Evolução do IBC-Br em 2016

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) encerrou 2016 em 132,63 pontos (dado revisado), o que representa uma queda 2,89 por cento em relação ao mesmo mês do ano anterior, de acordo com dados dessazonalizados. Na comparação com o mês anterior, a prévia do PIB registrou queda de 0,20%.

Já na série observada, série sem ajustes sazonais, o índice atingiu 132,81 pontos (dado revisado). Houve avanço de 0,48% na comparação com novembro. Porém, na comparação com dezembro de 2015, houve queda de 2,55%.

 

IBC-Br Observado em 2016

MÊS Índice Base (Pontos) Variação Mensal (%) Variação Anual (%)
JAN 128.02 -6.0611 -7.9059
FEV 130.32 1.7966 -4.7090
MAR 140.03 7.4509 -6.6031
ABR 135.40 -3.3064 -5.0424
MAI 133.23 -1.6027 -4.8357
JUN 135.05 1.3661 -2.7788
JUL 136.20 0.8515 -5.0805
AGO 137.66 1.0720 -2.3896
SET 133.42 -3.0801 -3.6540
OUT 132.34 -0.8095 -5.6937
NOV 132.18 -0.1209 -2.8160
DEZ 132.81 0.4766 -2.5462

 

IBC-Br Dessacionalizado em 2016

MÊS Índice Base (Pontos) Variação Mensal (%) Variação Anual (%)
JAN 135.41 -0.8494 -6.7424
FEV 134.92 -0.3619 -6.5198
MAR 133.92 -0.7412 -6.9030
ABR 134.12 0.1493 -5.7550
MAI 133.84 -0.2088 -5.1520
JUN 134.06 0.1644 -4.1059
JUL 133.79 -0.2014 -3.6234
AGO 133.11 -0.5083 -4.1961
SET 133.09 -0.0150 -3.4600
OUT 132.81 -0.2104 -4.1913
NOV 132.89 0.0602 -2.7587
DEZ 132.63 -0.1957 -2.8850

 

Índice de Atividade Econômica

Índice de Atividade Econômica do Banco Central do Brasil (IBC-Br) é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do país, constituindo-se em um parâmetro preliminar da evolução da atividade econômica brasileira. O cálculo do IBC-Br também auxilia a autoridade monetária a definir a meta da taxa básica de juros da economia, a Taxa Selic.

Este indicador econômico incorpora estimativas de crescimento para os setores agropecuário, industrial e de serviços, acrescidas dos impostos sobre produtos, que são estimados a partir da evolução da oferta total (produção + importações). Antes divulgado segmentado por estados e por regiões, o IBC-Br é, atualmente, calculado nacionalmente.

 

Últimas notícias sobre o IBC-Br

No Articles Found

IBC-Br em Janeiro de 2016

A economia brasileira iniciou 2016 tal como encerrou 2015: andando para trás. Pelo menos é o que sinaliza o Índice de Atividade Econômica do Banco Central do Brasil (IBC-Br), que registrou variação de -0,61% no primeiro mês do ano em relação ao último mês do ano anterior. Essa comparação mensal foi realizada após ajustes sazonais.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o IBC-Br escancara mais ainda a contração da economia do país: queda de 6,70%. No acumulado dos últimos doze meses, o indicador registrou contração de 4,44%.

– Atividade econômica tem queda de 0,61% em janeiro

 

IBC-Br em Fevereiro de 2016

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou 0,29% em fevereiro ante janeiro, para 135,00 pontos, em dado com ajuste sazonal. O resultado veio melhor que a expectativa do mercado, que era de queda de 0,50%.

Na comparação com fevereiro do ano passado, com o ajuste, o índice despencou 6,52%. Sem ajuste sazonal, a queda é de 4,54%. A expectativa do mercado era de recuo de 4,97% na comparação anual.

No primeiro bimestre, o indicador acumula queda de 6,59% em dados dessazonalizados e recuo de 6,14% sem os ajustes.

O resultado negativo sinaliza continuidade do aprofundamento da recessão do país no início deste ano em meio aos juros elevados e contínuo aumento do desemprego e das tensões políticas.

Nos doze meses encerrados em fevereiro, a queda acumulada do IBC-Br é de 4,75%, com ajustes, e tem recuo de 4,63% sem os ajustes sazonais.

– Após IBC-Br recuar 0,29% em fevereiro, menos que o esperado, expectativa para março segue pessimista

 

IBC-Br em Março de 2016

Pelo décimo quinto mês consecutivo, a economia brasileira andou para trás. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de março teve baixa de 0,36% ante fevereiro, com ajuste sazonal. No mês anterior, havia registrado uma baixa de 0,33% (dado revisado) – também na margem com ajuste. O índice de atividade calculado pelo BC passou de 134,84 pontos em fevereiro para 134,35 pontos em março, na série dessazonalizada.

Na comparação entre os meses de março de 2016 e 2015, houve baixa de 6,31% na série sem ajustes sazonais. Na série observada, o IBC-Br ficou em 140,63 pontos em março, ante 130,45 pontos de fevereiro. 

