Eletrobras é incluída na Carteira do Índice de Sustentabilidade da B3

LinkedIn

A Eletrobras foi incluída na Carteira do Índice de Sustentabilidade da B3, que será lançada nesta quinta-feira (03).

O comunicado foi feito pela estatal (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) nesta terça-feira (01). A carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 terá vigência de 04/01/2021 a 30/12/2021.

“ Tal certificação demonstra o empenho da Companhia e de seus colaboradores em promover, continuamente, o aprimoramento de suas atividades, pautada pela ética, transparência e sustentabilidade, conforme as diretrizes e a identidade empresarial de seu Planejamento Estratégico e alinhado ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 16 (“ODS16”) da Agenda 2030 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes. ”, afirmou a estatal no comunicado.

O Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 (ISE B3) foi o 4º índice de sustentabilidade criado no mundo, em 2005. O índice também tem como objetivo apoiar os investidores na tomada de decisão de investimento e induzir as empresas a adotarem as melhores práticas de sustentabilidade, uma vez que as práticas ESG (Ambiental, Social e de Governança Corporativa, na sigla em inglês) contribuem para a perenidade dos negócios.

A nova carteira do ISE B3 reúne 46 ações de 39 companhias pertencentes a 15 setores. Juntas, as companhias somam R$ 1,8 trilhão em valor de mercado, 38% do total do valor de mercado das companhias com ações negociadas na B3, com base no fechamento de 25/11/2020.

Outras empresas que divulgaram participação na Carteira do Índice de Sustentabilidade da B3: BRF (BRFS3), Copel (CPLE3), Cosan (CSAN3), Duratex (DTEX3), Ecorodovias (ECOR3), Engie (EGIE3), Klabin (KLBN11), Light (LIGT3), Marfrig (MRFG3) e  M.Dias Branco (MDIA3) e Petrobras (PETR4).

Queda no lucro líquido do 3T20 de R$ 715,8 milhões para R$ 95,7 milhões

A Eletrobras – Centrais Elétricas Brasileiras – divulgou lucro líquido de R$ 95,7 milhões no terceiro trimestre de 2020, recuando mais de sete vezes. Segundo a estatal, a queda ocorreu pelo aumento das provisões por redução na geração de energia, por processos judiciais e de contratos onerosos.

A Eletrobras registrou lucro líquido atribuível aos sócios controladores de R$ 84,983 milhões no terceiro trimestre de 2020, queda de 7,7 vezes, ou baixa de 87%, frente os R$ 651 milhões no mesmo período de 2019, principalmente por conta da queda de receita de geração.
Segundo as informações trimestrais, as provisões operacionais somaram R$ 2 bilhões no período de julho a setembro — cerca de R$ 900 milhões a mais, ou 83% superior, que a provisão feita nos mesmos meses do ano passado.

Deixe um comentário