativa é que todas as capitais estejam com a tecnologia liberada até 29 de setembro. Em algumas regiões do Brasil, o 5G já compartilha a faixa de transmissão com o 4G, o que faz com que ele não seja pleno. Isso muda a partir de hoje, com uma faixa de transmissão totalmente dedicada a essa tecnologia.

A produção industrial apresentou variação positiva de 0,3% na passagem de abril para maio, quarto resultado positivo consecutivo, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta terça-feira (5). Com isso, o setor acumula alta de 1,8% entre fevereiro e maio.

Os servidores do Banco Central decidiram na terça encerrar a greve que havia sido iniciada no começo de abril. A decisão vem diante do fim do prazo legal para o governo autorizar reajustes ao funcionalismo.

Agenda Econômica

🇪🇺 Variação das vendas no varejo mensal e anual (06h00)
🇺🇸 Fed – Discurso do diretor John Willians (10h00)
🇺🇸 PMI composto e de serviço mensal (10h45)
🇺🇸 PMI Industrial ISM (11h00) ⭐️ 🇺🇸 Ofertas de emprego JOLTs mensal (11h00) ⭐️
🇺🇸 Índice ISM não-manufatura mensal (11h00) ⭐️
🇺🇸 Federal Reserve – Ata de reunião do FOMC (15h00) ⭐️
🇺🇸 Variação de estoques de petróleo API (17h30)
Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o principal índice fechou em queda 0,32%, a 98.295 pontos. A Bolsa brasileira acompanhou o ritmo das bolsas de Wall Street em mais um dia de temores com a recessão no país norte-americano e na Europa. O destaque ficou para a cotação do petróleo, que caiu quase 10%. Os preços da commodity recuaram cerca de US$ 10,00 dia 5 com as preocupações do mercado com uma possível recessão global. A desaceleração econômica resultaria na redução da demanda – que atualmente está maior do que a oferta, devido às sanções ao petróleo russo e um corte inesperado na produção da Noruega.

Maiores altas do Ibovespa

MGLU3: +11,74%, a R$ 2,38
VIIA3: +11,48%, a R$ 2,04
AMER3: +9,73%, a R$ 13,76
PETZ3: +8,65%, a R$ 10,43
BRFS3: +7,67%, a R$ 15,86

Maiores baixas do Ibovespa

RRRP3: −7,44%, a R$ 33,58
PRIO3: −7,11%, a R$ 21,17
PETR3: −4,27%, a R$ 30,49
PETR4: −3,81%, a R$ 28,03
SLCE3: −3,15%, a R$ 43,11

Na Toro, traders podem usar a plataforma Profit Pro grátis

Dólar    

O dólar comercial fechou em alta de 1,19%, a R$ 5,3893. Ao longo do dia a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,3495 e a máxima de R$ 5,4040.

Ifix   

O índice fechou em queda de 0,34% aos 2.783 pontos. Ao longo do dia, o índice registrou a pontuação mínima de 2.780 pontos. Na máxima, o IFIX foi de 2.796 pontos.

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, correio braziliense, estadão, isto é dinheiro.

 

Deixe um comentário