– Fique de Olho: IBC-Br cai 0,36% em março

 

IBC-Br em Abril de 2016

De acordo com o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), a economia brasileira iniciou o segundo trimestre de 2016 praticamente estável, encerrando uma sequencia de quinze variações mensais consecutivas de queda.

A atividade economica brasileira, aferida pelo IBC-Br, apresentou um levíssimo crescimento de 0,03% no quarto mês do ano, em comparação com o mês imediatamente anterior e após a realização dos devidos ajustes sazonais. Passou de 134,41 pontos em Março para 134,45 pontos em Abril. O indicador não registrava uma variação mensal positiva na série dessazonalizada desde Dezembro de 2014, quando cresceu 0,54% ante o mês anterior.

Na série observada, ou seja, sem a realização de ajustes sazonais, a variação mensal do Índice de Atividade Econômica do Banco Central foi de queda de 3,44% no quarto mês de 2016, passando de 140,51 pontos em Março para 135,68 pontos em Abril.

– Índice de Atividade Econômica do Banco Central interrompe sequencia de quinze quedas mensais consecutivas em Abril

 

IBC-Br em Maio de 2016

Após registrar crescimento marginal em abril, o nível de atividade da economia brasileira voltou ao terreno negativo em maio deste ano. De acordo com o Banco Central (BC), o IBC-Br teve queda de 0,51% no quinto mês de 2016, na comparação com o mês anterior, após ajuste sazonal.

De acordo com números da autoridade monetária, o tombo da prévia mensal do PIB do BC, em maio deste ano, foi o maior desde janeiro de 2016 – quando foi registrada uma contração de 0,69% no nível de atividade do país.

Ainda segundo números do BC, a prévia do PIB registrou uma retração de 4,92% em maio de 2016 quando comparado com o resultado do mesmo mês do ano passado. Neste caso, a comparação foi feita sem ajuste sazonal – pois considera períodos iguais. Com ajuste sazonal, a queda, nesta comparação, foi de 5,32%.

No acumulado dos 12 meses até maio, ainda de acordo com os dados do banco central brasileiro, o indicador registrou contração de 5,51% (após ajuste sazonal). Sem ajuste sazonal, o tombo do PIB, em 12 meses, foi de 5,43%.

– IBC-Br volta a indicar retração da economia brasileira em Maio de 2016

 

IBC-Br em Junho de 2016

A atividade econômica brasileira avançou 0,23% em junho com relação ao mês imediatamente anterior, na série dessazonalizada, de acordo com informações divulgadas através do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). O índice ficou em 134,04 pontos em junho, ante 133,73 pontos registrados no mês precedente.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, ainda na série dessazonalizada, o indicador obteve perdas de 4,26%. Sem o ajuste, a variação chega a -3,14%. Nos últimos 12 meses, por sua vez, a economia apresentou perdas 5,67%, no período dessazonalizado e 5,60% sem o ajuste.

– IBC-Br registrou em Junho segunda alta mensal em 2016

 

IBC-Br em Julho de 2016

Após cair 0,37% em junho (dado já revisado), a economia brasileira voltou a registrar leve retração em julho. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) do mês teve baixa de 0,09% ante junho, com ajuste sazonal. O índice de atividade calculado pelo BC passou de 134,48 pontos para 134,36 pontos na série dessazonalizada de junho para julho.

No acumulado deste ano, a retração é de 5,29% pela série sem ajustes sazonais. Também pela série observada, é possível identificar um recuo de 5,65% nos 12 meses encerrados em julho. Na comparação entre os meses de julho de 2016 e 2015, houve baixa de 5,20% também na série sem ajustes sazonais. A série observada encerrou com o IBC-Br em 136,00 pontos, ante 134,84 de junho.

Como de costume, o Banco Central revisou dados do Índice de Atividade Econômica na margem, na série com ajuste. Em junho, o IBC-Br passou de +0,23% para +0,37%. Em maio, o índice foi alterado de -0,45% para -0,46%. No caso de abril, a revisão foi de +0,10% para +0,23%. O dado de março foi de -0,46% para -0,44% e o de fevereiro, de -0,31% para -0,27%. Em relação a janeiro, o BC substituiu a taxa de -0,68% pela de -0,71%, e a de dezembro, de -0,23% pela de -0,17%.

– IBC-Br registrou retração mensal de 0,09% em Julho de 2016

– IBC-Br registrou retração anual de 5,20% em Julho de 2016

– IBC-Br: Economia brasileira retraiu 5,29% nos sete primeiros meses de 2016

 

IBC-Br em Agosto de 2016

A atividade econômica brasileira recuou 0,91% em agosto com relação ao mês imediatamente anterior, na série dessazonalizada, de acordo com informações divulgadas hoje, 20, através do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br).

O índice registrou 132,78 pontos em outubro, ante 134 pontos registrados no mês precedente.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, ainda na série dessazonalizada, o indicador obteve perdas de 4,43%. Sem o ajuste, a variação chega a 2,72%. Nos últimos 12 meses, por sua vez, a economia recuou 5,60%, no período dessazonalizado e -5,48% sem o ajuste.

– IBC-Br registrou retração mensal de 0,91% em Agosto de 2016

– IBC-Br registrou retração anual de 2,72% em Agosto de 2016

– IBC-Br: Economia brasileira retraiu 4,98% nos oito primeiros meses de 2016

 

IBC-Br em Setembro de 2016

A atividade econômica avançou 0,15% em setembro com relação ao mês imediatamente anterior, na série dessazonalizada, de acordo com informações divulgadas através do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br).

O índice ficou em 132,93 pontos em setembro, ante 132,73 pontos registrados no mês precedente.

Na comparação com o mesmo período do ano anterior, ainda na série dessazonalizada, o indicador obteve perdas de 3,44%. Sem o ajuste, a variação chega a -3,67%. Nos últimos 12 meses, por sua vez, a economia recuou 5,42%, no período dessazonalizado e -5,23% sem o ajuste.

– IBC-Br registrou expansão mensal de 0,15% em Setembro de 2016

– IBC-Br registrou retração anual de 3,67% em Setembro de 2016

– IBC-Br: Economia brasileira retraiu 4,83% nos nove primeiros meses de 2016

 

IBC-Br em Outubro de 2016

O Indice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central (BC) caiu pelo quarto mês consecutivo em outubro, em -0,48% ante setembro, passando de 132,95 pontos para 132,31 pontos, com ajuste sazonal. Na comparação com um ano antes, o índice caiu 5,28%, sem ajuste, um pouco mais que a mediana projetada, de -5,25%.

Após ajuste sazonal, o IBC-Br recuou 3,88% em outubro deste ano em relação a um ano antes. Até outubro, o indicador acumula quedas de 5,01% em 2016 e de 5,29% nos últimos 12 meses, com ajuste. 

A queda do Indice de Atividade Econômica do Banco Central fortalece a expectativa de novo desempenho negativo do Produto Interno Bruto (PIB) no quarto trimestre deste ano. A piora da atividade se deu de uma forma generalizada em outubro, diante do desempenho negativo da produção industrial, das vendas do varejo e da atividade do setor de serviços no período.

– IBC-Br registrou retração mensal de 0,48% em Outubro de 2016

– IBC-Br registrou retração anual de 5,28% em Outubro de 2016

– IBC-Br: Economia brasileira retraiu 4,82% nos dez primeiros meses de 2016

 

IBC-Br em Novembro de 2016

A atividade econômica brasileira teve variação positiva após quatro meses consecutivos de retração. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) cresceu 0,2%, em novembro, comparado a outubro. 

Na comparação entre novembro de 2016 e novembro de 2015, houve queda de dois por cento. No acumulado do ano, o IBC-Br registrou queda de 4,59% e, em 12 meses encerrados em novembro, retração de 4,76%, nos dados sem ajuste.

– IBC-Br registrou crescimento mensal de 0,20% em Novembro de 2016

– IBC-Br registrou retração anual de 2,01% em Novembro de 2016

– IBC-Br: Economia brasileira retraiu 4,59% entre janeiro e novembro de 2016

 

IBC-Br em Dezembro de 2016

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) recuou 4,34% em 2016 ante 2015, no dado sem ajuste sazonal. No último mês do ano passado, o índice atingiu 133,74 pontos na série observada, o que representa o menor nível para dezembro desde 2009, quando atingiu 129,23 pontos.

Após subir 0,10% em novembro (dado já revisado), a economia brasileira registrou recuo em dezembro de 2016. O IBC-Br do mês teve baixa de 0,26% ante novembro, com ajuste sazonal, informou o Banco Central. O índice de atividade calculado pelo BC passou de 133,26 pontos para 132,92 pontos na série dessazonalizada de novembro para dezembro.

Na comparação entre os meses de dezembro de 2016 e dezembro de 2015, houve queda de 1,82% na série sem ajustes sazonais. A série observada encerrou com o IBC-Br em 133,74 pontos ante 133 00 pontos de novembro e 136,22 pontos de dezembro de 2015. 

O IBC-Br registrou baixa de 0,36% no acumulado do quarto trimestre de 2016, na comparação com o trimestre anterior, pela série ajustada do Banco Central. Já na comparação com o quatro trimestre de 2015, o índice cedeu 3,13% nos últimos três meses do ano passado, pela série observada.

Como de costume, o Banco Central revisou dados de seu Índice de Atividade Econômica na margem, na série com ajuste. Em novembro, o IBC-Br passou de 0,20% para 0,10%. Em outubro, o índice foi de -0,15% para -0,11%. No caso de setembro, a revisão foi de zero para 0,02%. O dado de agosto foi de -0,78% para -0,74% e o de julho, de 0,01% para -0,01%. Em relação a junho, o BC substituiu a taxa de 0,37% pela de 0,36%.

 

Páginas Relacionadas

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

P: V:br D:20191015 11:42:27